Crise no Brasil: Até às teorias conspiratórias falta honestidade

Image for post
Image for post

Prelúdio

Assim como não devemos confundir, Estado com a sociedade, País com Nações, nem muito menos os povos com o governo que os tutela, também não devemos confundir a pessoa com seu cargo. Evidente que a pessoa que se vale do cargo para cometer crimes, não apenas no sentido legalista da palavra, precisa ser destituída e responder por seus atos e reparar seus danos. O que não tem nada a ver com punição, mas restituição e compensação. Uma vez deposta dos seus poderes e suas armas, sem força para cometer mais violações ou irresponsabilidades, deve ser tratada exatamente como nunca deveria ter deixado de ser: como uma pessoa comum a qual devemos igual respeito.

No presente texto novamente uso de referência textos de pessoas que não tenho a mínima intenção de estabelecer nenhum tipo de interação- até porque sei que a argumentação com essa tropa é tomada e levada para os ataques pessoais. Mas até mesmo em razão disto tomei tais opiniões que neste momento de desespero e desalento se tornam ainda mais explícitas como o extrato desta mentalidade e ideologia a qual muita gente pertence, mas nem todo mundo. Não sei se são pagos ou não pelo que fazem ou por quem. Mas pelo menos estes estão mostrando sua cara. E por mais que se discorde, desconfie ou até os denuncie, se tem uma coisa que eu se pode acusá-los é que eles não defendem, senão o que acreditam, ao menos o “seu”.

Ao contrário de muita gente, que sai governo entra governo estão sempre lá. E é falando deles que começo este. Até porque sei exatamente por onde e por quem preciso passar para chegar aonde quero. Tantos nos escritos quanto nas ações sociais.

Crise no Brasil: Ratos pulam fora, cães de guarda espumam, mas e o gato da história?

A sabedoria popular responde: “Malandro é o gato que já nasce de bigode”.

Pois é. Cada vez mais ratos a pular do navio. Prontos a se esconder no porão do próximo navio Corsário e servir na sua tripulação. E os que já não podem escapar, choram e ladram ainda com mais raiva e rancor, agora até mesmo contra… as novas gerações. Sim a culpa não é mais do Cunha, dos EUA, do FHC da elite golpista, a culpa agora são dos manifestantes… de 2013?

Essas misturas de realidade remediada como doses cavalares de conspirações esquizofrênicas só servem para uma coisa: desqualificar a própria verdade que eles embutem e confundem no meio das suas farsas.

Nada como pegar um monte de verdades e apaga-las num mar de bobagens. Mas será que eles não sabem? Teorias conspiratórias servem para desqualificar verdades perdendo dados verdadeiros em um monte de lixo informacional, e não o contrário tentar validar um monte de lixo informacional salpicando ele de pequenas verdades.

Todos nós temos nossas idiossincrasias, e a pior delas é de longe acreditar que não temos crenças, que nosso pensamento é fundando em axiomas. Mas Teóricos conspiratórios tanto de esquerda quanto a direita são os phd em idiotia útil. Conseguem desaparecer com qualquer fato público e notório por associação falaciosa com toneladas de pressuposições ideológicas. Das bolivarianas às imperialistas, dos carteis internacionais de empresas aos de droga, todas as informações facilmente checáveis inclusive documentadas pelas próprias envolvidas tem que ser encobertas e descredibilizadas por algum tipo de absurdo.

O conspirador quando não é só um desonesto intelectual desesperado é um esquizofrênico. Se o niilista materialista atribui a falta de sentido a tudo que não consegue entender; o conspirador ideológico consegue a partir de um único fato conhecido construir uma trama de ilações e hipóteses que chegam até o seu vizinho. Ele não consegue conceber que alguém possa seguir ou chegar a qualquer lugar sem seguir ordens, exatamente da mesma forma que o niilista não crê que ninguém, ou que nada que aconteça fora da ordem preestabelecida não seja mera coincidência.

Niilistas e conspiracionistas na verdade sofrem do mesmo mal epistemológico: nenhum deles consegue aceitar que a ausência de ordenadores ou de ordens preestabelecidas não implicam necessariamente em desordem ou casualidade do sistema, mas tanto na repetição dos padrões evolutivos quanto sua completa revolução dependendo das forças volitivas daqueles que realizam o mundo.

No fundo a plataforma dos seus dogmas embora diversos é a mesma: nenhum deles creem na existência do livre arbítrio como fenômeno material. Não acreditam em seres dotados de livre vontade, consciência ou espontaneidade. Não creem que nada ou ninguém possa ter um ideal, mas só ideologias, não creem que nada possa, tenha ou passa dar sentido além do que estão materialmente estabelecidos.

Para eles, pessoas e fatos que não podem ser reduzir as suas concepções de mundo de interesses materialistas ou ideológicos são praticamente manifestações paranormais, fenômenos tão sobrenaturais quanto a compaixão, honestidade, solidariedade. E se insistem em existir deveriam desaparecer para salvar seus cultos e paradigmas.

Pegue por exemplo a clássica teoria conspiratória das esquerdas norte-americanas: o famoso golpe das empresas e do governo dos EUA para derrubar nossos governos populares. Que golpe? Que conspiração ? Desde quando eles pararam de esconder o lobby militar politico e econômico por sues interesses? Desde quando eles deixaram de tê-los? E desde quando temos quem não seja um facilitador voluntário ou não dos interesses alheios no poder?

Nenhum assaltante conspira contra o bebum caído na praça, ele simplesmente chega e rouba. Conspirar contra o quê? Eles só não fazem mais do que podem para manter esse governo que está aí porque a vulnerabilização do Brasil não interessa nem mais aos predadores de sempre com tamanho risco sistêmico.

Síndrome de Cronos

Quem disse que a idade trás sabedoria ou caráter?

http://www.brasil247.com/pt/colunistas/eduardoguimaraes/220457/Crise-pol%C3%ADtica-que-afunda-a-economia-e-a-democracia-custou-20-centavos.htm

É incrível o quão longe em todos os sentidos a disposição de renegar os próprios erros pode levar as pessoas. Depois de chamarem até o povo de ingrato, agora a culpam até a molecada das novas esquerdas pela ascensão da velha direita.

Sei que vocês já entraram na fase terminal e já se agarram até nas próprias mentiras que plantam. Mas não adianta, tentar jogar o pais na sua insanidade coletiva para apagar essa história que vocês escreveram, vocês vão ter que queimar mais do que arquivos, inclusive os vivos, de sempre. Vocês vão ter que implodir tudo o que restou do real com seu irrealismo fantasístico.

Não duvido que pretendam, mas não estamos mais nos anos 90. Mas, hoje vivemos em uma sociedade da informação em que a velocidade e expansão descentralizada dos dados, queima os falsificadores e retransmissores da falsificação bem mais rápido do que vocês conseguem continuar plantando pânico ou desinformação.

Sim., meus caros velhos de todas as idades, sim foram esses jovens, antes dos velhos pelegos e burgueses que estiveram aí dos dois lados os primeiros a protestar de forma efetiva lá em 2013 contra vocês. Foram sim eles que começaram a derrubar publicamente esse governo podre e seu projeto totalitário de poder.

Claro que os manifestantes que pensavam que poderiam controlar as redes, que poderiam jogá-la contra os alvos pre-estabelecidos com suas organizações partidárias do século passado esses pelegos que tentaram pegar onda, de fato rodaram. Mas o movimento foi por muito mais do que eles. Foi muito maior do que as lideranças “amigas” que vocês tentaram cooptar, ou depois as “inimigas” que vocês tentaram culpar controle completo da situação.

Mas não, não foram eles que traíram o povo, derrubaram o país, abriram alas e até mesmo se aliaram a tudo que há de pior na direita, que alimentaram a extrema direita. Foram vocês que derrubaram não só a verdadeira esquerda, mas até mesmo o seu próprio projeto de pais.

Não. O que está para cair, o que precisa cair é justamente o mito que vocês não se envergonham de continuar reproduzindo e defendendo. O que precisa cair hoje é esse governo de fechada que só serve de abrigo a tudo que há de mais podre no mundo. Esse governo que resolveu se constituir em barricada de tudo que há de pior, no nosso país.

E o pior é que derrubar esse lixo, é só livrar da distração estratégica, da falsa cara colocada para representar interesses outros, é livrar-se dos falsificadores da realidade que vivem de obstruir as verdadeiras mudanças enquanto vendem propaganda falsa até não poderem mais. E como poderemos enfrentar nossos problemas enquanto eles se prestam a escudo e cortina de ferro?

Prefiro enfrentar mil vezes mais os canalhas que gritam abertamente pelo extermínio e escravidão do que o que exterminam e escravizam as pessoas fingindo que as protegem. Teremos enfim no poder gente que representa abertamente seus interesses corporativos contra a sociedade, que não faz contrato de leniência, não vende a riqueza do pais enquanto distribui esmola como programa de vigilância e controle da população que eles tinham a obrigação de emancipar e não alienar a seu projeto de poder mais autoritário.

Não. Vocês ainda não entenderam nada. Mas estão chegando perto, não foi por 20 centavos, foi pelo fim da miséria que vocês tentaram falsear o extermínio, mas nunca nem sonharam em acabar, passaram bem longe da liberdade e independência absolutamente necessárias para o verdadeiro fim da pobreza de um povo marginalizado.

Não. Vocês não foram abandonados. Vocês trairam, fugiram e se encastelaram. Vocês preferiram entregar não apenas princípios, preferiram entregar povos e pessoas para salvar seu poder e seus líderes. E agora choram? Vocês preferiram manter a manutenção das peças falsificadas que protegiam o desgastes da máquina, do que se livrar dos seus privilégios não apenas ilegais, mas ilegítimos constituídos como relação de poder contra o povo.

Não estou nem falando da sua corrupção. Mas destas suas ridículas propagandas e teorias conspiratórias, seus dados furados, suas instrumentalizações descaradas dos programas sociais. Vocês conseguiram colocar na berlinda conquistas sociais como se fossem suas, permitindo não só avanço da extrema direita mas entregando tudo na hora do aperto. Vocês não estão caindo pelas suas intrigas e traições . Mas pela completa incapacidade de sequer manter intacto o produto da sua pilhagem para vender aos seus mui inimigos.

Tenho certeza que dói, no coração dos bancos, da “mídia golpista” ter que quebrar esse joguinho ridículo de policia e ladrão, e seus velhos inimigos falsetas com seus planos desenvolvimentistas a lá Delfim Netto. Tantos lucros; tanto pragmatismo político; vai ser difícil encontrar gente tão cara-de–pau, tão desprovida de solidariedade ou fidelidade do que essas pessoas- não fora da extrema direita. Mas é pra isso que serve esse sistema não? Nada como uma velha e boa “rotatividade de poder” para ficar tudo no mesmo, bem longe de qualquer liberdade.

Não meus caros senhores patriarcais e patrimonialistas de esquerda e direita, a culpa não é de quem vai a rua gritar por seus direitos, mas de vocês criminosos (no sentido universal da palavra) que sentam em cima do nosso bem comum, e preferem jogar gente armada para se manter ai.

Eu não quero proteção forçada nem salvadores da pátria; eu quero democracia direta. Eu não quero bolsa família eu quero renda básica incondicional. Eu não quero Petrobras eu quero o meu bem comum de volta. Não ligo quem vai administrar desde que eu receba meus dividendos e possa despedir diretamente, junto com os outros donos, quem entra sai e fica.

Eu quero meus direitos políticos e econômicos sobre meu país sobre a minha terra de volta, mas não para destruí-las ou entregarmos a governantes ou empresas bandidas e predadoras, mas justamente para exercer meu dever maior e os demais: proteger meu ambiente e meus meios vitais deles. E de qualquer outro que queira destruir ou privar os demais do que precisam.

Quero que meu direito de todos os seres dotados de consciências e sensibilidade, de vida e livre vontade manifestam ou não sejam reconhecidos incondicionalmente não por poderes superiores, não pelos desiguais em poderes políticos-econômicos contra os apartados, mas como liberdades universais garantidas pelos iguais em deveres voluntários e equilíbrio de poderes e autoridades sobre o que é seu.

Não quero o poder, nem salvadores ou vigilantes, eu quero poder exercer minha responsabilidade social em paz com as outras pessoas de paz. Quero meu pais de volta ou que é exatamente o mesmo neste momento histórico, de renda básica e democracia direta e a saída de toda, que serve descarada ou disfarçadamente mesmo regime de poder que se muda suas formas mas não muda sua essência: escravidão econômica e servidão politica.

Alias eu não quero nada de ninguém. Nada que não seja por direito de autopreservação não apenas meu, mas de todos. Por mais que esses psicopatas, esses mortos vivos, insistam em vender o futuro para preservar seus corpos podres contra o ciclo da vida, em sua desnaturada necromancia politica e econômica. Todos nós temos o direito aos meios necessários a vida, não só os que vieram antes ao mundo, mas os que estão chegando agora, e sobretudo os que ainda estão por vir- e hão de vir.

Deveria agradecer vocês?

Não sei se minha defesa da renda básica garantida e democracia direta teria surgido tão forte como convicção e pratica e superação das ideologias dos vendidos e dos demagogos se não fossem vocês. Não sei quanto tempo teria demorado a perceber o que não fazer se não fosse o contra-exemplo de vocês. Jamais teria percebido o quanto as deturpações do bolsa-família e falsa redemocratização são forças de fato antagônicas a verdadeira democracia direta e garantias incondicional de liberdade fundamentais para todos.

Mas, não seria muito egoismo pensar desta forma. Vocês não valem o seu preço nem como mau-exemplo.

Esquerda? Que esquerda?

Quanto a verdadeira esquerda, está na hora de abandonar esse velho culto aos ídolos de poder e suas propagandas e começar a lutar por direitos humanos e naturais de fato.

Todos sabemos que vão trocar as peças prontas, mas o sistemas vai permanecer. Vão dar uma repaginada na fachada…mas tudo que precisa ser feito ainda estará lá, a espera de ação.

Não duvido da legitimidade de quem vai as ruas neste domingo. Mas sem despeito ou desmérito, eles não representam o novo. Lógico que se eles se livrarem deste pessoal terão feito eu engolir minhas palavras, mas a pergunta fica: o quanto tudo isso não foi provocado não só pela inação institucional, mas a social? E quanto deste buraco da miséria politica e econômica está fechado? O quanto estamos blindados para o retornos de novos projetos messiânicos?

Sim. Ainda corremos o risco de os velhos preconceitos e doutrinas se hospedarem nas novas gerações que não nasceram nem para sustentar velhos falidos, nem para replicar os vícios dos seus antepassados. Corremos o risco de ver gente nova, simplesmente apodrecendo antes de amadurecer repetindo o comportamento dos seus pobres e velhos pais. Mas isso só vai acontecer se nós que chegamos primeiro continuarmos como geração a ser os covardes que somos. E entregar nossos filhos ao sacrifício dos nossos ídolos .

Não são os filhos que devem morrer amanha nas infantarias desses monstros, somos nós que devemos acertas as contas agora em nossa maturidade e lutarmos nossas próprias guerras, até porque nossos pais ganhando ou perdendo já lutaram as deles. Está na hora de deixarmos a primeira infância e pararmos de acreditar e esperar papai noel.

A nova esquerda e a nova direita, precisam se livrar de tudo que há de podre e autoritário do velho regime encontrar seus denominadores comuns, e começar imediatamente a construir as bases cooperativas onde disputarão competitivamente não mais o monopólios ou a ditadura das maiorias, mas construtivamente os termos das suas negociações e consensos sobre seus interesses comuns.

Pacto Social é pouco. Precisamos erguer uma nova republica e a mais direta das democracia possíveis agora mesmo dentro da velha. Não são só eles que tem cair, todos, somos nós que temos que levantar a cabeça. Ou vamos amargar apenas mais uma troca da guarda.

A liberdade não é um privilégio, é um dever dos mais capazes para com a humanidade. E é desta falta de liberdade como responsabilidade que se alimentam as ditaduras das necessidades sobre todos. A verdadeira liberdade não é um discurso, não é uma ideologia, mas fenômeno que se materializa pelo estado de espirito das pessoas cheias de vontade livre para constituir novos mundos a revelia dos velhos.

Ou vai me dizer de novo que nada disso é responsabilidade sua, mas do Estado? Então, prepare-se de novo para retomar o que é seu quando o que estamos plantando se tornar só o outro lado da mesma moeda.

Precisamos de mais do que novos governos, ou novos regimes, precisamos de uma cidadania mais plena e uma nova democracia mais direta. O resto é a repetição de uma novela que agora você não pode mais dizer que não conhece o final.

Governe-se.

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store