O crime não compensa? Se for estatal não só compensa… faz presidentes e bilionários

Por enquanto… Será que os tempos de ouro da mafia brasiliana estão chegando ao fim? Pergunte para a aristocracia mafiosa.

Image for post
Image for post
Como era mesmo aquela história que estavam querendo “criminalizar a politica”?

O depoimento da dono da JBS não é histórico, é uma aula de história do estadismo. É um documento da história do Brasil e de que funciona o capitalismo de Estado, em especial o capitalismo de estado mafioso literalmente roubando a republica; fraudando a democracia e destruindo a verdadeira produção da riqueza da nação segundo a próprio definição clássica do capitalismo: concorrência justa e livre mercado.

Livre mercado? Capitalismo??? Que chance tem qualquer empresa ou empreendedor honesta de competir com essas gigantes subsidiadas com criminosamente??? Subsidiado é o fiofó do padre, isso é eufemismo para crime legalizado. Isto não são empresas, são organizações paraestatais que atuam diretamente no mercado, mantidas com o produto do roubo do bem público e trafico da soberania nacional.

Leis, Incentivos Fiscais, Financiamentos, informação privilégiada… tudo não que torna assimétrica a livre concorrência?Mata. Isso é legalização de crime, repasses fraudulento , vantagens mafiosas, vazamento de informação sigilosas … Isto não é corrupção. Isso é roubo e traição. Essas empresas não são sequer privadas são braços de um Estado mafioso institucionalizado dentro de um mercado que de livre não tem nada. Não são empresas formada por capital e iniciativa privada, são organização criminosas estato-privadas, constituídas pelo roubo do capital público!!! Tentáculos de uma cosa nostra infiltrada no Estado e no Mercado para expandir seu monopólio criminoso mediante o roubo, fraude e extorsão institucionalizados e legalizados!!! Aliás infiltrada mais não, depois de tanto tempo são o monopólio estatal e de mercado.

Os agentes de estado levam milhões traficando bilhões em capital público e vantagens indevidas no crime estato-privado organizado. Vendem o patrimônio nacional e os direitos do povo em troca de migalhas no butim. E a pergunta é porque os ladrões privados vai ficar com o butim???

Multa de 5 por cento do faturamento de um ano??? Assim meu amigo, o crime compensa. A delação premiada, não só como cooptação do criminoso, mas a sua infiltração do delator dentro da organização criminosa sobretudo as ligadas ou compostas por membros do poder governamental. Mister JBS é a prova. A justiça pode e deve ter o poder para negociar a redução de penas e até mesmo pagas em multas, mas não o da restituição do produto do roubo e ganhos auferidos ilegalmente a partir desse crime, nem sequer as indenizações as vítimas- que no caso é toda a sociedade.

Eles vão presos legal, mas e a patrimônio público convertido em império privado de forma criminosa como é que fica?

O instituto da delação premiada pode reduzir sentenças de prisão e multas, mas não permitir que o ladrão mantenha a posse ilegal do fruto do roubo, ou que a vítima não seja restituída. A justiça tem legitimidade para estabelecer e reduzir as penalidades, mas não tem o direito de premiar criminosos com um patrimônio que não pertence. Pelo fato que esse patrimônio não pertence ao poder estatal, nem muito menos aos ladrões, tenha os agentes de estado sido outrora cúmplices ou não desse roubo. É preciso determinar qual é o montante de participação pública no capital roubado da JBS retirá-lo desses ladrões e devolver a quem de fato pertence que não é também o Estado, mas o cidadão em sociedade.

Você, cada brasileiro é o dono desse capital roubado para constituir essa empresa criminosa que cresceu não produzindo riqueza, mas sim pobreza. Cresceu competindo criminosa contra empresas honestas e pagadoras de impostos. Cresceu muito mais pelos recursos indevidos que recebeu como subsidio financeiro, jurídico, politico e legal da mafia estatal do que pelo que produziu sem vantagem indevidas. Se é que produziu algo sem elas. Não é a toa que vendia lixo no lugar de comida para a população. Não é uma empresa é uma lavandeira monstro de dinheiro sujo da classe politica governante. Não é de se surpreender que tal esquema tenha tal tenha a partir de um matadouro de gado.

Recuperação da Economia??? Geração de riqueza???

De quem, cara-pálida? Para quem, goodfella?

Só se for para os capos, padrinhos e afilhados desse capitalismo mafioso de Estado. É por isso que a sociedade só recebe lixo tanto como produtos e serviços sociais quanto comercias no Brasil. Ela banca, financia com tributos e trabalhos esta mafia estato-privada, mas não os capitais e dividendos ficam com eles, o lixo vendido para o cidadão e consumidor vai para o povo.

Enriquecer roubando capitais, transferindo custos, impondo leis de trabalho escravagistas e produzindo lixo como bens e serviços. Comprando e vendendo quadrilhas de políticos que vendem até a mãe picada em troca de percentuais do produto do roubo. Assim qualquer um fica bilionário, quero dizer qualquer um que não tenha pudor em ser um bandido mafioso quebrando mercados e o pais. Seja corporação privada seja estatal é assim que se faz fortuna e poder no capitalismo de estado, quebrando concorrência e montando monopólios e comprando a legalidade para seus crimes.

É assim que o capitalismo de estado, liberal ou socialista (tanto faz), fabrica a riqueza criminosa dos donos do poder as custas da produção de favelas miséria e marginalização da sociedade. É assim que historicamente se erguem os impérios políticos e econômicos. E se sustenta sua riqueza criminosa a custa da miséria e desigualdade social e desenvolvimento dos povos inteiros não apenas alienados da sua soberania mas expropriados do seu bem comum.

Isso não é uma delação é uma aula da formação criminosa dos Estados-Nações. Ou mais precisamente dos Estados até contra suas próprias Nações. Uma lição de como funciona esse sistema esse político-econômico do Capitalismo de Estado: da produção de poder e riqueza como roubo e pobreza. Uma aula de história contemporânea sobre a escravidão econômica e servidão política da nações em especial as periféricas.

Já disse, mas vale a pena repetir: não estou interessado em prisão, não sou um punitivista. Estou interessado na restituição de cada centavo e cada direito cidadão e soberano roubado por eles. Presidentes, juízes supremos, capos e coronéis da classe política e empresário: Todos precisam devolver o que não lhes pertence ao povo. Os falsos governantes restituir a liberdade e soberania da nação que vivem de traficar junto com se fosse carne como se fosse gado. Os falsos empresários devolver o capital roubado ao patrimônio público.

Prendam Todos? Nada contra. Mas desde que com todos fora e com tudo que foi roubado devolvido. É fora todos e devolução imediata da soberania e patrimônio público roubado. Não quero cabeças, quero liberdade e justiça como direitos fundamentais e soberania cidadã.

Ou você acha que os chefes do crime organizado não comandam suas quadrilhas da cadeia? Que prisão regenera ou paga os custos de tudo que esses criminosos roubaram politica e economicamente?

Mas não vou nem defender esses caras. Eles não são nenhuma “vítima da sociedade”, mas seus algozes. Quer prender: prende. Mas devolve a nossa democracia e patrimônio nacional de volta primeiro.

Essa gente precisa ser afastada não só do poder público mas também do poder econômico, mas não só:

Não basta afastar esses politico e empresários da frente do eles roubaram. É preciso devolver esses bens para os verdadeiros donos antes que outro usurpador venha para ocupá-los e tomá-los. Essa é a verdadeira punição para quem vive de roubar posses e direitos de todos; a verdadeira justiça para um povo que teve o seu pais inteiro roubado; e a única solução para a crise essa crise sem fim: Eles fora e o povo finalmente dentro. A mafia estatal fora das casas do povo; e a sociedade finalmente livre (deles) dentro de uma democracia de verdade onde o cidadão é dono e soberano do seu destino e bem comum.

Que reclamemos como donos do nossos direitos e pais o poder de escolher quem vai administrar não apenas o governo, mas cada instituição, empresa, serviço, fundo de capital e banco de investimento. Administrar, não governar. Porque numa democracia de verdade o patrão é o povo. E a governança pública ou privada é sua empregada.

Se serão administrações públicas ou privada isso é uma decisão que pertence a a assembléia cidadã, os donos do pais, o povo. E ninguém mais. Nem antes nem depois, nem muito menos durante. O cidadão não é o escravo que sustenta com tributos a a posses e poder usurpados, mas o soberano e dono do seu território em sociedade. Um “sócio” com direito igual de voto nas tomadas de decisão, mas de participação igual nos ganhos sobre esses capital público.

Democracia direta e renda básica universal.

Menos que isso é troca de peças e não o desmonte desse sistema criminoso. Mudanças que correm o risco de não só dar no mesmo lugar, mas serem novamente roubadas e usurpadas por esses psicóticos tarados por posse e poder.

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store