Valeu pelo retorno. Sem ironias, nem sarcasmo, obrigado pela critica, até porque não disse nenhuma mentira. Sem contar que que adorei a definição: “Textos longos, só palavrões e indignações repetitivas”. Especialmente o termo: Indignações repetitivas. Fato.

Quanto aos seus textos, fiz o que você sugeriu: Li. ele e outros. Notei que voce segue as linha do libertarianismo de direita norte-americano, em especial a escola austríaca de economia economia, que evidentemente você também deve ter notado que não é a minha- embora você encontre perdido por aqui um texto de Rothbard.

Notei também sinceridade e boa vontade da sua parte. E não vou tentar convencê-lo que outras linhas do libertarianismo são melhores. Vou fazer o que eu acho que posso fazer de melhor. Dizer tudo o que eu acho que talvez possa contribuir e deixá-lo em paz.

Assim, primeiro, gostaria de boa, dizer para não perder tempo com escritos ou escritores com eu. A mesmo que queira sair da linha que você segue. O seu paradigma é outro: o do empreendedorismo social. Leituras como essa, só servem para envenenar ou desvirtuar você do caminho que está buscando. Uns porque são completo fracassados e amargurados, outros muito pelo contrário, e por isso mesmo pior ainda, nunca acreditaram ou já não acreditam mais nessa visão, ou seja, estão invictos e convictos do que pensam simplesmente porque não compartilham dos mesmos paradigma que você. E logo nem dos mesmo valores, nem critérios de valoração, incluso do que é uma obra ou empreitada bem sucedida. De modo que ou você vai perder tempo precioso que deveria gastar buscando gente que tem sucesso dentro do modelo de valor que você acredita: gente que que não só detém esse capital mas é a fonte, não só da sua produção financeira, mas do produção do valor dele, incluso como predefinição do que ele, ou seja: como conhecimento.

Logo não é nem em blog de medium como o meu, nem think thanks brasileiras incluso as libertárias de direita que só fazem reproduzir toscamente as norte-americanas, que você vai encontrar isto. As fontes aqui são outras. E tem coisas que mesmo ruins são originais, mas que nitidamente não é o que você quer. Pule os intermediários e intermediadores e vá beber direto na e da fonte da transferência dos recursos e tecnologias incluso as socioculturais. Até porque aqui no Brasil, o modelo a ação não-governamental fundados sob a propriedade e patrimônio privados, as fundações particulares e comunitárias de interesses público ou social, os fundos patrimoniais praticamente inexistem inclusive como marco legal deu um terceiro setor que dirá como um livre mercodo social, que dirá libertário de qualquer espectro.

Você é libertário então fica fácil de entender sem se ofender. Entrou no restaurante errado. Por sorte, não só conheço quem compra e distribui a boia fria e requentada aqui no Brasil, como conheço a fabrica, e estou te recomendo ir até ela. É isso.

Mas para que amanhã você não diga que eu te mandei como para a boca do lobos. Atenção a lógica e coerência do próprio raciocínio libertário: se tudo que o mercado produz é infinitamente superior ao que o estado produz, por que ele iria perderia a competição pelo controle dos títulos e a guarda da legal da propriedade, perderia a competição justamente naquilo que garante a posse de fato contra quem detém a posse de direito? Pois bem, e quem disse que ele perdeu? Socialização e externalização de custos e perdas, para a maximização dos lucros é proceder universal corporativo, não só estatal, mas das corporação financiadas pelo Capitalismo de Estado, que de capitalismo não tem nada, salvo o nome. Mas não, por favor, não se preocupe que não quero nem estou disposto a convencer você, nem ninguém de nada. Até porque nem quero ser convencido do contrário. Você entendeu bem: meu negócio é ficar me repetindo aqui e quando também cansar paro. Sem fim mesmo, só ação social. E que o rendimento e o capital sejam eternos enquanto durem, senão…

Então não perca seu tempo. O que você busca definitivamente eu não tenho para dar. E tudo que você tem para dar de bom não deve desperdiçar com gente dedicada a outras causas como eu. Mas sinceramente, eu acho que você tem todo o talento e a energia para conseguir, e faço votos que consiga o que quer, em especialmente no que concerne a luta pela comunidade de Cajueiro. E só não bato palmas para esse texto,e outros porque Kevin D. Williamson, não dá. E Rockfeller menos ainda.

Você foi bastante polido, porque 95% dos meus textos não são só palavrões são pior, são é ruins mesmo. Escrever mal não é opção é falta de talento mesmo. Já o uso de palavrões para afastar quem não suporta e só ficar com quem tolera é. Se Ninguém? Ok. Toda escolha tem seu preço. Mas, por que estou dizendo isso? Porque Williamson e Rockfeller podem não ser um palavrão, mas para muita gente é mais repelente que um xingamento. E não só chatos bocas sujas do medium, mas com gente que poderia vir a compartilhar seus valores e investir na sua causa, não com elogios vazios, mas com tempo, esforço, dedicação, trabalho ou capital, digo gente que não seja chegada num enforcamento ou eugenia e se não é isso que você quer, então, sob o risco de novamente me repetir, porque comprido o texto já está, vai para a fontes mais confiáveis inclusive incluso as de viés conservador e de direita norte-americana. Mas não fique só nelas, norte-americana de esquerda libertária norte-americana é riquíssima. E principalmente a literatura acadêmica e cientifica brasileira idem, independente do espectro politico-ideológico e suas referências bibliográficas. Porque enforcamento e eugenia não dá.

Ah, e a propósito quanto as think thanks internacionais:

A Cato você deve conhecer, (e até lá encontrei coisa que até a mim interessa):

E por ventura a título de curiosidade quiser conhecer melhor o outro campo do pensamento libertário eis aqui, com artigos inclusive traduzidos para o português. destaque para Kevin Carson Ⓐ:

E para lá que eu mando alguma coisa quando eu acerto, ou penso que. Os 5% para quem não tem tempo nem quer acompanhar a produção aberta e viagens de quem escreve em blog de escritor. Eu gosto de ler e escrever coisas assim…

Antes mandava e trabalhava em parceria com outros grupos…

Mas como disse eram tempos em que ainda acreditava nesses valores…

E sinceramente não me arrependo, assim como não me arrependo de salvo pelos amigos que fiz, cagar e andar para eles…

Resumo da opera: quer combater o estado? Aplique a linha de pensamento que você segue: agregue trabalho e valor social a propriedade; produza projetos construtivos; traga capital; e mensure o impacto cientificamente da geração da riqueza; ou combate a pobreza, no desenvolvimento humano e economico, e dissemine ou transfira sua tecnologia social para o mundo. Deixando todo mundo copiar de graça, ou cobrando pela propriedade intelectual e até autoral. Aí é com você. Mas quanto aos estudos não vá me aplicar a metodologia premiada esse ano pelo Banco Sueco pelo Nobel, “inspirada” na industria farmacológica, porque é outra que amanhã pode ir para o lixo da história porque viola os códigos éticos de Nuremberg, de “experimentação” com seres humanos, como o vovozinho nazi RockFeller. Uma dica. Ignore-a ou usea-a, como bem quiser. Porque da esquerda (a verdadeira) tenho o defeito de dar de graça. Da falsa não tenho a tara por debates intermináveis para (não) chegar em lugar nenhum. Dispenso.

E perdão, pelo longo texto, mas o veja pelo lado bom, para você e para mim. Não tem dois. E portanto mais escritos nessa linha, só mesmo das antigas, que por sinal são ainda mais bosta, inclusive para o meu gosto:

Perdão, pelo longo texto, mas o veja pelo lado bom, para você e para mim. Não tem dois. E portanto mais escritos nessa linha, só mesmo das antigas, que por sinal são ainda mais bosta, inclusive para o meu gosto:

É isso. Mais um vez boa, obrigado pelo retorno, e que as referencias que passei possam ser de alguma valia, e boa sorte no seu caminho.

Fui.

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store