O Massacre em Manaus: o 11 de Setembro Brasileiro

Quão oportuna. Quão aportuna foi essa tragédia mais do que anunciada por N matérias e veículos de comunicação inclusive internacionais. Quão oportuno foi esse massacre ocorrido por e contra elementos sob a CUSTÓDIA DO ESTADO, tão convenientemente omisso. Ao contrário do Carandiru eles não aproveitaram a brecha para fazer o serviço. Pra quê? Neste caso quanto menos digitais governamentais aparecerem neste crime no mínimo de omissão, melhor.

No mínimo é aquela história. “Se se matarem… melhor…” Mas não se engane. Neste caso não é simplesmente “se se matarem… melhor: 60 a menos.” É outra: “Se se matarem, melhor: agora sim é que vamos desviar a atenção da Lava-Jato.” Finalmente eles vão poder fazer o que tanto queriam: mandar a polícia sobretudo a federal para prender bandido, quero dizer outro tipo de bandido que eles não tentam prender, matam. E não vou nem no argumento fácil de vitimização da criminalidade pobre. Não é preciso concordar ou discordar sobre isso para entender o que está acontecendo. Bandidos ou vítimas do sistema, neste caso eles servirão de bodes expiatórios. Servirão para fazer o que a bandidagem politica não tinham conseguido fazer até agora, tirar o foco da Lava-Jato.

Teremos um banho de sangue. A retaliação do PCC não será pequena e o CV e a FDN não são brincadeira. Poderemos enfrentar uma mexicanização do Brasil, perdão aos mexicanos pelo termo, como se o Brasil precisasse ou tivesse alguma moral para falar na “mexicanização” do seu Estado Criminoso, mas o termo é referência para esse tipo de guerra do tráfico.

Não sei o quanto sem saber em sua guerra vão matar e morrer para encobrir os verdadeiros gangsters do Brasil. Vai morrer bandido grande, vai morrer bandido pequeno, vai morrer policial honesto, vai morrer policial corrupto, vai morrer gente inocente com bala perdida e muita gente vai ficar sem pai nem mãe sem nem saber porquê. Mas eles sabem o porquê. Ou melhor se não havia um porque. Repito quanta sorte. Político não ganha só trocentas vezes em loteria, politico tem sorte até nisto sempre acontece “por acaso” exatamente o que ele precisa para escapar no último segundo, como vilão de filme barato, apenas para dar continuidade a franquia.

Recentemente já havia alertado para o movimento que se articulava como tragédia anunciada, como o cheiro de podre do nosso reino da Coronelândia e compadres, mas pode chamar de “República” dos Amigos dos Amigos:

Para entender como funciona a ditadura da corrupção que impera no Brasil desde sua fundação. É preciso entender o mecanismo do estadismo anti-republicano ou imperial. Toda queda das republicas e por consequência surgimento dos chamados estados imperialistas isto é militarizados seja contra sua própria população marginalizada seja contra os povos estrangeiras igualmente marginalizados se processa tanto como processo de desumanização do outro em relação inversamente proporcional a necessidade das classes politico-econômicas dominantes de encobrir a sua própria corrupção e criminalidade e desumanidade.

Ou seja estou enunciando aqui uma regra política estatal: quando mais corrupto e criminoso é um governo e seus governantes, mais repressor da marginalidade pobre ele se torna tanto em discurso quanto em ações inclusive assassinas e genocidas. Tome por exemplo o arquétipo dessa Politica o joker brasileiro Paulo Maluf famoso pelo rouba mas faz, estupra mas não mata, e politico-criminosos brasileiro que já figurou entre os mais procurados pela Interpol e recordistas de processos parados no STF, filhote da Ditadura, e claro criador da ROTA.

Sua frase sobre o estupro denuncia a psique patriarcal de todo esse estadismos autoritários desses velhos patrões brancos escravagistas. A ideia é manter a sociedade especialmente a classe média em terror permanente com medo generalizado das favelas dos pobres, dos marginalizados como se fossem todos marginais, como se fossem todos bandidos. Produzindo uma cortina de medo e guerra e insolidariedade entre a burguesia e povo que permite essa aristocracia se perpetuar eternamente no poder, cobrando cada vez mas caro, para manter os pobres estado de privação primitiva e os ricos pagando por proteção, enquanto eles vendem o seu estado minimo que de liberal não tem nada. Não passa de uma máfia que dissemina a pobreza e conflito e divisão e a guerra urbana e social para encobrir seus roubos e domínio ilegítimo imperial sobre o que deveria ser uma república e democracia.

Se você não compra o discurso de ódio e divisão da nação em classes, da esquerda ou direita politica, mas entende a sociedade como um todo daquele que paga o imposto para manter seu irmão preso e sem educação, ao outro marginalizado mantido em regime de fome pela falta do mais básico, se pensarmos no Brasil e o brasileiro, no cidadão como uma pessoa só com os mesmos direitos e deveres. O que temos é um agentes estatal criminosos que imputam a suas vitimas penas e tributos para encobrir a sua próprio fracasso, incompetência e crime de desagregação e segregação social para manter seu domínio e poder politico-econômico inclusive como privilegio de titulação legal e jurídica.

Eles dividem o soldado e manifestante. Mas quanto ganha um soldado? Onde nasceu seus pais? Onde ele mora? Quem morre na guerra da criminalidade não é o que ladrão que rouba a chance das pessoas de serem os que queriam ser quando eram crianças, mas as crianças que mesmo quando crescem nunca são os que quiseram ser. Um povo permanente infantilizado e aterrorizado, escondido em casas trancadas e muros dos seus irmãos por um Estado que não é paternalista, mas padrasto covarde explorador e violador.

Conspiração? Mané, conspiração. Quem precisa de uma, num país onde errou o caminho no GPS já era, caiu numa favela chamava “Vai Quem Quer”? Não precisa conspirar, basta avisar que vai compra um cigarro que quando você volta tá todo mundo degolado. E quem é que não sabe disso? O caso dos ataques de 11 de Setembro e mais recentemente da Caminhão na França, são o melhor exemplo de como o Estado nem precisa mais executar ataques de falsa bandeira. Basta ele dar uma facilitada, uma prevaricada, uma vacilada, e o “inimigo” faz o serviço e idiotas rejeitados e notórios como Hollande, Bush, ou um Temer vão ficando no poder no meio de comoção nacional, do terror e claro do direcionamento de todos os esforços para uma nova guerra.

Depois de 20 anos o que menos interessa para a história da humanidade é o quanto o próprio governo americano facilitou, participou ou não dos atentados de 9/11 mas sim todos os crimes que sabidamente ele cometeu depois contra seu próprio povo, começando pelo Patriotic Act, passando pelas guerras do Iraque, Afeganistão que desestabilizaram todo o Oriente Médio e jogaram o mundo numa crise geopolítica sem precedentes que serviu muito bem ao propósito de colocar a crise do fim do neoliberalismo e a perda da hegemonia econômica ocidental num segundo plano.

A nosso mini 11 de Setembro. O Massacre em Manaus. Seja por omissão ou oportunismo bandido servirá a outros propósitos que além de desviar a atenção e até mesmo efetivos do combate a criminalidade da classe politicai, irá ajudar a aprovar sem tanta repercussão muitas outras medidas, num momento em que servidores públicos sem salário e em protesto já estavam levando tiro do Bope em campanário de Igreja.

Quão oportuno…

O atual ministro da Justiça, notabilizado, olha o acaso aí de novo, enfrentando o PCC, não vai mais precisar da guerra contra a maconha que ele queria inventar, graças ao velho e bom inimigo de sempre, vai poder nacionalizar a sua guerra paulista contra o crime organizado. Quão oportuno, essa foi liberalmente pro santo. Pro “santo” da Odebrecht.

Não temos talibã, não temos terroristas, mas temos crime organizado. Que para uma guerra dá mais que pro gasto. Não temos fanáticos religiosos armados, guerrilhas ou narcotráficos politizados, pelo menos não ainda, mas não se preocupem nossos governos e representantes políticos estão trabalhando arduamente para conseguir isto. Uma criminalidade organizada politicamente.

Você pode estar pensando: mas porque eles iriam querem concorrência? Por uma razão muito simples, para não parecerem os piores carniceiros do Brasil. Para dos males parecem o menor, o conceito de pseudo-democracia tão anglo-americana e tão bem enunciado por Winston Churchill. E tão bem aplicado pelos EUA em suas infinitas guerras, deste o final da segunda guerra mundial. É evidente que não são. Não são dos males o menor. O dano causado pelo mais psicótico dos assassinos em série, não chega aos pés das mortes causadas pelo desvio, corrupção do dinheiro público. Mas é muito mais apelativo e fácil de vender como imagem para os jornais e telejornais. Especialmente quando é do interesse desses jornais e telejornais que a Lava-Jato pára no Lula mesmo sem prendê-lo, por favor.

  1. Porque se prenderem ele ou forem mais fundo, quem sai desse armário são eles.
  2. Por motivos ainda mais óbvios, quando a grande mídia não estão envolvidos e vendida nos esquemas políticos é porque nem é preciso comprá-la… os próprios políticos são os donos dos meios de comunicação!!!

E meu amigo vão vender mundo cão, vão vender Datena e cia, bandido de quinta levando esculacho até dar ânsia de vômito, vão repetir o mesmo lixo até ele virar verdade e deixar Goebbels com inveja.

Até o povo se revoltar e desumanizar e acovardar o suficiente para amarrar bandido pé de chinelo em árvore. E não venham dizer que estou defendo bandido. Estou chamando quem faz isso de cuzão. Porque se fosse quem diz ou pensa que é não ia atrás de mendigo, bêbado, ou ladrão de celular ou galinha, ia atrás dos Capos, que todo mundo sabe quem é, e não, não comando o crime organizado das penitenciárias, mas de palácios governamentais.

Vão dar um tapas neles e amarrar em arvore, pra ver o que te acontece. Nem precisa tanto, só se ponha no meio do caminho deles, contrarie seus interesses, pra ver quantas mensagens de amor e promessas de beijos e abraços você vai receber “por acaso” no seu celular…

Sabe qual é o problema do Brasil? O problema do Brasil é que ele tá cheio de machão. Cara que fala grosso e espanca a mulher, o filho, bate em criança, em “mendigo”, “camelo”, “traveco”, “puta”, “viado”, “preto”, “ongueiro” e “jornalista”, mas na hora de falar grosso, se acha o espertão por comer cu de bêbado (e bêbada) que pra eles não tem dono, mas na hora de falar grosso com patrão e político, arreia as cuequinhas e reza um pai nosso que estais no céu e na terra. É em termos técnicos (que neste caso são os populares) um povo tipicamente cuzão. Um bando de cuzão… homens não só velhos e não só brancos covardes.

E quem não é cuzão que nem eles, é revoltado. Quem não é vendido que nem eles, é moralista. E quem não cala boca e vai trabalhar pra esses bandidos que nem eles, é vagabundo.

Isso é obviamente um desabafo, e não vou parar por aqui. Não porque eu esteja revoltado. Mas porque no ano em que o próprio EUA, começam a experimentar a renda básica que é lei no Brasil, estamos rumando em direção a idade média e implodindo por conta própria nosso próprio país. E depois vem aquela esquerda de bosta com a historinha de golpe gringo. Eles podem até ter um monte de golpes e jogadas preparadas contra o Brasil, mas nem precisam usar. A gente se enrola e enforca sozinho. E desta vez eles nem precisam chutar o banquinho. Só precisam vir e pilhar mesmo.

E onde está a esquerda? Que esquerda? A que faz vaquinha de Natal pro Lula? Que combina com o Renan os termos do impeachment em troca do apoio da sua bancada pros seus esquemas enquanto grita Golpe? Da esquerda que depois de anos e bilhões no poder, deixa sua ultima grande prefeitura “aprovando” na calada da noite como se fosse mais um ato bandido criminoso a mera lei municipal da renda básica? Como se a renda básica que começa a ser experimentada no mundo inteira fosse no Brasil um ato tão clandestino quanto legislar em causa própria?

Essa esquerda, bandidos cúmplices fora, toda cagada e vendida? Essa? Que esquerda é a pior inimiga de si mesma? Que contribui mais para a renda básica continuar a não-existir, a ser o eterno projeto, eterna promessa de campanha, para nunca ser realizada? Essa esquerda que ainda acredita que engana a população aprovando no último dia um mero projeto que não é sequer a promessa, mas o comprovante assinado do que é e para que serve a renda básica para eles?

Não. Chega de palhaçada. Chega desse joguinho que só serve para perpetuar essa bandidagem e demagogia politica. O mundo enfrenta uma crise econômica e geopolítica seríssima. E a renda básica no Brasil só existe aqui como demagogia e propriedade “intelectual” como a renda mínima de uma esquerda e social-democracia decadente falida e corrompida.

Não é uma questão de reconhecimento do nosso trabalho, isso já conseguimos fora, obrigado. É uma questão de trazer a discussão que esse trabalho, que essa experiencia vem ajudando a levantar como um verdadeiro progresso e revolução no mundo também para dentro do Brasil que tanto precisa e serviu de referência.

Aliás que se dane o ReCivitas, que se dane Quatinga Velho, estamos a dez anos trabalhando sem precisar de reconhecimento e vamos continuar. Se essas bichas velhas vaidosas não querem dar o braço a torcer, que seja, Se querem todos os louros, não importa. Vamos dar o que eles querem. Mas que saiam, façam ou saiam de cima. Que façam como os gringos. copiem… criem inventem seus próprios projetos. Mas parem de defecar na renda básica com a demagogia de promessas que qualquer criança consegue ver que é para enganar trouxa.

Acabou. A renda básica não pode se prestar mais a carregar demagogias e demagogos. Não mais. Quem quiser carregar essa bandeira que lute e banque essa batalha. Porque ela agora não é mais uma promessa, agora ela é realidade. E não mais essa realidade underground de pobre, preto e latino, agora ela é chique, é importada. Ideia de investidor da vale do silício, de visionário da Tesla, coisa de gente primeiro mundo…nórdicos”. Aí… aí… seria até engraçado nosso complexo de inferioridade se ele não fosse tão trágico.

Esses malditos podem continuar fingindo que não existimos. Porém fingir que a renda básica é uma utopia ideia, coisa de louco, ou promessa de futura só levantar votos e nunca chegar, isso eles não vão mais. Não sem oposição. Eu não vou me calar, e nem parar de pagar como puder. Porque nós podemos. nós devemos. nós precisamos.

É absolutamente inaceitável que apenas 1 organização não-governamental, uma instituição independente trabalhe com a transferência de renda básica incondicional. E isso ocorre principalmente pelo mesmo processo que se dá toda falsificação da realidade, seja como oclusão, seja como invenção. Pela fabricação da informação.

Não é sabotagem, é trafico de produto falsificado mesmo, com aquela cara-de-pau de sempre, sem limites.

Por isso, se vocês ainda duvidam que a onda de violência, a bandidagem politica e cegueira seletiva dos meios de comunicação com os projetos que poderiam colocar o Brasil no Futuro não tem nenhuma relação então aguarde… espere para ver que tipo de experiencia social e projeto-piloto eles estão preparando para tirar de verdade do papel no Brasil em 2017. Pague para ver. E você vai descobrir quão barata teria sido uma renda básica voluntária perto do “custo político” que será imposto e cobrado de você.

Se você acha que o custo com o sistema penitenciário é muito alto, é porque você não colocou no papel que você poderia pagar para ninguém nunca mais cometer crime nenhum por necessidade. Restaria ainda é claro os que fariam isso por tesão ou vocação mas aí eles teriam que ir para o crime organizado ilegalizado mesmo, e não teriam mais foro privilegiado na politica e a pilhagem garantida. Até para roubar teriam que “trabalhar”. E colocar o dele na reta e não o dos outros. Te garanto que se fossem o deles na reta e não o do bandido e da policia eles não iam querer essa vida loka não jão.

Se não determos esses malditos aristocratas e coronéis donos do Estado abortarem o Brasil, será de novo o último pais do mundo a abolir a escravidão. A entrar na nova revolução pós-industrial. E depois tem economista que não sabe porque a era da industrialização acabou antes do Brasil sequer ter conseguiu se tornar um país industrializado. Será que é porque nunca deixamos de ser um país colonial? Será que é porque nunca abandonamos a nossa mentalidade de fazendeiro escravagista?

Progressistas… Como falar num Brasil do Futuro sem romper com os grilhões e acertar as contas com o passado? Como se nosso problema fosse apenas um mero detalhe de menos desenvolvimento e não de perpetua crise humanitária. Renda Básica não é progresso, é o mínimo do mínimo, é vergonha de quem se acha muito humano e civilizado.

Em outras palavras que se dane as razões deles. Ou a completa falta delas. Não me importo com seus interesses. O importante, o que nos interessa, é que precisamos arrebentar com esse atraso, demagogia e banditismo político que represa e seca nossa vida, fazendo dela um sertão de carestia, ignorância e insolidariedade.

Chega de promessas de falsas bandeiras, e ataques de falsa bandeira.

Não podemos perder mais um trem da história dormindo com palhaçada e ameaça fantasma. O Brasil vai perder mais uma vez sua chance de acordar. E o trem da nossa historia está apitando. Acorda Zé, esquece essa porra de pedra no meio do caminho, para de pasmar…que se dane se havia uma pedra no meio do caminho ou se no meio do caminho havia pedra, larga essa droga, o trem deles já era. Agora é o trem da nossa vida que está passando…

O trem da história do Brasil passa e este ano.

Image for post
Image for post
Paranapiacaba, o lugar onde nasci para como ativista pela renda básica. Esse trem em ruínas que é a segunda locomotiva mais antiga do Brasil, jazia no quintal da minha casa.

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store