Libertários, esses malucos num mundo de fanáticos insandecidos

Libertários são antiautoritários e antipopulistas, como todos os que lutam pela libertação estão condenados a desagradar a todos. Ao menos enquanto o mundo não for verdadeiramente livre

Image for post
Image for post
Foto retirada de um suposto site de notícias

Não importa se o libertário seja de esquerda ou direita, o verdadeiro libertário, sempre luta em dois flancos: contra os fanáticos da direita e esquerda. Mas o que é um verdadeiro libertário? Não existe um verdadeiro libertarismo mas vários. Se uma corrente libertária reivindicasse a hegemonia, não seria por definição mais libertária e sim autoritária. Logo o que o libertarismos não é uma denominação de uma doutrina em politico econômica em especifico, mas um minimo denominador comum entre varias correntes de livre pensamento libertário. Logo a pergunta correta é qual o denominador comum desses libertários? O anti-autoritarismo.

Mesmo os libertários que ainda não romperam definitivamente com o estadismo, isto é que defendem um estado mínimo liberal ou social, não aceitam em hipótese alguma estados ou agentes estatais autoritários quanto mais com tendencias totalitárias, patrimonialistas, absolutistas ou despóticas. De fato são a continuação, o progresso, os herdeiros da tradição revolucionária inaugurada pelas republicas democracias e revoluções iluministas que (supostamente) tiraram o mundo ocidental das mãos de elites aristocráticas que simplesmente julgavam que tinham o direito por direito divino da força. Rigorosamente uma mentira vendida como verdade, pela repetição e condicionamento. Pois não há religião no mundo que pregue que o mais forte tem o direito de governar e dispor da vida dos governados como bem entender. Minto tem. Porém, antes de apresenta-lo faço uma advertência, aos malucos, e conservacionistas, e fãs de seires e filmes de terror, não eles não comem criancinhas, nem uivam a luz do luar (não que eu sabia); eles só reproduzem conscientes ou inconscientemente essa culto como sua cultura:

“Abençoados sejam os fortes, pois eles possuirão a terra — Amaldiçoados sejam os fracos pois eles herdarão o jugo!

Abençoados sejam os poderosos, pois eles serão reverenciados no meio dos homens — Amaldiçoados sejam os débeis, pois eles serão destruídos!

Abençoados sejam os corajosos, pois eles serão os mestres do mundo — Amaldiçoados são os submissos na honradez, pois eles serão pisados sobre a representação de Satan!

Abençoados sejam os victoriosos, pois a victória é a base do direito — Amaldiçoados sejam os conquistados, pois eles serão vassalos para sempre!

Abençoados sejam os que usam mão de ferro, pois os ineptos desaparecerão antes deles — Amaldiçoados sejam os pobres de espírito, pois eles serão cuspidos!

Amaldiçoados sejam os auto-desafiadores, pois os seus dias serão longos na terra — Amaldiçoados sejam os que buscam uma vida rica após o túmulo, pois eles perecerão entre a ambundancia!

Abençoados sejam os destruidores da falsa esperança, pois eles são os verdadeiros Messias- Amaldiçoados sejam os adoradores de Deus, pois eles serão divididos pelo carneiro!

Abençoados sejam os valorosos, pois eles obterão o grande tesouro — Amaldiçoados sejam os crentes no bem e no mal, pois eles serão aterrorizados pelas sombras!

Abençoados sejam aqueles que pensam no que é melhor para si, pois as suas mentes nunca serão aterrorizadas — Amaldiçoados sejam as “Ovelhas de Deus”, pois serão sangrados mais claro que a neve!

Abençoado o homem que tem poucos inimigos, pois eles farão dele um herói — Amaldiçoado seja o que faz bem aos outros que os escarnecem em retorno, pois ele será desprezado!

Abençoados sejam os de mente poderosa, pois eles cavalgarão o furacão — Amaldiçoados sejam aqueles que ensinam mentiras por verdades e verdades por mentiras, pois eles são uma abominação!

Amaldiçoados sejam os fracos cuja insegurança os torna vis, pois eles servirão e sofrerão!

O anjo da auto-ilusão está acampado nas almas do honrado — A chama eterna do poder preenche de alegria interior a carne do Satanista!”

Evangelho da Bíblia Satanista de Levey.(chamado de Papa negro, [mas devia ser chamar papa branco, não? Não sei porque tem mais a ver])

Fantasiar em cima disso, é bobagem. Porque mesmo que fosse verdade, isso é o equivalente a dizer a pregar que foi abduzido por um alienígena. Mesmo que você fosse, ou tivesse a mais absoluta certeza do que isso tivesse acontecido. Você precisa, ter a noção da diferença entre o verdadeiro e o verossímil. Nem tudo que é verdadeiro é verossímil, e nem tudo que é falso é não é verossímil. Na verdade o segredo de uma mentira convincente é o mesmo de qualquer representação teatral ou política: a verossimilhança.

Explicações da realidade que experimentamos, isto é teorias e não hipóteses ou fantasias, mesmo quando não são verdades verossímeis, precisam ultrapassam o senso comum, como o fez a relatividade einsteniana, ou derrubar a cultura vigente como o racionalismo cartesiano. Do contrário, soamos ao outro como malucos pregando que fomos abduzidos.

Libertários, e/ou defensores da renda básica, e/ou democracia direta radical, se não perceberam, precisam perceber que soamos as pessoas que para os crentes e praticantes do culto ao governo, ao trabalho, e a diferença de capacidade tomada de decisão que soamos como malucos. Para quem não conhece outra realidade, para quem está completamente imerso e condicionado a sua cultura e acredita piamente no dogma que não pode viver sem senhores, ou superiores soamos como defensores de alienígenas ou outras teorias conspiratórias. Isto é claro se você não acredita nelas.

Logo se apresentamos o libertarismo, a renda básica e a democracia direta para pessoas dispostas as colocar a coerência lógica e as provas verificáveis acimas dos limites ordinários do senso comum sejam eles naturalmente limitados pela nossos cognição, conhecimento e percepção atual, sejam eles artificialmente delimitados ou distorcidos por condiciamento social e cultural, temos uma boa teoria, minimamente suficiente e convincente ao entendimento.

Contudo, se as delimitações e distorções sensíveis e cognitivas são tais que o próprio bom senso foi anulado em favor do culto a cultura ou ao dogma vigente. Então esquece. Você está dialogando com zumbis. Ou você desliga a rede a tele-visão deles, ou eles vão se comportar como bocas de outras cabeças. Replicadoras de signos e sinais. A metáfora se inverte, é como se toda a sociedade tivesse absoluta certeza que forças alienígenas superiores nos governam e que nossos governantes são seus únicos filhos e nós nascemos para serví-los. Mas ao invés de acreditar de acreditar que esses alienígenas e corpos ou formas como os nossos, eles o colocam em outro plano fora do plano da percepção, mas de cognição. E ao invés de chamar eles de alienígenas chamam eles de deuses. De fato é possível fazer uma série de inferência lógicas e racionais a partir dos limites da nossa própria cognição e espectro material da percepção: não é uma delas que as tartarugas ninjas existam no planetas espiritual Centauro, ou que nascemos predestinados a ser governados por alguém.

Curiosamente, tem doidos que acreditam nisso. Não estou me referindo a deuses celestes, ou que os alienígenas eram deuses. Mas que homem ou qualquer ser do universo dotado de livre deste ou de outro planeta, deste ou de outro plano deva se renunciar a sua liberdade em favor de todo poderosos.

Dizem não sei se é verdade por que quem conta é quem matou ele, e o assassino nunca é uma boa testemunha para nada, sobretudo da vida e pensamento das suas vítimas. Mas dizem eles, que alguns índios tomaram os europeus e suas naves exóticas completamente estranhas ao seu mundo por deuses. Não duvido. Como também tenho certeza até pelo fim que muitos povos e nações nativas dessa terra, tiveram que eles tomaram depois que os conheceram melhor como a própria encarnação do mal, o que em nossa cultura chamamos por demônios, e preferiram morrer a se entregar seu espirito a eles. Muitos deles ainda preferem.

Outros devem ter pensado em tratar essa terrível doença que deixa os homens insanos. acreditando que são deuses ou servos, senhores ou escravos de outros homens. E que os faz acreditar que quem tem força tem o direito de ser dono de tudo o que quiser.

É curioso, pensar como ficção cientifica que se alienígenas aportassem na terra, esse homem que idolatra o poder superior de fato cultuaria e se entregaria a ele como escravo. Ao invés de resistir como homem. E depois de gerações e mais gerações desses homem domesticado nascido em cativeiro em sua própria Terra, como eles considerariam louco e até perseguiriam quem ousassem desafiar os seus todo poderosos. E até os mais estudados escreveriam tratados filosóficos apenas para justificar sua própria servidão , dizendo que a males que são necessários. Outros iriam mais além, contariam como eles criaram a própria terra, os homens e como devemos tudo a eles e como devemos dar graças a deus e seus eleitos todo poderoso por podermos comer os restos da sua mão.

Mas isso já é teoria do conhecimento libertária. E não propriamente o libertarismo como doutrina politica ou econômica, ou mais propriamente falando anti-doutrina politica e econômica autoritária. O nosso denominador comum que nos coloca no meio de uma guerra com batalha contra dois flancos a direita e esquerda autoritárias que se odeiam, mas odeiam muito mais fortemente a nós libertários, que somos contra a sua guerra e objetivos da sua guerra: tomar o poder.

Na prática portanto o libertarismo não enfrenta só o poder como um conhecimento. Ele enfrenta hordas de fanáticos por ele. E novamente a analogia do estadismo com o satanismo é perfeita. O que Satã e o Leviatã tem em comum é a estratégia de dominação: ambos satanistas e estadistas praticam a divisão dos povos e suas sociedades para conquistá-los. Não é a toda que o Diabo seja denominado o Senhor da discórdia, e que o lema da arte da política que é uma continuação da arte da guerra com outras armas seja a mesmo: Dividir para conquistar.

O diabo, como o estadista nunca aparece, nunca é ele está no fronte nem jamais em hipótese alguma na linha de frente das batalhas. Ele instiga, ele comanda os dois lados, para o enfrentamento. Joga polícia contra manifestantes, pobre contra pobre, direita contra esquerda, e o povo contra o povo. Mas eles nunca chegam as vias de fato, eles mesmo depois da guerra entre nações, depois de fazerem pilhas e mais pilhas de mortos, sentam civilizadamente para celebrar seus pactos de “paz”, beber um drink e fuma um charuto.

Os Estados como os cultos satânicos não sacrificam os mais fortes, mas os mais fracos entre os mais fracos, em temos de “paz”, as crianças com fome e doenças evitáveis se eles não devorasse todos os recursos em suas orgias e banquetes em seu culto a carne e ao ouro. Na guerra o natureza de culto praticante do sacrifício de crianças fica mais evidente ainda. Quem são convocados para morrer são os mais jovens para preservar o conforto e o estilo de vida dos mais velhos. Ou você pensava o quê, que infantaria tinha esse nome porque quem morriam eram os cavalos. Na linha de frente sempre as crianças que valem menos que cavalos principalmente os de raça.

O Estado como o Diabo, não tem força própria são parasitas. Seu poder vive se sugar e manipular a livre vontade das pessoas e jogá-las umas contra as outras. Lógico que aqueles que se vendem a ele, se tornam seus protegidos. Mas ele não tem como proteger a todos. Porque senão não teria como dar o inocente aculturado em sacrifício ao poderoso cultuador.

Por isso é importantíssimo não confundir a instituição do Estado ou a religião com os cultos milenares ao poder. Não é porque só os conhecemos desta forma que eles sejam a mesma coisa. Malcolm X reconheceu esse erro quando visitou a Meca. Até então pregava que o branco era o próprio diabo. Como o homem que jamais viu um pássaro azul, ele não acreditava que isso existia. Mas, quando viu a integração de todas as raças no credo que ele acreditava, teve coragem para mudar de novo seu pensamento. O Estado em si são cultos ao poder Supremacista e monopólio da violência. Culturas de imposição do mal como se fosse necessário. Mas não necessariamente precisam ser isto. Apenas porque não existem ainda Estados Libertários isto é de plena igualdade de liberdades fundamentais e autoridade sobre o bem comum entre todos, isto não quer dizer que eles não possam ser criados.

Se você como eu não acredita no Diabo, nem o cultuado, mas sabe que a maldade o poder e a sua adoração ritualizada e sistematizada inclusive como Estado são coisas bem reais. Então tem por fé outro credo de como as coisas são ou pelos menos deveriam ser. Acredita que o Bem e o Bom não estão no Poder mas na oposto a Liberdade. E tem por credo filosófico ou religioso objeção de consciência a toda violência e violência praticada por quem cultua serve ou adora o poder. Veja bem, não se opõe a seu culto mesmo que eles seja satânico, se opõe que ele impõe essa culto como cultura sobretudo estatal, isto é não só por força do costume e repressão social, mas por força lei e repressão policial.

A liberdade e a vida são fenômeno anteriores e originadores e permanentemente essenciais a existência. Já o Estado e o Diabo não existem não sem a invenção do homem. Mas não quer pense que descobrir isso fará com que esse a maldade a escravidão ou imposto ou os malucos que eventualmente os servem ou adoram vão de deixar em paz, porque você descobriu isso. Infelizmente o mais provável é geralmente o contrário.

Mas não é por isso que você vai sentar e idolatrar, qualquer maluco com um peruca ou chapéu exótico como seu grande líder ou seu deus vai? Ou vai???

Não sei porque esse vídeo sempre me lembra a privatização estatal da Petrobrás?

E dizem que quem está por cima ou vê tudo de fora depois de muito tempo vê as coisas melhor do que está por dentro e por baixo. Não sei porque mas o libertário no sentido mais profundo o epistemológico me lembra aquela piada do cara que foi abduzido por um alienígena. O bicho pegou o cara e começou a dissecá-lo vivo mesmo. O cara gritava de dor e desespero, enquanto morria e via seus órgãos seres removidos na sua frente. Enquanto isso o alienígena que no seu planeta era doutor perguntava para o assistente: você está sentido alguma coisa? E o assistente respondia é claro que não? Então ele se voltava para abduzido e dizia você precisa ficar calmo, parar com essa histeria, eu sei o que estou fazendo, você não. Dá mais uma anestesia pra ele.

Pensando bem os alienígenas devem ser mestres bem bonzinhos mesmos. Agora entendo por que o culto new age dos deuses astronautas é tão parecido com o mito ancestral do paraíso: quando todo o mundo que você conhece é uma senzala, sonhar com a liberdade só em novo mundo mesmo, nem que ele seja em outro Planeta ou plano astral.

Taí… Curti a ideia. E se não existe vou fundar minha república das tartarugas ninjas em Centauro. E Porque não? Um dia também depois que morrer quero me ir também embora para Passargada. Ou então vou fundar minha república das tartarugas ninjas no Planeta Centauro, mesmo. Você dúvida? E Porque não? Mas enquanto isso fico com o ex-príncipe Kropotkin mesmo: liberdade antes de qualquer outra liberdade aqui na nossa terra ainda é a Conquista do Pão. E porque não?

E porque não?

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store