“Comédia”: STF versus Renan

Deixa eu ver se eu entendi como funciona a justiça:

Caso 1: Ela não é privilegiada

Gilmar Mendes solta um médico estuprador condenado a 278 anos de prisão ela republica uma faixa escrito “Cúmplice?” e pergunta: “Se um ministro do STF faz isso nem sei o que esperar”. Juiz ofendido… cidadã condenada.

Caso 2: Ele é privilegiado

O presidente da nobre casa do Senado diz: “Um juizeco de primeira instância não pode, a qualquer precipitação, autorizar uma ação em outro Poder". Juízes ofendidos… rabos entre as pernas.

Porém ele pediu desculpas. Ah, então pediu desculpas tá tudo desculpado.

Deixa ver se eu entendi… quer dizer que se um cidadão comum chamar o Gilmar de Mendes, de juizinho de bosta, ou bandidinho de merda, mas pedir desculpas tá tudo perdoado? Ou isso só vale também para quem tem foro privilegiado? Tô confuso…

Basta se arrepender assim do fundo do seu coração por todos os males e erros que tu serás perdoado pelo poder supremo? Isso vale também para a plebe ou só para os intitulados? Isso é igreja ou é estado?

É assim? creia neste governo que serás perdoado?

Então se eu pedir desculpa do fundo meu coração, por eventualmente chamar vocês de sindicato de ladrões, tiranos autoritários e mandar vocês todos pro o inferno de onde saíram, eu também seria perdoado… ou vocês só perdoam aqueles que vocês se borram as calças.

Que todo magistrado era autoritário isso sempre foi obvio, mas cagalhão isso era algo que antigamente tentava-se disfarçar melhor. E o que vocês vão fazer? mandar me prender por desacatado ao autoridade? Não vossa galaxitude não faça isso comigo não, porque não fui eu que caguei na cabeça de vocês, nem fiz vocês de putas, foi o Renan… eu só contei, que vocês estão todos cagados e cafetinados. Sou o mensageiro não o bandido. Vão processar quem os coitou porque eu sou mais coitado ainda. Afinal não tenho autoridade nem diploma e portanto nenhum tipo de foro privilegiado.

Indignado com o que vê? É para ficar mesmo. Mas não com a imagem e sim com o fato. A imagem de violência sexual contra a mulher e justiça não é uma violência simbólica ela é o retrato da violência de fato: o estupro do poder contra ambas (e todos nós os fudidos). Revolte-se, mas não contra a liberdade de expressão, mas contra a relação de poder, Porque o mais revoltante desta retratação da justiça como mulher oprimida é saber que ambas são vistas e tratadas exatamente dessa forma pelos donos do poder. E você também, mesmo sendo homem, se não for o privilégiado que segura os cabrestos governamentais.

Mas se vocês estiverem muito putos comigo, ainda estou em duvida, um pedidinho de desculpas adianta? Sei que não sou o Renan, sou um merda qualquer, mas por outro lado, também não fiz um milésimo das coisas que vocês precisam fingir que não estão vendo para me perdoar… E aí quem vai rodar o bandidão do Calheiros ou para variar o inocentão, o trouxa aqui do Zé Mané bocudo?

Não precisa responder:

PS:

E fica ainda dúvida jurídica, se eu quiser chamar um magistrado de filho da puta mesmo se ele seja mesmo um filho da puta eu só posso se vier acompanhado de um pedido de desculpa, ou eu vou ter quem me candidatar e eleger primeiro?

Aliás, para que não pensem que estou fazendo provocações gratuitas ao Mendes, bom sempre lembrem que ele não não o único ministro do STF em muitos sentidos:

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.