“Dilma, você é cúmplice ou incompetente?”

Por que precisou vir um jornalista gringo da “AL JAZEERA” para fazer a pergunta que nem a nossa midia mais golpista teve a coragem de fazer?

Resposta: Porque a pergunta tem um sujeito oculto. Um não, vários, que ela e nem midia pode entregar, porque senão vai todo mundo pro xilindró. Ela por ter acobertado quando era governante . A midia e outras instituições, com seus donos e lacaios, por ter colocado esses mesmos criminosos no poder! Logo ninguém pergunta nem responde nadam porque todos estão no mesmo dilema: todos cúmplices de corrupção ou incompetência dos mesmo criminosos agora nossos novos governantes!!!

Olha dois dos sujeitos ocultos aí!!! Tem outros…

Logo senhores a midia brasileira, o congresso, os “golpistas amigos”, jamais poderão perguntar, nem em hipótese sequer sugerir ou permitir que fiquem sugerindo que se aprofunde o questionamento, a investigação dessa questão até o plano judicial. Porque a pergunta “se a presidente, era cúmplice ou incompetente?” implica logicamente na existente de protagonistas ou coatores do crime. Protagonistas e coatores, criminosos que foram colocados no lugar dela como novos presidentes!!!!

Veja que a resposta é irrelevante para o outro crime que se tenta esconder. O deles. Se ela prevaricou ou se corrompeu, ou ainda se fez as duas coisas, que é o mais provável sobretudo em política onde incompetência e não se excluem se aliam e andam juntas de mãos dadas. Se portanto fez uma outra ou ambas as coisas, em todos os casos isso implica em criminosos tão cúmplices e ou incompetentes que conspiram para colocar bandidos no lugar dela!!!

Bandidos que aliás conhecidos tanto dela quanto desses conspiradores muito deles seus corruptores, ou donos se preferir.

Logo assim como Dilma não tem como negar que eles eram seus aliados e integrantes do seu governo a menos que se declare insana ou sobre o efeito constante de psicotrópicos altamente alucinógenos durante os últimos 10 anos. Também esses grupos que patrocinaram tanto a eleição e propaganda do governo do PT, quanto depois sua queda e ascensão dos seus comparsas ao poder não tem como alegar desconhecimento da atuação suspeitíssima de ambos. Nem muito menos das suas ligações igualmente suspeitas e jornalismo leniente com ambos.

Ou seja do crime que Dilma deveria ser julgada e não admite, deveriam ser julgados todas instituições privadas e estatais que acobertaram e ainda acobertam esses criminosos muitos com tendencias psicopáticas, e seus lideres que assim como ela não podem dizer que não sabiam de nada. Até os mortos e os recém-nascidos sabem no mínimo o quão indigno de confiança são essas personas públicas non gratas, ou se preferir desgraçadas mesmo.

Precisou um gringo para desmascarar a falsidade criminosa da nossa esquerda e direita autoritárias brasileiras. E seus pactos por debaixo do pano. Eu te xingo, você me xinga, mas eu não te processo, e você me encobre. E depois que a poeria baixar por de baixo dos panos a gente volta a dividir de novo o produto do roubo anistia e legaliza. E os trouxa dos militantes ficam ainda se matando enquanto esses canalhas barganham suas partes nas negociatas do poder as custas do sacrifício dele.

Esse mérito inconsciente ninguém pode tirar de Dilma e seus (ex)dilmistas. Na falta de bom jornalismo mainstream no Brasil, num universo onde os jornalistas oscilam da chapa branca a chapa marrom, passando ao largo da noticia imparcial ou da critica parcial honesta. Temos a própria estupidez arrogante e prepotente do autoritarismo da classe politica para se auto denunciar em todo seu banditismo, incompetência e cumplicidade.

Apesar de tudo de carregar a inglória de ser a última chapa presidencial eleita diretamente nesse período da redemocratização Dilma-Temer tem um outro mérito involuntário: foi no governo deles que a corrupção que já existia explodiu. Foi com base na lei que a própria Dilma sancionou das delações que cai seu governo, partido e depois seus (ex?) aliados e toda a classe política. Um mérito que ela e o partido nunca poderão usar. Nem mesmo naquelas suas falsificações mais grosseiras da história da propaganda política. Principalmente se acabarem mesmo presos todos juntos com toda a direita corrupta e autoritária que eles cresceram denunciando para chegar ao poder.

2016 foi o ano que morreu a Democracia com o impedimento mais tosco da história. E depois a Republica com o golpe do Senado e a submissão mais ridícula, suspeita e humilhante de uma Suprema Corte de Justiça a outro poder institucional de forma inconstitucional e ilegitima.

Não importa que A democracia era corrupta a republica não tinha muito de nova. Mas não interessa. Estamos falando de eventos e não de julgamentos. Se essa queda levará para uma republica democracia um pouco melhor, ou se vamos decair em regimes mais autoritários, corruptos e incompetentes de outrora, uma tríade que sempre anda e se repete junta. Ista sim é uma história que ainda estamos tentando escrever coletivamente.

Quando os historiadores europeus olharem para trás e procurarem colocar uma marca no fim da União Europeia não marcarão apenas o ultimo ato, o derradeiro, mas o primeiro. E verão o BREXIT como a primeira grande ruptura que desencadeou a queda.

FORA TEMER. FORA RENAN.

Ah! E fim do monopólio estato-privado sobre a midia. Não quero mais regulação bandida de poderosos, quero livre concorrência, competição honesta entre todas iguais da sociedade sem reservas de mercado ou privilégios de concessão… principalmente para adivinha quem: Eles mesmos. políticos!

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.