Crise no Brasil: Instituições e Manifestações

Não é pombo enxadrista, é o 171 do cowboy bêbado mesmo

Só para esclarecer, a técnica atual utilizada pelos nossos tiranetes para se safar dos seus crimes e ainda pagar de perseguidos políticos, não é só a pombo que vaga no tabuleiro e proclama vitória, nem a do posseiro que queima tudo que ele grilou antes de entregar o produto do seu roubo.

É a técnica do cowboy que gasta mais do que tem para pagar, se finge de bêbado, puxa briga e só fica esperando que os outros bandidos entre na dele para saírem todos juntos quebrando o salloon. E enquanto todo mundo se arrebentam eles saem de fininho sem pagar a conta. E no dia seguinte ainda por cima processam o dono da casa por agressão.

Prestem atenção no movimento deles, e não só deles, mas de todo o resto que não se move para parar a briga quando deveria. Não só estão tentando virar a mesa agora que começaram a perder o jogo, como vão quem vai pagar a conta pelas apostas deles é (de novo) você.

E para fazer o que eles estão armando não precisam nem combinar.

O crescimento da Extrema-Direita: Brasil e Mundo

Eles já derrubar ou calaram toda (ou quase) toda crítica minimante razoável, construtiva e independente. No lugar puseram tudo o que a de pior havia, não só seja como aliado não mas como inimigo, desconstruíram os adversários mais lúcidos, para poder só interagir como os mais idiotas e dementes e fascistas, porque somente no contraste como eles pareciam menos perigosos, como são.

O problema é que nestas simbioses dementes e malditas não destruíram só o pais, mas envenenaram a sociedade, aumentando progressivamente o risco de confronto entre os mais fanáticos. Isso não é gera de história: todo governo precisa de inimigos mais criminosos que ele para esconder seus próprios crimes. Assim nada como o velha boa e sempre presente extrema direita com vilã para salvar os Estados mais podres.

O único problema, e não só do Brasil, é que os donos do poder continuam precisando cada vez mais desesperadamente de gente mais demente e extremista para se esconder e manter, porém estes extremistas já não precisam mais deles para continuar crescendo.

O governo pode precisar da cretinice de Bolsonaro, Malafaia, Feliciano, Russomano e companhia, para parecer menos canalha ou imbecil, mas eles não precisam mais da cretinice e canalhice petista ou governamental para continuar se espalhando.

Mas, é claro que a apologia da violência, governos operando no limiar da ilegalidade, e o incitamento dos militantes ao confronto, ah, isso é mel.

Não basta pilhar, e quebrar tudo tem que entregar para extrema de direita.

As manifestações da direita dia 13

Não são minhas, não convoquei, não repliquei a convocação, e embora considere fundamental a queda dessa esquerda traira, não vou me alinhar com essa direita, nem que estrategicamente. Respeito, e compartilho a indignação de parte dela, mas a completa alienação com os problemas da população, não me leva a cerrar fileiras com eles na rua.

Sobre a esquerda então não tenho mais nada para dizer. Faz tempo que estou na luta e vai ser agora que vou parar para assistir.

Por isso faço questão de denunciar: a manifestação do dia 13 não é minha, mas não só defendo o direito deles se manifestarem em paz -como o fizeram por sinal até agora- e essa estratégia de instigar o conflito, infiltrar gente para sabotar, provocar confrontos não é só uma estratégia de bandido, mas uma estratégia para-estatal que precisa ser freada.

Fui um dos que denuncie essa sabotagem e tentativa de criminalização das manifestação de 2013, inclusive mesmo discordando dos seus métodos, me pronuncie publicamente contra a tentativa ridícula de carimbar os black blocs como “terroristas”. Não vai ser agora que porque discordo dos princípios de quem se manifesta que vou fingir que não estou vendo mais um crime desta esquerda autoritária.

Que ninguém cai na deles. Porque tudo o que querem é isso.

Democracia Falida

Isto é só para ver o quanto esta instituições que temos hoje, não são apenas completamente inúteis e caras. Mas perigosamente paralisantes e inertes. Além de tomar todas as medidas a revelia ou em contrariedade a vontade popular que em tese mesmo na democracia representativa é a soberana, quando chega o único momento que é absolutamente imprescindível que eles tomem alguma iniciativa.

Os responsáveis nos 3 poderes se escondem e se eximem de suas responsabilidades, por quê? Estão esperando o quê? O povo se arrebentar na ruas? Que os militares sejam mesmo “convocados” a garantir “a lei e a ordem”?

Ao espera que o povo o force a fazer o que é sua obrigação imposta inclusive por força coercitiva, os poderes e poderosos estão passando do ponto da leniência covardia para cair no da irresponsabilidade criminosa.

A democracia representativa é sempre ridícula e falaciosa, mas nos momentos de crise grave como este, não só ela mas claro seus representantes porque o sistema não se ergue no espaço etéreo, são irresponsavelmente criminosos.

Podem se absolver o quanto quiserem entre si. Mas seus crimes de Estado contra a sociedade não dependem dos seus acordos e negociatas. Os crimes contra as pessoas e a natureza são crimes contra direitos que eles não tem poder para inventar ou proibir; são violações contra direitos naturais e universais. Direitos sob os quais sociedade e estados só se legítimos fazer uma unica coisa: assumir o dever — e não o poder- de garanti-los de fato para todos.

A democracia direta não é perfeita nem é o ideal, mas com certeza, é menos custosa, menos corrupta e menos “dada” as ditaduras e imperialismos se for realmente um estado de direito onde quem não concorda, não é obrigado a se submeter a vontade dos demais; onde todos tem que negociar permanentemente sua vontade com cada pessoas de paz se quiserem fazer qualquer coisa com aquilo que também é dela: o bem comum.

Será que eles vão pedir a democratização da Justiça? Acho que não.

Enquanto tem gente preocupada em melhores democracias, tem outros preocupados em salvar ditaduras menos ruins.

Para fechar, mais uma pérola do Mello.

Como ele de repente se descobriu um defensor da liberdade eu o apoio. E proponho se ele quiser sinceramente nos livrar da ditadura do judiciário eleições diretas já para o Supremo, procuradores da República e outros cargos. Outra solução que não é a ideal, mas já de fato um passo. E tenho certeza que não estaríamos onde estamos se esses cargos de tanto poder poder monocrático não fossem prerrogativas da indicação e aprovação de presidentes e congressistas.

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.