Sabe qual a diferença entre um coxinha e um mortadela? Nenhuma. Só o preço a que eles se vendem.

E aí? Cade o Fora Temer? Ou deveria perguntar logo aos ex-indignados: se acovardaram? são hipócritas? ou será que resolveram virar cúmplices, agora? ou será então que sempre foram “petralhas” travestidos de verde amarelo mesmo?

A casa dos desesperados: HAAAAAAA: Pegadinha do Temer!!! Vem fazer glu-glu! éié!

Colocando isto na pirâmide social temos:

Notem contudo que o segredo para que esse sistema não exploda, é que essa diferença tem que ser de grau e não de classe. Quanto mais essa desigualdade vai se extremando e configurando como polos completamente opostos. Mais a tensão social vai se aproximando do ponto de ruptura. E não por acaso sociedades com uma classe média maior, isto é menos desiguais, são as mais estáveis e menos vulneráveis aos discursos populistas e extremistas. Mesmo nas mais antigas democracias a solidez das instituições não é nada, onde não existe um minimo de equilíbrio politico econômico e social.

Aliás esse principio de ordem nacional é valido também para ordem internacional. Sem um mínimo de equilíbrio de forças geopolíticas e financeiras a tendência é a desintegração e os conflitos.

E como estamos num momento de crise sistêmica onde o risco seja de conflitos e guerras e ascensão de ditaduras totalitárias se tornam plausíveis, encontramos em todas as classes sociais pessoas e espectros ideológicos, pessoas que se não compartilham dos mesmo princípios ou sensibilidade tem um interesse ou objetivo comum minimamente racional: preservar a paz e a liberdade. Na falta dessa inteligencia e entendimento entre todos os interessados em breve teremos apenas um solução olhando agora para a ordem nacional e internacional: O levante e a resistência popular contra nossos próprios governos autoritários e vendidos e os governos autoritários de outros países que já estão avançando por hora economicamente sobre cada países em crise.

A globalização está sendo feito sem nenhuma base de proteção humanitária dos direitos mais fundamentais. Como uma espécie de nova revolução industrial, e é neste campo que os extremistas e populistas xenofóbicos estão atuando, atendendo uma demanda justa de pessoas desesperadas de forma perversa apelando para os piores instintos de sobrevivência. Estão ao invés de direcionar os conflitos para uma resistência entre os povos contra esses governos, está jogando os povos uns contra os outras para preservá-los inclusive se preciso for com mais crises humanitárias economias e zonas de guerras e intervenção militar.

Concluindo

Uma verdadeira revolução feita não por lideres para colocar lideres de outro espectro politico autoritário no poder. Mas para tirá-los todos eles em definitivo de lá. Uma revolução não para dar continuidade aos monopólios violentos e criminosos para dar fim a eles. Para instaurar verdadeiras democracias onde cada cidadão tenha igual poder de participação econômica e politica sobre os bens públicos, liberdade absoluta sobre seus bens e vida privada e comunhão de paz. Ou seja democracia diretas como cidadania plena.

No dia em que não houver mais um brasileiro sequer que não possua capital sequer para ter uma renda básica garantida. No dia que não houver mais um único brasileiro excluído de fazer suas leis, de poder decidir quando colocar e tirar quem as escreve por ele quando ele bem entender. Aí sim teremos liberdade e democracia e consequentemente um pouco, pelo menos um pouco mais de paz e justiça.

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store