Mais uma guerra mundial de Idiocracias: Salvadores de Pátrias versus Salvadores do Planeta

Da política incendiária de terra arrasada como salvação no (e para) o Terceiro e Quarto Mundo.

introdução

Virou hábito (moda) as pessoas usarem a palavra “narrativa” para descrever todo processo demagógico de manipulação em massas pela adulteração epistemológica dos dados e fatos como se fosse o processo todo um só, e a construção de narrativas fosse o todo dele. Eu prefiro continuar usando a palavra a discurso para quem vende; narrativa (um bom termo) para quem compra, revende e repassa (de graça, ou nem tanto) essa droga (ou merda) alucinógena; e hipocrisia, desonestidade intelectual, onde ainda cabe e falsidade ideológica quando a demagogia de todo processo é flagrante.

A guerra dos idiotas idiocratas: dos discursos escatológicos neocoloniais protonazistóides pátrios e ambientais: salvadores do Planeta versus salvadores da Pátria

No escrito anterior dediquei toda uma série de p.s.(s) para apontar alguns (não todos) dos gritantes absurdos (para não dizer hipocrisia descarada) do discurso “ambientalista” de Macron (e não só dele) para defender interesses outros sobre a Amazônia como se fossem de todo o mundo. Discurso comprado e revendido por aqui pelo preço certo ou até mesmo de graça por quem só tem em Bolsonaro um inimigo comum. Quanto por quem realmente se importa e milita faz tempo na causa ambiental e indígena, ou quer começar a se importar com algo que faça diferença, um sentimento que jamais pode ser desprezado.

O que foi o “Espaço Vital” Nazista?

A Operação Paperclip

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.