Quando os ratos abandonam o navio…

https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/256894/Come%C3%A7a-a-temporada-de-ca%C3%A7a-a-Michel-Temer.htm

Há como as coisas são. Como as queremos ver. E como os outros a vem. É só de ter de enunciar tamanha obviedade podemos ver o quanto estamos perdemos a capacidade de prever e mudar como as coisas serão olhando para as perspectivas das outras forças que a compõe.

A Globo por exemplo. Gritos histéricos fora. Para sermos rigorosos, não é golpista ela eternamente governista. Ela sempre está ou aponta o rabo para o quem detém o poder. Se fizeram assim, e sobrevivem assim, saltando de governo bandido para governo bandido. Venha ele via golpe, traição do voto, colonização cultural, eles vassalam.

Lula por exemplo não é seu inimigo para ser preso. É para ser agora eternamente linchado. Até porque se abrir a boca eles rodam.

Logo, não há melhor indicativo quando (mais uma vez) os eternos ratos da república vão a abandonar o navio…

O plano B está começando a virar A? Eleições indiretas em 2007?

As oligarquias e aristocracia brasileira só se segura com três condicionantes.

  1. explodindo a Lava Jato precisa antes de levar ex-ministros ou ex-presidentes e claro o resto que virou o governo atual. Eles sabem demais e ponto.
  2. Acabando com as conquistas sociais antes das eleições e precarizando direitos antes das eleições. Nenhum governo conseguirá se eleger com uma plataforma e se fizer como a Dilma, prometer uma para na caruda adotar a do “inimigo” vai cair.
  3. Segurando de todas formas possíveis e inimagináveis o foro privilegiado e salvando os bandidos que são seus lobistas de responder por seus atos.

Bem já adianto agora qual é a minha visão. Não adianta tentar trocar de novo o comandante do seu navio de corsários. O capitão pode ser um idiota, um gênio ou um completo maluco, o navio afundar porque esse barco está furado.

A democracia representativa já era. E ou virá democracia de verdade ou vai decair na mão de fascistas e fanáticos com vocação para ditadores. E quando falo em fascismo e ditadura, não me confundam com a velha esquerda que chama tudo que não é espelho disto. Me refiro ao fascismo e ditadura no sentido rigoroso, totalitário de quem coloca seu deus e o estado e ideologia acima de tudo e todos. e Não como o regime que prende os pobrezinhos políticos e empresários insuspeitos e deixa outros livre leve soltos no poder. Mas que mata persegue de forma ainda mais descarada e sistemática os que não são tão puros quanto eles. Não adianta forçar: Curitiba pode ser o terror dos políticos e compadres, mas não é Carandiru, nem DOPS.

A burguesia de esquerda indignida e apavorada pede solidariedade aos pobres e pretos porque seus iguais estão sendo presos? Eles nunca tiveram muito, senso de realidade mas agora perderam de vez o pouco que tinham.

Eles acham que todo pobre e sem diploma é trouxa. É massa, Essa lorota, de coitadinha da Princesa Diana, não cola. Essa historieta da burguesia apavorada: de que se eles fazem isso com nossos reis e aristocratas imagine o que farão com vocês que são cidadãos de segunda classe, não funciona com todo o povão. E basta tirar o olho do próprio umbigo por um segundo para saber porquê não funciona.

Basta olhar para o sistema prisional para saber que se eles podem até passar mel e caviar e caviar nos privilegiados, que isso não reflete um milimetro na maior ou menor violação dos direitos humanos dos pobres e marginalizados. Não somos os iguais, não eram antes Lava-Jato. Não seremos depois. Não tenho foro privilegiado, não tenho nem diploma universitário para ter direito a uma cela especial. Sei que não são igual a vocês. Nem de fato, nem de direito. Logo minha solidariedade não mora com vocês, mas em quem vocês montam e pisam ou traem. E sou tão surdo as reclamações dos cidadãos da primeira classe indignados, quanto vocês foram são aos gritos de desesperos dos que morrem e agonizam na segunda.

Não, não estou sendo pregando a luta de classes. Podem contar com toda a minha solidariedade, quando vocês começarem a levar borrachada, tiro nas costas, ser preso sem saber porquê, tapa na orelha preventivo, tiver sua casa invadida sem sequer ter mandato judicial, ou tiver que fugir do pais porque faz projeto social de base, ai juro vou me solidarizar com todo seu sofrimento, porque o sofrimento irmana. O sofrimento nos torna iguais, mas a hipocrisia aparta. Nem tudo é relativo e subjetivo. e não a sua dor e tortura não é a mesma. E se acha meso que é então troca as bolas:

Melhor, ninguém precisa levar porrada de ninguém, vomitar fazendo “caridade”, nem tomar banho de pobre para fugir da policia, ninguém precisa gostar de ninguém nem fingir que gosta, basta respeitar os direitos liberdades com a mesma igualdade de dignidade e autoridade e pronto. Não precisa nem fingir que é solidário só da boca pra fora.

Sei que burguesia é sinônimo de hipocrisia, mas como vocês tem coragem de pedir solidariedade contra as arbitrariedades da justiça e policia depois de governar o pais por 12 anos, bancando até exercito e milicias em favelas? Não conheço milicias, mas só sabe o que é um soldado na porta da apontando a arma para sua casa quem já passou por isso. E olha que lá em Paranapiacaba onde eu morei era só exercício. Imagina então onde não era.

Depois não sabe porque estão derretendo. Esses discursinhos bestas não colam fora das suas bolhas.

Quanto a policia e a Justiça em geral. Com certeza temos uma luta seríssima pela frente. Agora conta uma nova. Essa luta existia existia antes da Lava-Jato e vai continuar existindo quer ela cresça ou desapareça. quer ela prenda o PT inteiro ou alivie para todo o PMDB e PSDB. O que vai mudar aqui para quem vive na base ou trabalha com ela?

A luta é exatamente a mesma de antes e depois do PT, e pelo jeito será a mesmo de antes de depois da Lava-Jato. Se livrar dos bandidos que nos governam, e impedir que a falsa justiça continue matando os verdadeiros inocentes. E isso não como um objetivo em sim, mas para ver se conseguimos enfim, quem sabe, que a verdadeira justiça social chegue mesmo para todos sem toma-lá-dá-cá.

Uma luta onde o fim do foro privilegiado é um começo mais não é nada nas diferenças de liberdades e desigualdades autoridades que apartam os cidadãos de primeira classe dos de segunda e terceira.

E não adianta acursar de moralista o discurso que cobra a esquerda por falta de moral e ética. Não só a policia do politicamente correto não funciona, como não lhes pertence mais. Nem essa policia nem a outra. Quem agora detém a hegemonia sobre ambas são os moralistas de direita. Que não só não tem mais vergonha de si mesmos, como tem uma moralidade que na pratica não exige nenhum esforço ou ação transformadora, mas pelo contrário a resistência pela acomodação e negação perpetuas de toda e qualquer responsabilidade social ou humanitária. Não vai adiantar portanto em plena sociedade da informação onde a exposição pública é altíssima tentar acobertar a falta de coerência de um discurso de esquerda com uma moralidade de direita. Não da para maquiar com marqueteiros um discurso humanista com a falta das suas práticas e a alieança e conivência com os inimigos declarados delas.

Estamos numa era onde não cabe mais embromação. Os populistas e demagogos de direita já sacaram isso: sabem que não basta dizer que negros e estrangeiros são lixo da humanidade, eles sabem que precisam tratá-los como tal se quiserem manter fidelizados seus fanáticos.

Quem não quer maluco, nem fanático o seguindo, mas realmente se importa com as pessoas não adianta dizer que defende sua emancipação politica e econômica vai ter que parar com o assistencialismo e paternalismo e começar a praticar verdadeira politicas de igualdade e libertação.

O problema é que odiar, cruzar os braços e até mesmo atacar os outros em turba é fácil. Difícil é é tirar o discurso humanista do populismo, da apodrecida moral cristã que prega a pobreza e caridade mas não abre mão do luxo e riqueza nem quando estão falindo.

Ser um moralista de direita praticante é fácil, um fascista mais fácil ainda. Dificil é ser uma humanista de esquerda sem se tornar um hipocrita ou autoritário.

Para um direitista chutar quem esta caido, fingir que não vê, ou mandar passar por cima, tudo era coisa dificil de assumir mas facinho de fazer. Para um esquerdista era o contrario pregar oposto sempre foi facil; dificil sempre foi fazer alguma coisa para acabar com isso. Tem muito gente que trabalha pelo que prega, mas elas são a exceção. E não vai ser a exceção que vai tirar a gente de onde estamos mas a regra. Não dá mais fugir da prática do que se prega, a menos que o que se queira é acabar mesmo debaixo da bota de uma direita que perdeu a vergonha e prega abertamente o que faz, e pretende mesmo fazer ainda mais descaradamente o que prega.

Em suma: o humanismo e a esquerda se não abraçar a ética do ativismo social simplesmente vai desaparecer no século XXI.

Não estou pedindo para ninguém ser bonzinho, nem santo, só estou pedindo para não serem ainda mais estúpidos do que hipócritas e insolidários. Parem de achar que todo mundo de idiota. Não adianta enfiar espanador no rabo e cacarejar, todo mundo já sabe que vocês não são galos, menos vocês. A sua incoerência cega e persistente é o maior palanque da extrema direita. e nem doi nem custa tanto assim ter responsabilidade social, dá para continuar sendo pessoalmente um tremendo filho da puta. Quem me conhece pessoalmente sabe que é verdade. Não a renda básica no mundo que eu pague que me faça uma pessoa mais legal. E gosto de ser intragável.

Então não me venham dizer que eu um moralista, ou que não sou solidário com vocês, burgueses de esquerda e até direita. Vocês podem morrer negando ou sem nunca se dar nem conta disso, mas quando pago uma renda básica não estou só fazendo a minha parte ou ajudando quem precisa, mas também estou salvando a pele de vocês, hipócritas e fascistas. Epa… peraí… mas que nada! Para quantas pessoas eu pago? Quantas pessoas ainda precisam? Não. Esquece. Tudo que eu falei é bobagem. Sinto muito, não estou salvado a pele de ninguém. Nem a minha!!!

Sou Brancaleone olha meu exercito aqui… Estais fu.

E eis que voltamos ao principio: como as coisas são. Como queremos que elas sejam . E como os outros não vão deixar que elas sejam, nem mortos.

Infelizmente o único fim de foro privilegiado que conheço na historia da humanidade é este:

Não importa que eu não quero isso, nem seja este o mundo que vejo. O fato é que somos muitos poucos perante a alienação que cresce agora como insanidade coletiva a uma velocidade infinitamente superior a das nossas ações e movimentos sociais.

Ou um novo fator interfere nessa equação, e mais gente desperta. ou já era. Vamos primeiro passar tudo de novo por todo o caminho mais longo, conflituoso e estupido até entendermos mais uma vez no livramos dos novos ídolos e enfim declaramos nosso apreço universal aos direitos humanos. Que deste vez pelo menos não seja apenas uma declaração de papel.

Fatalismo? Amargura? Não, do ponto de vista estritamente egoísta, estou muito feliz e grato pelo sucesso do nosso projeto, pela nossa projeção e reconhecimento internacional… não nego também sou gente. Mas deveria estar comemorando? Comemorando o quê? O quê?

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store