Que importa quem será o presidente? Se não é você que o elege nem o despede? (Parte 2)

Uma leitura libertária informal da história “recente” do Brasil

Introdução

A redemocratização do Brasil, está casada com a queda do muro Berlim, da mesma forma que a ditadura está com o apogeu da Guerra Fria surgida. Um guerra entre o Primeiro Mundo (EUA e países capitalistas) versus o Segundo Mundo (União Soviética e países comunistas) pela hegemonia do Mundo, onde o confronto não foi direto, mas dado em guerras econômicas, culturais, politicas e ideológicas e militares no teatro de operações do Terceiro Mundo. Guerras que iam desde da propaganda, espionagem e sabotagem até a luta armada com fuzis ou mísseis (até com a participação de um ou outro exercito dessas superpotências diretamente no campo de Guerras como a da Coréia, Vietnã, Afeganistão, ou mais discretamente nos golpes, ditaduras e porões de tortura como no Brasil e America Latina. Isto estão hoje fartamente documentados nos próprios arquivos norte-americanos e são matéria de vestibular.

Nota:

[1]. Esse texto explica e aplica uma visão aprimorada do exposta no artigo abaixo:

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.