Se a Dilma cair de vez, o que vai acontecer com o Bolsa-família?

O que aconteceria com o carro-chefe dos petista nas mãos de outro partido?

Image for post
Image for post
http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/05/1281406-boato-sobre-fim-do-bolsa-familia-causa-filas-e-tumulto-na-baixada-fluminense.shtml (2013)

Nada. E esse é o problema… e o perigo. Porque “nada” quer dizer que o programa pode tanto perder toda sua importância até praticamente acabar, quanto se ampliar de forma mais teratológica ainda, nas mãos de outros projetos de poder, menos encastelados e autoritários, mas tão sujos e até mais reacionários.

“Nada” não é só deixar que ele afunde, ou continua se transformar em um instrumento de controle e vigilância e instrumentalização dos carentes. Nada pode significar deixar que o programa simplesmente se acabe junto com a precarização de todo estado social, ou pior cai na mão de populistas autoritários ainda mais dementes e perigosos.

Hoje sabemos o quão estupida e criminosa foram as mortes de todas as pessoas que morrem porque não tinham sequer uma renda mínima para sobreviver. Isto é um mérito inegável do Bolsa-família. Porém, já passou da hora de admitir que para ter esse direito inalienável a vida garantido as pessoas não só não precisam se humilhar aos governantes: Elas não podem estar vulneráveis a cooptação nem politica nem econômico de nenhum bandido, nem dentro nem fora da politica para poder simplesmente viver. Riqueza não cai do céu, nem brota da terra, mas água, comida e o próprio chão onde vivemos e morremos, este nunca foi presente de todo poderosos nem salvadores da pátria, e rezem para o dia que nunca seja. Riqueza se constrói com trabalho, criatividade e investimento. Mas sobrevivência não, não em sociedades de paz e liberdade, não em estados de direito contra monopólios e violências de todas formas e espécies. Isso está ficando cada vez mais claro como o dia nos países desenvolvidos, até mesmo para a direita. A direita que não é fascista é claro, que não prefere uma guerra a dividir a mesa com gente de qualquer outra raça ou classe, gênero ou geração, está aqui na Europa como aí no Brasil, só cresce no vácuo e na inércia não só dos libertários e cosmopolitas, mas de todos os humanistas e democratas.

Autoritários podem mudam a da cor camisa, de vermelha para azul, de azul para vermelha, mas continuam sempre a ser o que são e que no fundo é a mesma coisa: autoritários. Tomemos a proposta numero 7 do arquétipo Delfim Netto, que não importa o inquilino é mobiliário permanente do porão estatal, o não por acaso conselheiro eterno de todas as ditaduras e regimes autoritários e projetos afins:

Veja que se depender do que ele encarna, o programa vai continuar exatamente como está e exatamente para o mesmo que o PT, são só beneficiários que mudaram, quero dizer, os políticos. E é perversão de princípios e finalidades não apenas um criminoso no sentido universal da palavra que é muito pior que o legal, ela é uma estratégia suicida. Eles pretendem, exatamente como PT, continuar ampliando controles burocráticos como se isso não implicasse em custos econômicos e humanos insustentáveis, ignorando os projetos, as propostas e isolando o Brasil de toda a discussão que avança sobre a Renda Básica incondicional.

Vão repetir no plano social desenvolvimentismo econômico, é só o que sabem fazer:

· sufocar a livre iniciativa, a inovação e os novos projetos sociais.

· sucatear toda a tecnologia social brasileira e esmagar toda tecnologia social inovadora produzida aqui, até que ela seja entregue ou exportada ao estrangeiro.

. Ao mesmo tempo, vão importar os modelos falidos e ultrapassados dos países desenvolvidos, subsidiar sua imitação burocrática e estatizada vendendo e revendendo suas novas velharias para o nosso povo e outros países ainda mais dominados por forças do atraso, como se fosse a invenção da roda.

· E vão fazer isso até explodir mais um governo ou republicanismo falseta.

Em seus aspectos políticos os programas também não mudam nada, só cai a fachada do progressismo de esquerda, e o conservadorismo reacionário sai do armário. Não há o que mexer, só continuar aprimorando. Na verdade o programa está voltando para a casa, o Bolsa-familia nunca foi um projeto genuíno de esquerda, mas cria de uma socialdemocracia de fachada tanto de direita e esquerda que sempre fizeram uma oposição de mentirinha, mas que mais hora menos hora se alternaram não apenas no poder, mas como concubinas do neoliberalismo mesmo. O programa na mão dos autoritários de direita só perde a máquina de propaganda descarada de uma esquerda que precisava (e ainda precisa) esconder seus esqueletos no armário.

É bem provável que o Bolsa-família também saia do armário. Mas não porque essa direita irá assumir abertamente seus discursos em favor da vigilância e tutela, mas porque ela não vai ter o mesmo cuidado de esconder ou vender gato como lebre já que nunca foi do seu ideário, ainda que dialético, a libertação de ninguém. O programa portanto vai continuar a ser meramente oficialmente no papel um programa governamental de assistência social, focalizada, condicionado e meramente compensatório, e na realidade um programa de vigilância, cooptação partidária governamental disfarçada de assistencialismo clássico. E que está como todos esses programas do século passado, com seus dias contados por conta da crise sistêmica.

O Bolsa-família também vai ser progressivamente precarizado até se decair junto com a implosão do velho estado de bem-estar social quando na prática não valer mais nada, nem para quem recebe como dinheiro, nem para os políticos que pagam como moeda de troca. No começo eles podem até imitar o discurso populista mas na base o cabresto será ainda mais aperado enquanto eles curram a população. Vão tentar até imitar a propaganda Petista que estão cuidando do povo. E não se surpreenda se eles continuarem exportar seu modelo de controle populacional para outros regimes autoritários na Africa, novamente junto como suas empreiteiras amigas, e tudo isso ainda com a anuência de toda a desonestidade intelectual.

São os povos que mais precisam de liberdades materiais que mais recebem arapucas, armadilhas da pobreza, dos seus governantes e governos amigos. É isso que se chama um verdadeiros cavalo de troia.

E o pior é o que estamos tentando vender como novidade aqui exportando para nações ainda mais pobres que a gente, o que nos velhos estados de bem estar social da Europa e EUA já faliu faz tempo. Enquanto por aqui na Europa tanto a esquerda e direta, dos mais liberais aos mais libertários discutem como superar o perigo destes autoritários com a queda do estado de bem-estar social, no Brasil parecem que os reacionários, não importa se de direita ou esquerda, não se importa em manter programas precários para a imposição do precariado, e isto para um povo que mal chegou perto da plenitude dos direitos!!!

Na Europa, Renda Básica não é coisa de comunista, ambientalista, libertário, ou só de acadêmicos e políticos decadentes. Mesmo a direita séria, que não é obviamente fascista, mesmo os mais ricos entre os mais ricos debatem a necessidade da garantia do básico à todos — nem que seja para preservar seus privilégios. Mas não sejamos levianos. Mesmo quem discorda da Renda Básica hoje sabe que não pode mais simplesmente desqualifica-la.

Senhores, o estado de bem-estar social faliu, a social-democracia, esse velho trabalhismo, o novo liberalismo morreu. O socialismo caiu com o muro de Berlim em 1989, mas o liberalismo, morreu em 2008 com a socialização dos bancos. Os dois sistemas socioeconômicos hegemônicos se esgotaram em argumentos, e agora como todo mal perdedor estão se preparando para apelar e ir para as vias de fato, e soterrar pela milésima vez o levante dos povos, das sociedades por independência, emancipação, liberdade e paz.

Esses são o perigo de tentar manter sistemas de dominação ultrapassados. Esse é o perigo de entregar o poder para pessoas não apenas autoritárias reacionárias, mas estupidamente primitivas, perigosas, mas estupidas. O que eles querem colocar de pé aqui não funciona nem como pacote de maldade, não funciona nem mais como falácia do mal necessário, não se sustenta mais nem como sistema de exploração. Ele só leva à guerra, e não sou tolo, sei que tem gente que quer e lucra com ela. Mas é você?

É preciso fazer o óbvio, é preciso manter a renda e acabar com a burocracia e condicionalidade. É simples como o dia, é preciso não deixar que eles não roubem essas riquezas imensas que vão muito além do petróleo e dos fundos dos trabalhadores, que eles roubam e distribuem para amigos e empresas amigas e distribuir para os verdadeiros donos igualmente.

O segredo, a mentira caiu. Nunca faltou recursos, sempre sobrou ladrões mesmo. Nunca foi preciso impor com monopólios de violência a redistribuição da propriedade privada, nenhuma pessoa natural, nenhuma sociedade sem o subsídio estatal, nenhum indivíduo jamais consegue privar milhares de pessoas de paz daquilo que é seu em particular e em comum sem a violência de exércitos. O sistema está nu. E só não vê que suas deformações teratológicas quem não quer olhar.

No Brasil temos golpistas dando golpe em cima de golpista para salvar golpistas, o que não é nenhuma novidade, mas a história do Brasil. Aqui fora não é muito diferente, mas há uma resistência social mias organizada. Pequena, mas organizada. Renda Básica e Democracia Direta fazem parte da pauta e o Brasil não pode viver se isolando e andando para trás.

E antes que isso desperte o clássico complexo de vira-lata, que não é senão uma mistura de inveja e vontade de poder frustada com idolatria patética ao dominador, ouçam: Foi de uma pequena vila na Africa, seguida de uma pequena vila no Brasil, que em 2008 essa utopia começou a ganhar lugar com realidade a fez com que tanta gente que duvida que o discurso pudesse virar pratica tomasse corpo, foram as periferias do mundo que colocaram a Renda Básica como uma alternativa a tudo que precisa a cada dia mais urgentemente ser mudado.

E se você não sabe disso mas aqui fora tem gente que sabia faz tempo, não se culpe, não era um problema seu, é só porque durante muito tempo teve gente trabalhando arduamente para que nada de novo saísse, entrasse ou sequer voltasse para você, mas felizmente esses tempos podem não ter acabado ainda, mas estão acabando:

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store