“Dilma, você é cúmplice ou incompetente?”

Por que precisou vir um jornalista gringo da “AL JAZEERA” para fazer a pergunta que nem a nossa midia mais golpista teve a coragem de fazer?

Resposta: Porque a pergunta tem um sujeito oculto. Um não, vários, que ela e nem midia pode entregar, porque senão vai todo mundo pro xilindró. Ela por ter acobertado quando era governante . A midia e outras instituições, com seus donos e lacaios, por ter colocado esses mesmos criminosos no poder! Logo ninguém pergunta nem responde nadam porque todos estão no mesmo dilema: todos cúmplices de corrupção ou incompetência dos mesmo criminosos agora nossos novos governantes!!!

Image for post
Image for post
Olha dois dos sujeitos ocultos aí!!! Tem outros…

Então a pergunta: “Porque só um repórter gringo de uma rede completamente fora do eixo teve coragem de fazer a pergunta que todo cidadão brasileiro minimamente honesto intelectualmente e sem rabo preso gostaria de fazer?” Assim como a pergunta: “se Dilma é cúmplice ou incompetente?” São questões que tem respostas obvias, mas que exatamente pelas mesmas razões jamais serão respondidas pelos implicados e responsáveis pelos atos postos em questão?

De boca de Dilma jamais sairá tal resposta se ela cúmplice ou incompetente, não senão numa confissão ou delação. Da mesma forma que da grande imprensa jamais ouviremos o que no fundo também já sabemos o porquê deles não abordarem certos temas não com coragem, correção e honestidade.

Dilma e imprensa não precisam dizer nada Para que a resposta surja em nossas cabeças das pessoas, basta nos tomarmos coragem e nos questionarmos por conta própria para sacar fácil o dilema que todos eles se meteram juntos.

Logo senhores a midia brasileira, o congresso, os “golpistas amigos”, jamais poderão perguntar, nem em hipótese sequer sugerir ou permitir que fiquem sugerindo que se aprofunde o questionamento, a investigação dessa questão até o plano judicial. Porque a pergunta “se a presidente, era cúmplice ou incompetente?” implica logicamente na existente de protagonistas ou coatores do crime. Protagonistas e coatores, criminosos que foram colocados no lugar dela como novos presidentes!!!!

Veja que a resposta é irrelevante para o outro crime que se tenta esconder. O deles. Se ela prevaricou ou se corrompeu, ou ainda se fez as duas coisas, que é o mais provável sobretudo em política onde incompetência e não se excluem se aliam e andam juntas de mãos dadas. Se portanto fez uma outra ou ambas as coisas, em todos os casos isso implica em criminosos tão cúmplices e ou incompetentes que conspiram para colocar bandidos no lugar dela!!!

Bandidos que aliás conhecidos tanto dela quanto desses conspiradores muito deles seus corruptores, ou donos se preferir.

Logo assim como Dilma não tem como negar que eles eram seus aliados e integrantes do seu governo a menos que se declare insana ou sobre o efeito constante de psicotrópicos altamente alucinógenos durante os últimos 10 anos. Também esses grupos que patrocinaram tanto a eleição e propaganda do governo do PT, quanto depois sua queda e ascensão dos seus comparsas ao poder não tem como alegar desconhecimento da atuação suspeitíssima de ambos. Nem muito menos das suas ligações igualmente suspeitas e jornalismo leniente com ambos.

Ou seja do crime que Dilma deveria ser julgada e não admite, deveriam ser julgados todas instituições privadas e estatais que acobertaram e ainda acobertam esses criminosos muitos com tendencias psicopáticas, e seus lideres que assim como ela não podem dizer que não sabiam de nada. Até os mortos e os recém-nascidos sabem no mínimo o quão indigno de confiança são essas personas públicas non gratas, ou se preferir desgraçadas mesmo.

Porém, uma coisa nós definitivamente agradecer a ex-presidenta. Se não fosse por ela, sua falta de controle, o dedo em riste na cara do jornalista, a falta de capacidade de dissimulação tão necessária ao exercício da farsa política. Sem toda essa personalidade tão explicitamente autoritária, será que as hipócritas raposas velhas ainda mais tiranas agressivos e até sarcásticas teriam sido expostas ou estariam para ser enfim pegas?

Se não fosse daquele tipo de tiranete que nunca erra só se equivoca. Será que déspotas tiranos e capos como Renan, Lula, Alckmin, Temer, e tantos outros… teriam eles perdidos suas máscaras e auras de santos, salvadores e eternos coitadinhos e vítimas para a maioria dos seus fiéis?

Notem como Dilma chega ser até uma figura engraçada, folclórica destituída de seu manto de poder. Como ela não indigna mais, mas causa pena. de fato não causa um milésimo da revolta, que as conspirações Temer-Renan ensejam. Ou pelo menos deveriam ensejar. Os sujeitos ocultos da pergunta “você é cúmplice ou incompetente?” Cúmplice de quais criminosos? Incompetente em relação aos crimes cometidos por quem?

Esse mérito inconsciente ninguém pode tirar de Dilma e seus (ex)dilmistas. Na falta de bom jornalismo mainstream no Brasil, num universo onde os jornalistas oscilam da chapa branca a chapa marrom, passando ao largo da noticia imparcial ou da critica parcial honesta. Temos a própria estupidez arrogante e prepotente do autoritarismo da classe politica para se auto denunciar em todo seu banditismo, incompetência e cumplicidade.

Este é o ponto de qualquer julgamento que se venha a fazer com justiça:

Se forem presos terão que ser todos. É impossível com justiça colocar a esquerda autoritária na cadeia, sem levar junto a direita, e vice-versa. Eles são um só esquema um só sistema, um só classe convertida em sindicato criminoso que em principio se esgueirava nas sombras e alcovas do poder. E agora ameaçados avançam e tomam a casa do povo como sua. Fundando a tirania da bandidagem politica mesmo.

Se forem condenados será por ser cúmplice, comparsa ou no mínimo acobertar uma quadrilha que foi desenhado para acolher velhos bandidos autoritários dentro de um novo sistema supostamente democrático, o regime criminoso denominado “presidencialismo de coalizão”.

Notem como esses compadres quando não tem outra saída senão responder pelos seus atos e sair do poder ficam machões, especialmente para enfrentar ordem judiciais, machões e amigões do peito. Notem como eles de repente se tornam todos “suprapartidários”.golpistas e depostos todos juntos. Se isso foi um golpe igual ao de 64 então Jango não foi assinado e trocava cartas de amor escondidas como os generais. É por isso quem já pisou nos corredores do Congresso Nacional sabe que não existem por lá interesses suprapartidários mas “infrapartidários” e inframundanos.

Coitado do jovem de quem deu a vida lutando contra a verdadeira ditadura para ver os que tomaram para si sua historia de morte como se fossem só deles e venderem por um punhado de moedas e cargos para os mesmos bandidos e tiranos autoritários.Coitado de quem acreditou ou ainda acredita nessa gente. E ainda não entendeu o momento histórico que está viveu neste 2016.

2016 foi o ano que morreu a Democracia com o impedimento mais tosco da história. E depois a Republica com o golpe do Senado e a submissão mais ridícula, suspeita e humilhante de uma Suprema Corte de Justiça a outro poder institucional de forma inconstitucional e ilegitima.

Não importa que A democracia era corrupta a republica não tinha muito de nova. Mas não interessa. Estamos falando de eventos e não de julgamentos. Se essa queda levará para uma republica democracia um pouco melhor, ou se vamos decair em regimes mais autoritários, corruptos e incompetentes de outrora, uma tríade que sempre anda e se repete junta. Ista sim é uma história que ainda estamos tentando escrever coletivamente.

Quando os historiadores brasileiros olharem para o momento que vivemos e se perguntarem quando morreu a republica, procurarão não a data em que foi enterrada de vez quando surgiu um novo regime. Mas quando ela já estava morta.

É curioso, mas muitas vezes as pessoas precisam que as pessoas perguntem o que já sabemos, só para ver se é real mesmo o que estamos assistindo. Como um belisca para ver se eu to mesmo acordado? Esse é o mérito da corajosa entrevista da Jazeera.

Pois é meu velho nem toda esquerda é petista, autoritária, ou corrupta ou tolerante com ela. A TV é muçulmana mas a máxima é cristã: deixai os mortos enterrar os mortos. Deveríamos ou praticar mais o que pregamos, ou aprender mais com a pratica de quem não precisa pregar para praticar. Uma ética que vale para o jornalismo, pro ativismo político e para vida.

Precisamos buscar o que é verdadeiro se quisermos construir algo de verdadeiramente novo. Porque o falso e a farsa são a repetição da mesma história com outros atores mas o mesmo enredo mal contado, mal dirigido e pessimamente encenado. Temos que nos tornar os sujeitos de nossa própria historia, ser os atores protagonistas da nossa própria vida do nosso país. Demos que nos reapropriar da nossa historicidade para construir o futuro como projeção de futuro e não mais projeto de poder de forças mortas que deveriam quanto mais rápido se tornarem passado, mas rápido o Brasil será livre, a começar deles!

Você acha que estou falando da Dilma? Esquece, estou falando deles os sujeitos que saíram do oculto e tomaram o poder. São eles que tem que ir pro pretérito imperfeito para ontem.

FORA TEMER. FORA RENAN.

Ah! E fim do monopólio estato-privado sobre a midia. Não quero mais regulação bandida de poderosos, quero livre concorrência, competição honesta entre todas iguais da sociedade sem reservas de mercado ou privilégios de concessão… principalmente para adivinha quem: Eles mesmos. políticos!

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store