Crime ou Golpe de Estado? (Parte 1)

Desobediência??? Desacato??? Desobediência e desacato à autoridade cometo eu quando mando todos eles irem tomar no cú mas não tenho poder nenhum para obrigar ninguém a nada. Renan mandou e eles foram lá e tomaram!!! Isso sim que é abuso de autoridade!!! E como a autoridade supostamente abusada foi, nenhuma menos que a suprema corte de Justiça que “só”detinha o dever de resguardar o contrato social, a carta magna o nome desse abuso se chama: GOLPE DE ESTADO.

Rigorosamente Renan e a mesa do Senado, não cometeu nenhum crime de desobediência, nem de desacato só cometeu mesmo de abuso de autoridade, mas não contra a suposta autoridade. Primeiro porque no exato instante em que o STF não apenas consentiu mas depois defendeu e legalizou o crime provou que não era refém, mas cúmplice do verdadeiro abuso e violação contra constituição, e no caso deles por serem seus guardiões contra a própria Republica. Foi portanto um Golpe de Estado, mas Renan não deu sozinho. Mas com a conivência e cumplicidade de todos os poderes máximos, ou seja com a cumplicidade do próprio Estado. Para ser mais preciso foi ato de traição dos próprio comandantes em chefe da Nação e uma declaração de guerra do Estado contra a todo o Brasil. E foi assim que cada brasileiro sentiu.

Foi um golpe de Estado, que não derrubou os poderes legítimos, mas rasgou a constituição para preservar governantes criminosos, corruptos que já ocupam o poder. Foi traição e AutoGolpe de Estado.

Não há maior prova de que Renan de fato detinha todo esse poder, e o STF de fato autoridade nenhuma do que ele ter desmandado e eles terem obedecido!!! Não há maior prova que eles não foram as vítimas, mas cúmplices do que eles além de obedecer advogaram pelo crime!!! E não há maior prova de que todos não cometem todos juntos, ato de desobediência, desacato, prevaricação, mais golpe e traição porque o que violam não foi esse ou aquele poder institucional, eles juntos derrubaram a ordem da constituição.

Ao salvar um dos membros do chefe dos esquemas mais caros ao sistema, a suprema corte de justiça brasileira oficializou a corrupção e impunidade da classe dos governantes o regime oficial do país, a tirania da corrupção. E coroou “legal” e oficialmente Renan como seu rei. A decisão do STF não coloca Renan apenas acima da lei, sua submissão confere a ele e sua corte poderes despóticos. De bandido usurpador do poder, ele foi coroado a dono e tirano do Brasil.

Instauram não apenas um estado de exceção, eles inauguram oficialmente uma tirania para salvar descaradamente seus rabos presos a corrupção. Eles não falharam em aplicar a lei para um simples cidadão, eles falharam para aplicá-la contra um outro poder. Entregaram a Justiça quebrando o princípio máximo que equilibra os poderes e garante o Estado de direito democrático.

Provo o que eu digo:

Quem destitui o presidente da Republica? Era a Câmara, eles mudaram tudo e virou o Senado. Vide o impedimento Dilma.

Quem destitui o presidente do STF? O Senado. E ainda sabatina a nomeação da Presidência.

E agora a pergunta cabal: E quem destitui o presidente do Senado? Ou melhor quem destitui esse tirano se nem o STF consegue? Veja que a tirania não é do cargo, mas da pessoa, porque se ele se chama-se Cunha, e não Calheiros teria caído como o presidente doutra casa do congresso. Eis que a história se repete e o Senado derruba a Republica. E qual o nome do regime que vivemos agora? Pode chamar do que quiser, o nome pouco importa, você sabe o que ele não é, que não deveria sequer existir e que o verdadeiro estado de direito precisa ser restaurado.

Porém a pergunta permanece: Se o poder de direito não tem mais poder de fato, quem tem o poder de fato para restaurar o poder de direito? Um levante popular? Ou militar? Direita? ou Esquerda? “Pouco importa”. É isso que a cada dia que se renova esse crime o que sente e pensa a população cada vez mais. Cada dia mais a população se importa menos com o que venha a derrubar essa corja política que se escondeu agora debaixo da saia de Renan e do outro chefão que intercedeu por ele: Temer[1]. Desde que a derrube.

Essa é a gravidade da situação.

Não foi um “juizeco”, um “soldadeco”, um “deputadeco”, o criminoso que se impos como desposta era o Presidente do Senado, um público e notório representante do coronelismo e da máfia politica que é Governo em todos os governos “democráticos” desde que a “nova” republica foi fundada. O PMDB agora tira a mascara e se revela para quem não queriam ver, um bando de múmias e viúvas da ditadura.

A diferença é que de bando de vermes escondidos dentro de um regime autoritário, ou uma falsa democracia, agora esses cocôs dos cavalos dos bandidos, resolveram dar um golpe apoiados por toda a classe política — que eles representam arquetipicamente tão bem. Agora não somos mais governados por ditadores militares de merda, nem arremedos de ditaduras bolivarianas de bosta, somos governados pelos vermes e excremento desses dois projetos de poder fracassados e desastrados. Somos governados por um poder involuntariamente escatológico que resolveu fundar a ditadura dos merdas cagados pelos ex-bandidos do Brasil e afundar de vez o país: a ditadura dos filhotes de todas as ditaduras e pseudo-democracias:

E eis que eu mando eles se fuderem e que prendam por desacato a essa autoridade abusiva e criminosa. Que completem seus crimes e violem as básicos liberdades de pensamento e expressão, das pessoas chamarem as coisas pelo seu devido nome e as mandarem pro seu devido lugar.

Porque eu já até tenho vergonha de andar livre entre esses bandidos soltos, com tanta gente presa que sequer foi ainda julgada!!! De estar no meio dessa sociedade de bandidos psicopatas capazes de qualquer coisa para não responder pelos seus atos e fugir da cadeia. Que se fazem de vitima quando são pegos, e no instante voltam a cometer seus crimes seriais.

Thoreau dizia que o único lugar dos homens justos é a cadeia onde o governo prende injustamente. Pois eu digo o lugar dos homens justos é duas vezes a cadeia onde o governo injusto não só prende injustamente a plebe pobre mas libera seus governante criminosos. Digo que o lugar dos homens e mulheres justas é mil vezes a cadeia quando o governo da Injustiça não só protege políticos poderosos criminosos mas renuncia e entrega todos os poderes a ele, fazendo dele e sua classe uma tirania.

Já que não podem prender todos os bandidos e seus chefes. Então que prendam a todos nós. Só não venham dizer que esse é o meu governo e a justiça do meu país. Porque se eles são brasileiros, então eu prefiro renunciar a minha cidadania. E ser apátrida. Mas nas fileiras desses bandidos e traidores eu não sirvo. Não rezo e não me identifico. Enquanto eu for um exilado e prisioneiro, um desterrado e servo na minha própria terra, enquanto eu for um covarde, nego a mim mesmo o direito de me chamar com dignidade de cidadão brasileiro.

Hoje a minha “obediência” civil é portanto estritamente legal. Se resume a cumprir as ordens que como refém de bandidos armados não tenho como desobedecer. Ninguém deve. Você não deve reagir a homens loucos e armados, você deve resistir e aguardar a oportunidade certa para se defender e se livrar deles. Você não respeita a autoridade da sua loucura, violência ou criminalidade você diz “sim, senhor” e “não, senhor” enquanto e somente enquanto não tem a força de fato para se livrar de quem te faz refém. Porque o poder é deles, mas a legitimidade já é sua.

O poder de direito é seu falta agora recuperar o poder de fato. Portanto, não se desespere o poder de fato não se restitui com desordem, autoritarismo nem muito menos violência. Mas ordem, libertarismo e sobretudo NÃO-violência. Até porque se cairmos na armadilha da revolta e violência contra uma força ilegitima mas superior violenta, ela se vitimizará e nos esmagará, e ainda por cima se legitimará de novo criminalizando suas vitimas.

É todo um povo, e até mesmo agentes responsáveis pela repressão. Dentro do próprio STF, não houve unanimidade. O próprio Barroso colocou abertamente a questão, muitos outros juristas, jornalistas e até mesmo políticos da esquerda e direita não se calaram. Há saída, a soluções que podem evitar a revolta popular e/ou intervenção militar, ou a ascensão dos autoritarismo e extremismo direito ou esquerda.

Mas não sem um primeiro passo fundamental: tomar pé da gravidade e urgência da situação.

continua…

[1]Tem mais um outros dois poderosos chefão que também mexeu seus pauzinhos, mas vamos ser justos desse polvo só restou os tentáculos ele não está mais no poder está fugindo da cadeia. Há um outro mais bicudo mais perigoso que está tramando para voltar retomar o poder indiretamente.

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store