Rápidas e Urgentes: Temer, Serra e Maduro

Sem democracia direta a Lurdinha ainda vai voltar a cantar neste parlamento…

Image for post
Image for post
Serra me lembra Dirceu e os dois me lembram o homem da capa preta. O arquétipo da política brasileira. Só falta agora Ludinha volta a calta no parlamento…

A rápida:

Temer é Golpe Sim. Dilma e Lula nunca mais. Diretas Já.

Legalidade não confere legitimidade. Nem se acharem gravações da Dilma e do Lula pegos tramando a morte do papa isso não dará a Temer a legitimidade popular que nunca teve, pelo contrário isso o implicará ainda mais pois era vice. E o mesmo vale para tudo praticado por ele durante o governo dela. O fato dele ter traído seus comparsas não os vitimiza, nem devolve de modo algum a legitimidade que eles perderam com seus crimes, nem por outro lado de modo algum o inocenta ou o unge como salvador da pátria dos que querem cabeças em bandeja.

Entretanto estes são os crimes comuns e de responsabilidade que eles cometeram. Restam ainda o crime maior que a nossa pobre constituição mal tipifica que é o crime contra a própria soberania popular, contra os direitos humanos dos povos e sociedades e contra a natureza que eles cometeram tanto como fraudadores da vontade popular, ladrões de patrimônio público e gestores criminalmente irresponsáveis, ainda que nossa constituição protege eles e as empresas que servem e não as verdadeiras vítimas: o povo.

Dilma não foi uma governante meramente ilegal ou ilegitima foi governante cuja descredibilidade desestabilizou as instituições, inclusive de forma proposital nos últimos dias. Nenhum ato de legalidade mesmo que não estivesse viciado, mesmo que tivesse representatividade popular, poderia recuperar a legitimidade perdida. Mas o quê? Eles mal tem credibilidade para se não for montado um esquema para se desvencilhar se seus antigos aliados e chefes.

Não é só no executivo, não é só Dilma ou Temer. O Parlamento é a mesma coisa. São 500 Cunhas, Renans e Maranhões de vermelho ou azul. Deles, se agora dá para contar nos dedos os que realmente se salvaram durante esse processo criminoso que culminou na falsificação do impeachment. Estou dizendo que Dilma não deveria ser impitimada, não mil vezes que sim, mas nunca por eles. Eles, nada que eles fizessem como nada que o governo faria daria outra coisa senão no que tem se seguido o Brasil, uma farsa atrás de farsa.

Quem escapa? Raldolfe(?) Paim(?), Erundina(?), Buarque(?). Peço perdão se esqueci outros nomes que assumiram uma postura de defesa da eleições já não como uma bandeira partidária conveniente para se enrolarem, ou uma saída de escape para o petismo.

http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/231604/Randolfe-declara-voto-contra-impeachment-mas-pede-novas-elei%C3%A7%C3%B5es.htm

Poucos foram e poucos são os que não estão se aproveitando da crise criminosa e irresponsável que essa classe política nos pôs para dar um golpe com ares de salvação do Brasil.

Estão tratando a soberania popular não é algo trivial como o mero apoio ou aprovação, ou popularidade. Não é. Ela não é só a fonte da credibilidade e legitimidade, ela é a base do estado de paz e ignorá-la não é só decretar tacitamente o estado de exceção, é declarar guerra aberta contra toda a sociedade inclusive contra aqueles que consentem em ser governados, desde que escolham seus lobos!

Toda a estabilidade social do governo Temer agora depende só de uma coisa: que a esquerda continue dominada e embasbacada na defesa do indefensável: Dilma-Lula e PT como se fossem a encarnação da justiça social e democracia. Se o ativismo e a sociedade civil organizada independente, acordar e não deixar-se se cooptar pelo petismo, não comprar seu lixo reciclado e não se assustar com a intimidação dos seus pelegos teremos sim uma verdadeira revolução pacífica no Brasil. Senão a das Diretas Já.

A da verdadeira democracia direta que nascerá desta luta por empoderamento politico livre destes malditos caudilhos populistas e seus cabrestos.

Vocês não fazem ideia o quanto não precisamos deles. Ou melhor o quanto eles precisam como inimigos um do outro. Se não fazem tem mais um exemplo, ainda mais urgente…

A urgente:

Serra e os joguinhos de Guerra de Maduro

Só tem uma coisa pior do que a noticia do estado de exceção na Venezuela. É a do Serra no Itamaraty. O tesão louco desse cara para virar presidente a todo custo é ainda maior que o da Dilma para não sair de lá. Ele vai interagir com qualquer ditador desesperado por inimigos internacionais para imbecilizar ainda mais seus militantes fanáticos patrióticos se for para roubar os noticiários. Vou dizer com todas as letras: Serra é ainda mais perigoso que Dilma juntos e sua leniência com empresas bandidas ou regimes ditatoriais.

Lógico que não há nada pior do que defender a ditadura venezuelana nem sequer mais aquela desculpa esfarrapada da esquerda militante que adora comprar discurso de demagogo, agora que ele perdeu a cobertura do Brasil, e resolveu rasgar de vez a fantasia e decretar estado de exceção, exército na rua e mandar o referendo pro espaço se não for ele o vencedor. Está mais do que na cara qual é o tipo de democracia que direitas e esquerdas autoritárias gostam: a deles.

Sei que a diplomacia brasileira foi levada aos níveis mais baixos, ma não é por isso que vamos continuar neles. Que a diplomacia não sirva de escada para tipos como este. Não estou dizendo que devemos nos omitir. Mas não podemos fingir que aqui os direitos humanos são preservados. Não eram e não serão. E quem está ai não tem credibilidade para jogar esse jogo, nem muito menos deve-se deixar a política internacional como espaço para esses tipos disputa dessa petista e peessedebista, está social-democracia que é irmã-gêmea mimadas que se odeiam.

Enfim o homem quer mostrar serviço, já que não deixaram ele carimbar as privatizações vai dar combustível a incendiários. Isso é que disposição para ser presidente de república periférica.

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store