X-RATED: Classificação de Risco dos Estados

Da garantia de direitos inalienáveis aos crimes contra a Humanidade e Natureza.

Image for post
Image for post
Coréia do Norte: dos Estados X-RATED que não estão envolvidos em conflitos abertos (ainda), o com a pontuação mais alta de periculosidade

TOP 10 GERAL

1° Iraque; 2° China; 3° EUA ;4° Rússia ;5° Índia ;6° Colômbia 7° Paquistão; 8° Somália; 9° Egito; 10° Líbia;

X-RATED — Os 41 Estados-Nações mais perigos do Mundo (2015)

1° Síria

2° Coréia do Norte

3° Somália

4° Sudão

5° Israel

6° Chade

7° R. Centro-Africana

8° Costa do Marfim

9° Irã

10° Eritreia

11° Afeganistão

12°Iraque

13° China

14° EUA

15° Rússia

16° Índia

17° Colômbia

18° Paquistão

19° Egito

20° Líbia

21° México

22° Myamar

23° R. D. do Congo

24° Ucrânia

25° Turquia

26° Indonésia

27° Brasil

28° Nigéria

29° Filipinas

30° Tailândia

31° Arábia Saudita

32° França

33° Iêmen

34° Etiópia

35° Mali

36° Quirguistão

37° Sudão do Sul

38° U.K.

39° Venezuela

40° Turcomenistão

41° Laos.

O presente estudo é uma versão preliminar aberta, carece revisão(alterações e correções podem ter de ser feitas até sua versão definitiva).

Introdução

Não se separa o discurso do método da Metodologia

Se o observador não se separa do objeto como poder-se-ia ter um dia separado o discurso, do método? O que são os fins, quando não são a materialização dos princípios? E o que são os meios, senão a própria história da materialização destas ideais?

Fins e princípios; teorias e práticas; discursos e realizações não são apartáveis, não sem a deformação e anulação de ambos, e dos objetos e sujeitos do conhecimento.

Image for post
Image for post

Tenho defendido a produção social do conhecimento e tecnologias públicas simples, acessíveis e aplicadas ao interesse dos povos e não mais dos agentes governamentais e financeiros.

Como todas nossas recentes publicações, a presente tem como referência tanto nosso conhecimento, quanto estudos. E foi produzida através deste novo método que não tenta “só” observar ou se adequar a códigos de ética mais humanos ou sociais, mas é propositadamente um saber gerado de forma integrada e não-delimitada por esses postulados.

De fato o desenvolvimento destes conhecimentos não se dá somente através da aplicação destes princípios, mas como a aplicação destes princípios tanto na produção de práticas quanto dados comprometidos com nada menos que a informação e educação libertária.

Nosso método é o resultado da nossa busca por reintegrar o conhecimento empírico adquirido com a constante reflexão autocritica dos nossos conceitos humanos que o embasam. Um sistema de criação onde o conhecimento se produz na ação social e a ação social se reproduz pelo conhecimento.

Nossos estudos portanto mesmo quando não tratam ou se referenciam diretamente nos nossos projetos “experimentais”, são ainda sim respostas práticas para os problemas do mundo, tanto como leitura deste mundo necessária a elaboração subsequente das futuras projeções e projetos, quanto o produto crítico consequente e referenciado não apenas a observação, mas pela informação adquirida no aprendizado experimental destas alternativas ao que está dado.

Temos, portanto proposições evidentemente práticas e aplicadas como a Basic Income Startup, dirigidas ao trabalho de social de base. Um trabalho que olha para o plano dos problemas globais para agir considerar e priorizar a escala humana e natural. E trabalhos como estes: que da observância dos direitos humanos e naturais se volta para recompreender os problemas em escala global. Um processo crítico-analítico de alternância prático-teórica em simultaneidade absolutamente essencial para que as utopias da escala humana, micro e plural não decaiam nas distopias da escala global, macro e total- afinal o mundo não vai parar para você poder pensar nem agir.

O que tudo isso quer dizer? Quer dizer que o artigo a seguir está bem mais cheio de referencias teóricas do que práticas sendo portanto menos instigante que os sobre a renda básica, mas não é menos libertário, e nem menos útil e revelador. O objetivo do estudo é informativo e pedagógico. E a classificação é a demonstração didática da própria tese que a fundamenta.

PARTE I

Dos riscos

Image for post
Image for post

O estudo partiu da observação da correlação entre vulnerabilidade humana e natural e a periculosidade das corporações. Ou mais precisamente da correlação direta entre o desrespeito e privação de liberdades e direitos fundamentais com o aumento do poder e potencial de destruição em massa dos envolvidos nos crimes e desastres humanitários e ambientais.

A tese que fundamenta esse estudo está baseada portanto na percepção de que a subtração de direitos humanos e ambientais resulta em ganhos de poder político e econômico e periculosidade das corporações que:

  1. não só potencializa imediata e proporcionalmente os riscos de suas atividades causarem desastres ou conflitos.
  2. como também aumenta exponencialmente a vulnerabilidade dos povos e meios ambientes em uma espiral crescente de risco para a vida e a liberdade de todo o planeta e humanidade.

Estas entidades podem ser corporações governamentais, ou não. Nacionais ou multinacionais; lucrativas ou ditas “sociais”. Porém para efeito não apenas de simplicidade, mas de identificação da entidade primordial que fornece a sustentação jurídico-armada-cultural para todas as demais, este estudo tomará o Estado-Nação como a corporação arquetípica.

Não devendo ser confundido aqui nem com a nação, ou povos de fato por ele tutelados em seus territórios, nem devendo ser separado das corporações privadas que ele subsidia e que aqui não devem ser entendidas como meras protegidas, mas tentáculos de um mesmo monstro. Considerando inclusive que algumas destas corporações são muitos maiores que outros Estados ou até mesmos nações seria muito produtivo também analisá-las em separado e de fato nada impede que se aplique esse analise de risco para cada pessoa juridicamente constituída por um determinado Estado, ou outras unidades da sua federação, mas como os maiores riscos como veremos são derivados ainda dos Estados, melhor iniciar por eles.

PARTE II

Dos Agentes

Image for post
Image for post

Nossa classificação de periculosidade portanto se foca neste primeiro momento nas “corporações que fabricam as corporações”. O Estado, que juridicamente constitui o “real” e o “legal” das sociedades como “pessoas” ao mesmo tempo que reduz as pessoas naturais não só a mesma condição de coisa jurídica equiparável a ficções e artificialidades, mas subordinada a mesma autoridade jurídico artificial.

Também por isto não apenas desconsideramos as divisões artificiais mas também os discursos ideológicos que buscam meramente racionalizar essas abstrações. Ou seja, ignoramos os discursos para nos ater aos atos e potencias dos agentes. E consideramos os poderes políticos e econômicos dos controladores e responsáveis pelos Estados como os fatores determinantes tanto do grau de segurança quanto do risco destes aparelhos.

Assim para classificar a responsabilidade ou periculosidade dos Estados -e consequentemente de suas autoridades- nos atemos exclusivamente a correlação entre liberdades garantidos de fato versus os poderes acumulados como potencial destrutivo ou autoritário, aplicado ou não. Claro que a violação da liberdade ou uso do potencial destrutivo não é ignorado, pelo contrário: ele é considerado como a consumação da periculosidade em sua grau mais alto: o criminoso — no sentido universal da palavra.

Toda corporação mesmo quando considerada ilegal esta protegida pela lei dos Estados pelo simples fato que este detém o monopólio da sua regulação. Isto quer dizer que mesmo tomando uma organização como ilegal ou criminosa todo Estado se arroga o direito exclusivo de combatê-la. E mesmo que desconheça ou irreconheça a existência de um problema ou organização, o Estado renega a qualquer outro o direito de fazer qualquer coisa sem sua autorização. E isso quer dizer que não importa se uma empresa é ou não legal se suas atividades são conhecidas ou desconhecidas, o estado ao chamar para si o monopólio da força sobre tudo o que se faz num território numa determinada parte do planeta, está chamando para si a co-responsabilidade criminal o ponto de vista do direito natural ou universal sobre os crimes cometidos por todas as instituições e pessoas sob sua custodia legal especialmente aquelas que ele:

Autoriza expressamente para atuar legalmente seja no seus território ou em qualquer parte do mundo;

Ou usa de sua força militar para impedir que outras organizações (sobretudo de paz) possam impedir que organizações que pratiquem atividades que ele reconhece como criminosa atuem em sua jurisdição.

Parte III

Dos Fatores Determinantes

Consideramos portanto os seguintes fatores determinantes da equação da periculosidade:

Neste estudo consideramos três das condições fundamentais no lido com seus recursos que constituem o risco desta entidades:

· A omissão e desrespeito aos direitos humanos e ambientais.

Image for post
Image for post

· E por fim as ações reputadamente criminosas ou violadoras do ponto de vista dos direitos naturais e universais ou o potencial destrutivas ao desenvolvido para vir a praticá-las.

Image for post
Image for post

· Mediados pelo transparência e acesso a informação.

Image for post
Image for post

Para a constituição destes indicadores carecemos não apenas de informações, mas de acesso livre e consideramos automaticamente o acesso público e transparente a informação como um dos fatores determinantes da própria periculosidade dos estados pelo fato inerente que o desconhecimento é um risco em si. Sendo que e o sigilo sobre o que não é particular sempre suspeito, e o segredo sobre o que é público um crime contra o direito a informação da sociedade que coloca em suspeita automática os responsáveis. Sendo todo sigilo ou inacessibilidade de cada indicador tomado sem mais como ponto negativo para a classificação de risco.

Ou seja, nos baseamos tanto na falta de respeito comprovada quanto na incerteza de segurança quanto aos direitos garantidos como fatos e informações. Ambos são os indicadores do grau de insegurança, vulnerabilidade e por vezes até mesmo periculosidade dos responsáveis envolvidos na precarização destes direitos- mesmo quando não agressores, mas apenas negligentes ou coniventes.

Da mesma forma consideramos o potencial de destruição em massa do meio ambiente e das populações levando em conta os instrumentos que estes estados dispõe para violar direitos humanos ou naturais, expropriando meios vitais ou ambientais como o indicador não apenas de sua periculosidade, mas de eventuais crimes contra a humanidade e natureza.

Correlacionamos portanto esses fatores determinantes da seguinte forma:

Consideramos o potencial destas corporações para explorar ou monopolizar recursos naturais, territórios ou populações locais não raro é inversamente proporcional a proteção dos direitos fundamentais das populações abrangidas por suas ações. Ou para ser economicamente ainda mais preciso o tamanho dos seus orçamentos é inversamente proporcional a alegada falta de recursos para garantir os deveres e responsabilidades sociais.

Assim como consideramos que esse processo de transmutação de direitos como propriedades e rendimentos pertencentes as sociedades em poderes destrutivos ilegítimos de Estados e Empresas não acontece num passe de mágica, mas no escuro da falta de acesso de informação ou até mesmo na inversão da lógica: vigilância das pessoas e segredo dos Estados.

Esta equação considera que o bem comum estatizado e privatizado não só corresponde aos recursos expropriados (e logo que sempre faltam a sociedade) mas que esse bem comum estato-privatizado corresponde as forças e poderes constituintes dos riscos que “eventualmente” acabam resultando em crises, conflitos e desastres ambientais.

PARTE IV

Os Indicadores qualitativos-quantitativos

Image for post
Image for post

Muitos podem ser os indicadores que capazes de servir a quantificação dos fatores determinantes da equação que define a periculosidade dos Estados. Entretanto elegemos os seguintes como indicadores da qualificação quantitativa, todos em números absolutos e não relativos, porque nosso objetivo não é efetivar um julgamento de intenções, mas como do nível de risco:

1. Do Respeito e Garantia de Fato dos Direitos Humanos :

Total de encarcerados;

Image for post
Image for post

Podemos explicar a disparidade entre a quantidade relativa de pessoas presas pelo mundo de duas formas distintas: uma é a criminosamente absurda, que é afirmando que aquele povo é instintivamente mais propenso a criminalidade; a outra é a assumindo que mesmo havendo com certeza muitas pessoas que realmente precisar estar separadas do resto das pessoas, tantas outras ou não precisaram, ou jamais precisariam se tivessem condições de vida mais adequadas a paz e liberdade como nos outros territórios.

Logo, ao escolher o número de encarcerados não apenas conseguimos verificar o nível de disposição de um estado para reprimir sua própria população, mas ao mesmo tempo o grau em que ele não garante as condições mais básicas de vida digna para todos, alimentando (e combatendo) a marginalização.

Claro que o valor relativo seria muito mais expressivo deste ciclo vicioso de injustiça social, mas do ponto de vista global da periculosidade, não só para a própria nação, mas para toda a humanidade, precisamos considerar o número total de pessoas nestas condição de vulnerabilidade porque ele reflete o exército de tantas outras que são cooptadas por:

.empresas exploradoras da escravidão assalariada (pessoas forçadas a vender seu trabalho por falta de condições básicas de vida) ou até mesmos organização criminosas no sentido ordinário da palavra que evidentemente da mesma privação de meios vitais.

.e claro pelos próprios Estados de viés totalitária e policial para compor suas foças armadas sempre potencialmente agressores e violadores não apenas dos povos sob sua “juridição” mas também fora do seu território.

Prisioneiros de Consciência: A presença destes prisionerios não é somada, mas multiplica toda a problematica que envolve a questão do encarceramento pela incógnita (ver x-rated) da perseguição estatal aos dissidentes, elevando as propabilidades de violação de direitos em cada detenção, bem como a propria legitimidade ou necessidade da mesma.

Assassinados

Decidimos elencar os assassinatos junto com o número de prisioneiros não apenas para complementar a verificação dos ciclos de omissão e repressão. Mas para poder fazer a distinção necessária dos estados que mantém os povos marginalizados sob tutela e aqueles que declaram guerra contra eles, ou até mesmo contra toda uma sociedade ou população esteja ela dentro ou fora do seu território jurisdicional.

Ou seja os assassinatos somado é claro com a própria ausência de dados são os principais indicador não da mera periculosidade de um Estado de Direito, mas da sua extinção. Podemos ter dúvidas quanto a legitimidade de um estado, mas quando verificamos a eliminação em massa e sistemáticas de povos e pessoas, esse estado não perdeu apenas sua legitimidade ele se tornou criminoso.

Portanto no que concerne a esse fator determinante, temos dois indicadores que na verdade compõe não uma distinção de grau de periculosidade do Estado, mas da sua qualidade da sua legitimidade.

Logo a variável “assassinatos” é preenchida por dois indicadores distintos que gera duas listas distintas a do Riscos Dos Estados e a dos Estados Cujo Risco já se consumou, isto é, onde a razão do contrato social se desfez seja em guerra nacionais, seja em guerra civis.

Os indicadores de assassinatos são formados portanto pela soma de dois dados distintos:

1.Homicídios Comuns: Os cometidos por cidadãos contra cidadãos, e que não computam as mortes os confrontos com as “forças policiais e militares estatais” -que forma a classificação de risco dos estados propriamente ditos.

2. Mortos por Guerra:As causalidades de guerra. Ou seja as chamadas mortes em revoltas ou guerra nacionais ou civis.

2. Do Potencial Destrutivo Belicoso

Orçamento Militar (Dólares Americanos)

Image for post
Image for post

Diretamente ligado portanto ao primeiro elegemos pura e simplesmente o orçamento militar como forma de determinar o potencia risco de destruição em massa de um Estado-Nação. Evidentemente que nem todo orçamento militar é usado em atividades potencialmente agressoras ou na estratégia de dissuasão por intimidação ou ameaça preventiva constante de retaliação.

Poderíamos aqui utilizar critérios como armas nucleares ou tropas fora do seu próprio território. Porém, novamente a quantidade de recursos é um indicador excedente, pois é impossível manter diferentes níveis de ameaça ou intervenção constante e tecnologicamente atualizado sem orçamentos monstruosos. Novamente o percentual demostraria o quão belicoso é um governo, porém não indicaria o seu risco que não está relacionado a sua disposição atual a paz ou a guerra, mas a sua capacidade de deflagrá-la e sustentá-la.

3. Do risco ambiental

Consumo de Energia (KW)

Image for post
Image for post

Muitos países não protegem, ou destroem seu meio ambiente. Outros já o fizeram. Do ponto de vista global o risco que estes agentes representam a humanidade e meio ambiente, está correlaciona não apenas a sua capacidade de preservar, mas a sua capacidade de demandar o consumo de recursos. Quanto maior o consumo de recursos de uma nação maior será a necessidade dela de se valer tanto de pressões econômicos através de corporações transnacionais para predar recursos, quanto até mesmo do poder bélico para garantir que as outras nações “negociem” com elas no “livre mercado” esses recursos estratégicos.

Lógico que há países que utilizam muitos mais fontes “limpas, mas considerando que não existe ainda uma fonte inesgotável de energia, e que sua existência não seria usada para aumentar o consumo das outras fontes não renováveis (o paradoxo da maquinização da produção x redução do tempo de trabalho) a lei que prevalece é da oferta e procura,ou mais precisamente da demanda sem fim contra a ofertas cada vez mais limitadas.

Não adianta fazer demagogia a demanda por energia é proporcional a exploração dos seres humanos e naturais sustentável ou não. Ou em outras palavras: a destruição do meio ambiente é proporcional a demanda por energia é proporcional que por suas aos recursos financeiros disponíveis gerados tanto pelo capital acumulado pela privação primitiva reiterada do fator determinante 1 quanto subsidiados pela “proteção” do fator determinante 2.

4. Da Censura e Vigilância

Navegação na Internet

A liberdade de informação e comunicação é um bem em si, e uma referência para tantas outras disposições de respeito aos direitos e a paz. E hoje se a Internet é seu principal veículo, o principal indicador da disposição em violar esse direito é o controle que cada estado efetiva sobre ela.

Vários dados poderiam compor esse indicador que na verdade é uma equação a parte. composta da correlação entre privacidade e inviolabilidade dos dados particulares e o completo acesso a informação tanto pública quanto governamental.O ideal seria portanto definir a exata porcentagem de dados em bytes em cada parte dentro de todo o universo. E logo não só quantificar o total de informação privada que o governo invade ou vigia, mas o total de informação censurada ou sigilosa.

Novamente a quantidade é o indicio do padrão, não vou nem entrar no mérito se informações privadas devem ser eventualmente investigadas ou se as públicas postas sob sigilo, mesmo que isso seja válido, a quantidade de dados privados vigiados e invadidos contra a de públicos encobertos é suficiente para colocar quantificar a periculosidade do Estado.Ou seja a equação é :

informações privados vigiados ou invadidos x informações públicos secretados ou censurados medidas pelo quantidade de dados em bytes

O problema é que para a construção deste dado é que embora seja simples equacioná-lo não há dados compilados disponíveis nos termos propostos e fazer seu levantamento não é nosso objetivo. Logo optamos por eleger entre os indicadores disponível aquele que metodologicamente é qualitativamente e qualitativos o mais próximo e representativo: o índice de liberdade de imprensa do Repórteres sem Fronteiras (The Reporters Without Borders World Press Freedom Index Ranks 2015).

Na verdade ele é até mais completo, mas não é um propriamente um dado indicador, mas um índice. E assim embora não comprometa em nada os resultados, não é o que buscávamos construir de seleção de dados que só sejam representativos de todo o processo.

O encarceramento, o consumo e os gastos militares foram eleitos como indicadores porque embora apenas parte, são o dados mais representativos de cada uma das cadeias de seus fatores determinantes porque necessariamente variam proporcionalmente aos demais dados igualmente importantes a composição de todo processos.

Deixo portanto o desafio de simplificação da equação em aberto: quais dados mais simples e significativos poderiam vir a ser usados, nestes termos, como os indicadores do equacionamento deste fator determinante, a censura/vigilância?

5. Humanidade e Diversidade

Refugiados e Território Florestal

Refugiados: não é preciso explicar porque é um dos importante maiores indicadores do grau geral de segurança e liberdade que desfruta todos as pessoas que vivem num pais. Por isso optamos por:

considerar a população não meramente subtraída de seus refugiados mas dividas pelo número deles, como representação do situação de risco de todos em geral.

Território Florestal: Embora não desconsideramos a presença de riqueza e diversidade no artificial, ela já está bastante reduzida pela redução do recurso a seu valor conhecido. Uma substancia natural reduzida a seu valor econômico e artificial não adquire apenas os potenciais positivos conhecidos, mas além de outros colaterais naturais desconhecidos, perde sempre um valor imponderável pela limitação atual do conhecimento de seu uso.

Ou seja, sem julgar o mérito da necessidade em todo processo de abstração de seres em recurso perde-se infinitas propriedades a serem descobertas da biodiversidade. E os recurso in natura, é um indicador de todo essa riqueza conhecida e por descobrir contra todo o risco não apenas da sua devastação em si, mas contra o perigo deste materialismo arrogante e estupido que reducionista e predeterminista que acha inclusive que pode mensurar os dados que causa ao ecossistema sem mensurar a ignorância da sua própria ignorância, ou mais precisamente os limites intrínsecos da abstração ideológico-material não apenas como conhecimento epistemologismo mas como epistemológica integrada a ecologia.

Logo, optamos presentar essa relação dividindo o território original natural pelo resto do território geopoliticamente ocupado pelo Estado.

De fato esse principio subjaz a representatividade eletiva de todos os indicadores que não significam apenas seus números, mas de todo o processo que estão compreendidos tanto na conceituação deste estudo, quanto na realidade que ele busca observar de forma reintegrada.

PARTE V

Da equação e classificação

Dado portanto os fatores determinantes e os indicadores equacionamos estes da seguinte forma:

Image for post
Image for post

Periculosidade Estatal = (Prisioneiros +Homicídios+Mortos por Guerra) x Gasto Militar x Consumo Energia x indice de Censura-Vigilângia dividido pela (População divida pelos Refugiados) multiplicado (Território Florestado divido pelo Território Nacional)

Território em Km² ; Gastos em Bilhar de Dólares Americanos. e Energia em Bilhar de KWH

PEST = [PR + (HM+MG)] .GM . CE. iCV / [(PP/RF)x(TF/TT)] Observações:

1: Para fins de classificação a presença de incógnitas, ou seja a falta de transparência dessas informações fundamentais coloca o Estado em outro patamar de risco. Optamos portanto em manter as incógnitas e classificá-los imediatamente acima de todos os demais de acordo com número de incógnitas.

2: Também não pretendemos estabelecer nenhuma equivalência da vida ou liberdade humana a recursos financeiros ou energéticos, porém ao estabelecer a unidade equivalência do humano ao bilhão da unidade de dólares ou KHW estamos deixando bem claro qual o parâmetro da nossa significação.

PARTE VI

DADOS

Prisioneiros

Prisioneiros de Consciência:

Homicídios

Mortos por Guerras

Obs: Computados somente os conflitos em andamento ou risco de retorno eminente

Gasto Militar

Consumo de Energia

População

Refugiados

Território

Território Florestal

Censura, Vigilância

http://index.rsf.org/#!/

PARTE VII

As CLASSIFICAÇÕES

Image for post
Image for post

TOP 10

Utilizaremos para começar o cruzamento dos dados entre os países que ocupam os dez primeiros lugares da lista dos indicadores de periculosidade:

A saber:

Gasto Militar:

1, EUA; 2, China; 3, Russia 4, Arabia Saudita; 5, França; 6, U.K. ; 7, Índia ; 8, Alemanha; 9, Japão; 10,Coréia do Sul.

Assassinatos:

1, Brasil; 2, Índia; 3, México; 4, África do Sul; 5, Nigéria; 6, Venezuela; 7,Colômbia; 8, Paquistão; 9,Rússia; 10,EUA.

Prisioneiros:

1, EUA; 2, China; 3, Russia; 4 Brasil; 5, Índia; 6, Tailândia; 7, México; 8, Irã; 9, Turquia; 10, Indonésia.

Prisioneiros de Consciencia:

Azerbajão, Bahrain,Belarus,Camboja, Eritreia, Etiópia, Gambia,Índia, Irã, Kuwait, Kyrgyzstão, Malásia, Marroccos, Myanmar, Coréia do Norte, China, Rússia, Arábia Saudita, Singapura, Sudão, Síria, Tailândia, Tunísia, Uzbequistão. Venezuela, Vietnã.

Refugiados:

1, Israel (Palestina) ; 2, Iraque ;3, Somália; 4, Somália; 5, Sudão; 6, R.D. do Congo; 7, Myanmar; 8, Colômbia; 9 , Vietnã; 10 Eritreia.

Consumo:

1, China; 2, EUA; 3, Rússia;4, Japão; 5, Índia; 6, Alemanha; 7, Canadá; 8, Brasil; 9, Coréia do Sul; 10, África do Sul.

Floresta:

1, Rússia; 2, Brasil; 3,Canadá; 4, EUA; 5, China; 6, R.D. do Congo; 7, Austrália; 8, Indonésia; 9, Índia; 10, Peru;

Censura-Vigilância

1, Eritréia; 2, Coréia do Norte; 3, Turcomenistão; 4,Síria; 5, China; 6,Vietnã; 7, Sudão; 8, Irã, 9, Somália, 10, Laos.

Global Peace Index

1.Síria, 2. Iraque, 3. Afeganistão, 4.Sudão do Sul, 5. R. Centro-Africana, 6.Somália, 7. Sudão, 8. R. D. do Congo, 9. Paquistão, 10. Coréia do Norte.

TOP X-RATED: O X da questão

Da suspeita razoável ao conflitos deflagrados

Se por um lado, o índice de Pest revela a os riscos de países até então aparentemente estáveis ser extremamente inseguros, não se pode equipar revoltas e criminalidade com guerra civil e destruição em massa. Existem diferenças não apenas de grau mas em um determinado ponto de qualidade, ou mais precisamente há um santo quântico, ou em linguagem clássica a potencia se torna ato, e a ameça realidade. O risco se efetiva como certeza: crime contra a natureza e sociedade; guerras e desastres ambientais e violações direitos humanos.

É o ponto de ebulição” ou derretimento da estrutura estatal e cujo indicador é a o uso da prerrogativa do monopólio de violência contra inocentes causando as chamadas “casualidades civis” um eufemismo para os crime de guerra.

Não é portanto que se faz necessário classificar os estados em guerra ou conflito forçosamente de uma outra forma.Uma vez efetivada a ruptura social a classificação do risco estatal não faz nem mais sentido não apenas porque o perigo se consumou de fato, mas porque o estado de paz desapareceu, não há portanto o que ser legitimamente mais quantificado senão o direito revolucionário clássico lockeano da sociedade.

Na classificação X-Rated mede-se portanto não a periculosidade dos Estados, mas já seu grau de deterioração ou progressiva legitimação enquanto regime violador de direitos humanos seja nacionais ou internacionais.

O grau de periculosidade é dado em outro de nível de alarme. E até mesmo a própria falta de dados confiáveis ou transparência, a falta de dados neste caso não é fator de dúvida, mas de maior certeza do risco. Pois já não é mais a fumaça que encobre o fogo, mas a fumaça que toma parte do incêndio e aumenta ainda mais a sua visibilidade.

Em outras palavras os níveis de incógnita, a presença de variáveis na equação indica o aumento exponencial do perigo e potencial destrutivo consumado. Nem sempre onde há fumaça a fogo, mas onde há cortina de fumaça há risco gigante de se alimentar incêndio incontroláveis. Por isso os Estados que recebem o X são classificados como ainda mais perigosos que os mais com os índices de PEst mais altos.

Nesta outra lista estão portanto os Estados cujo envolvimento direto em guerras e conflitos como a morte de civis, seja de seus próprio pais, ou de outros territórios não apenas levou o nível periculosidade para outro nível de suspeita, mas como em alguns caso retirou completamente a possibilidade de figurar na lista de Estados legítimos não apenas por que seu nível de conflito atingiu a guerra civil mas porque não existe mais credibilidade sequer para compor os dados senão com incógnitas muito por vezes mais representativas dos seus riscos e periculosidade do que os números.

A saber os Estados que figuram em ambas listas são aqueles que não perderam completamente a capacidade de dialogar com as sociedades civis do mundo e possuem o mínimo de abertura credibilidade e transparência necessárias para a equacionar seus riscos quanto modificar suas politicas e responder adequadamente aos atos dos seus responsáveis.

Não duvido que estejam faltando países, nem que alguns não deveriam figurar aqui nem lá. Porém como os indicadores que compõe a inclusão a lista são bastante objetivos mortos em conflitos combate. Cabe somente ao Estado mudar zerar suas casualidades encerrando seus conflitos e fornecer os dados mais transparentes que não hajam duvidas representadas como suspeitas razoáveis: o X desta equação.

CLASSIFICAÇÃO GERAL DE PERICULOSIDADE DOS ESTADOS

1° Iraque 429,595x Trilhões

2° China 73,456x Trilhões

3° EUA 31,588x Trilhões

4° Rússia 18,969x Trilhões

5° Índia 3,672x Trilhões

6° Colômbia 3,043x Trilhões

7° Paquistão 2,073x Trilhões

8° Somália 1,290x³ Trilhões

9° Egito 922,262x Bilhões

10° Líbia 401,459x Bilhões

11° México 325,689x Bilhões

12° Sudão 129,924x² Bilhões

12°Miamar 96,916x Bilhões

14° R. D. do Congo 73,181x Bilhões

15° Ucrânia 50,467x Bilhões

16° Israel 32,873x² Bilhões

17° Turquia 22,826x Bilhões

18° Chade 16,551x² Bilhões

19° R. Centro-Africana 8,795x² Bilhões

20° Indonésia 4,584x Bilhões

21° Síria 3,584x⁴ Bilhões

22° Brasil 2,9xMilhões

23° Nigéria 2,489x Bilhões

24° Filipinas 2,061x Bilhões

25° Tailândia 700,497x Milhões

26° Arábia Saudita 267,5x Milhões

27° França 245,3x Milhões

28° Iêmen 397,444x Milhões

29° Etiópia 179,847x Milhões

30° Costa do Marfim 118,287x² Milhões

31° Mali 106,214x Milhões

32° Vietnã 105,148 Milhões

33° Irã 43,467x² Milhões

34° Canadá 18,613 Milhões

35° Quirguistão 5,091x Milhões

36° Eritréia 4,140x³ Milhões

37° Sudão do Sul 1,203x Milhões

38° Coréia do Sul 676,088 Mil

39° U.K. 645,116x Mil

40° África do Sul 331,105 Mil

41° Japão 143,802 Mil

42° Alemanha 124,865 Mil

43° Itália 43,946 Mil

44° Austrália 29,204 Mil

45° Espanha 9,844 Mil

46° Venezuela 92,601,19x Mil

47° Afeganistão 80,013x² Mil

48° Turcomenistão 46,824x Mil

49° Laos 1,595x Mil

50° Coréia do Norte 155,95x³

51° Nova Zelândia 118,53

52° Noruega 93,24

53° Dinamarca 51,69

X-Rated

1° Síria 3,584x⁴ Bilhões

2° Coréia do Norte 155,95x³

3° Somália 1,290x³ Trilhões

4° Sudão 129,924x² Bilhões

5° Israel 32,873x² Bilhões

6° Chade 16,551x² Bilhões

7° R. Centro-Africana 8,795x² Bilhões

8° Costa do Marfim 118,287x² Milhões

9° Irã 43,467x² Milhões

10° Eritréia 4,140x³ Milhões

11° Afeganistão 80,013x² Mil

12°Iraque 429,595x Trilhões

13° China 73,456x Trilhões

14° EUA 31,588x Trilhões

15° Rússia 18,969x Trilhões

16° Índia 3,672x Trilhões

17° Colômbia 3,043x Trilhões

18° Paquistão 2,073x Trilhões

19° Egito 922,262x Bilhões

20° Líbia 401,459x Bilhões

21° México 325,689x Bilhões

22°Miamar 96,916x Bilhões

23° R. D. do Congo 73,181x Bilhões

24° Ucrânia 50,467x Bilhões

25° Turquia 22,826x Bilhões

26° Indonésia 4,584x Bilhões

27° Brasil 2,9x Milhões

28° Nigéria 2,489x Bilhões

29° Filipinas 2,061x Bilhões

30° Tailândia 700,497x Milhões

31° Arábia Saudita 267,5x Milhões

32° França 245,3x Milhões

33° Iêmen 397,444x Milhões

34° Etiópia 179,847x Milhões

35° Mali 106,214x Milhões

36° Quirguistão 5,091x Milhões

37° Sudão do Sul 1,203x Milhões

38° U.K. 645,116x Mil

39° Venezuela 92,601,19x Mil

40° Turcomenistão 46,824x Mil

41° Laos 1,595x Mil

Obs: Faltam dados para calcular Taiwan

PARTE VIII

OS CÁLCULOS

Obs: Colônias não Computadas

DOS ESTADO DE PAZ

China 73,456x Trilhões

PS Prisioneiros: 1. 649. 804 (presos políticos)

HM Homicídios: 11.286

MG Mortos por Guerra : 800 x Turquestão Oriental (Dissidentes Políticos?)

GM Orçamento Militar: US$ 216,371 bilhões

CE Consumo de Energia: 5.523 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 73,55 1590,049645420027

PP População: 1.382.323.332

RF Refugiados: 190.369

TF Território Florestal: 2.096.239 Km²

TT Território: 9.572.900 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 73.456.332.108.185,99x

EUA 31,588x Trilhões

PS Prisioneiros: 2. 217. 000 (presos políticos)

HM Homicídios: 12.253

MG Mortos por Guerra : 6.600x Guerra ao Terror(4 milhões?) , Conflitos Raciais

GM Orçamento Militar: US$ 609,914 Bilhões

CE Consumo de Energia: 3.832 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 24,41 26575,84945029485

PP População: 324.118.787

RF Refugiados: 3.778

TF Território Florestal: 3.044.048 Km²

TT Território: 9.826.675 Km² (colônias)

Pest Periculosidade Estatal: 31.584.792.096.540,18x

Rússia 18,969x Trilhões

PS Prisioneiros: 646.319 (presos políticos)

HM Homicídios: 12.785 659104

VG Mortos de Guerra: 4.400x Cáucaso Norte (Síria?, Ucrânia?)

GM Orçamento Militar: 84,446 bilhões

CE Consumo de Energia: 1.065 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 44,97

PP População: 143.439.832

RF Refugiados: 109.785

TF Território Florestal: 8.091.500 Km²

TT Território: 17.098.242 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 18.969.411.665.652x

Brasil 2,9xMilhões

PS Prisioneiros: 607. 731

HM Homicídios: 50.108

MG Mortos de Guerra: x (Milícias? , Povos Indigênas?)

GM Orçamento Militar: U$ 31,744 Bilhões

CE Consumo de Energia: 524,8 bilhões KWH

PP População: 209.567.920

iCV Censura e Vigilância: 31,93

RF Refugiados: 1.045

TF Território Florestal: 5.101.340 Km²

TT Território: 8.515.767 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 2.908.321,81x

Arábia Saudita 267,5x Milhões

PS Prisioneiros: 47.000 (presos políticos)

HM Homicídios: 234

MG Mortos de Guerra: x Guerra Civil Iemênita

GM Orçamento Militar: U$ 80,762 Bilhões

CE Consumo de Energia: 231,6 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 59,41

PP População: 32.157.974

RF Refugiados: 745

TF Território Florestal: 9.770 Km²

TT Território: 2.149.690 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 267.552.346,07x

França 245,3x Milhões

PS Prisioneiros: 66.678

HM Homicídios: 665

MG Mortos em Guerra: x (Síria?)

GM Orçamento Militar: U$ 62,289 Bilhões

CE Consumo de Energia: 451,1 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 21,15

PP População: 64.668.129

RF Refugiados: 99

TF Território Florestal: 160.020 Km²

TT Território: 640.679 Km² (colônias)

Pest Periculosidade Estatal: 245.300.333,43x

Índia 3,672x Trilhões

PS Prisioneiros: 418.536 (presos políticos)

HM Homicídios: 43.355

MG Mortos em Guerra: 77.400x Insurgência Naxalita,Caxemira, Separatistas

GM Orçamento Militar: U$ 50,029 Bilhões

CE Consumo de Energia: 864,7 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 40,49 17052,60142177716

PP População: 1.326.801.576

RF Refugiados: 16.232

TF Território Florestal: 685.790 Km²

TT Território: 3.287.263 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 3.672.187.748.857,67x

Japão 143,802 Mil

PS Prisioneiros: 59.620

HM Homicídios: 442

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 45,776 Bilhões

CE Consumo de Energia: 921 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 26,95

PP População: 126.323.715

RF Refugiados: 176

TF Território Florestal: 249.878 Km²

TT Território: 377.930 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 143.802,78

U.K. 645,116x Mil

PS Prisioneiros: 85.753

HM Homicídios: 653

MG Mortos em Guerra: x (Síria?)

GM Orçamento Militar: U$ 60,482 Bilhões

CE Consumo de Energia: 319,1 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 20

PP População: 65.111.143

RF Refugiados: 150

TF Território Florestal: 28.882 Km²

TT Território: 242.495 Km² (colônias)

Pest Periculosidade Estatal: 645.116,74x

Coréia do Sul 676,088 Mil

PS Prisioneiros: 53.990

HM Homicídios: 427

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 36,667 Bilhões

CE Consumo de Energia: 482,4 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 26,55

PP População: 50.503.933

RF Refugiados: 514

TF Território Florestal: 62.154 Km²

TT Território: 100.210 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 676.088,70

Turquia 22,826x Bilhões

PS Prisioneiros: 179.611

HM Homicídios: 1.866

MG Mortos em Guerra: 2.500x Rebelião curda

GM Orçamento Militar: U$ 22,618 Bilhões

CE Consumo de Energia: 197 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 44,16

PP População: 79.622.062

RF Refugiados: 139.779

TF Território Florestal: 114.128 Km²

TT Território: 783.562 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 22.826.453.426,76x

Itália 43,946 Mil

PS Prisioneiros: 52.475

HM Homicídios: 530

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 30,909 Bilhões

CE Consumo de Energia: 303,1 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 27,94

PP População: 59.801.004

RF Refugiados: 58

TF Território Florestal: 92.270 Km²

TT Território: 301.336 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 43.946,48

Irã 43,467x² Milhões

PS Prisioneiros: 225.624 (presos políticos)

HM Homicídios: 3.126

MG Mortos em Guerra: x Conflito no Baluchistão

GM Orçamento Militar: U$ x Bilhões

CE Consumo de Energia: 195,3 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 72,32 74,32839110939022

PP População: 80.043.146

RF Refugiados: 72.361

TF Território Florestal: 110.750 Km²

TT Território: 1.648.195 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 43.467.737,05x²

Alemanha 124,865 Mil

PS Prisioneiros: 61.737

HM Homicídios: 662

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 46,455 Bilhões

CE Consumo de Energia: 540,1 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 11,47

PP População: 80.682.351

RF Refugiados: 174

TF Território Florestal: 110.760 Km²

TT Território: 357.114 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 124.865,46

Taiwan

PS Prisioneiros: 61.691

HM Homicídios: 686

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 10,725 Bilhões

CE Consumo de Energia: 224,3 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 24,83

PP População: 23.395.600

RF Refugiados: ?

TF Território Florestal: ? Km²

TT Território: 36.193 Km²

Pest Periculosidade Estatal:

Tailândia 700,497x Milhões

PS Prisioneiros: 315.969 (presos políticos)

HM Homicídios: 3.307

MG Mortos em Guerra: 4.200x Sul da Tailândia

GM Orçamento Militar: U$ 5,730 Bilhões

CE Consumo de Energia: 155,9 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 40,07

PP População: 68.146.609

RF Refugiados: 368

TF Território Florestal: 189.868 Km²

TT Território: 513.120 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 700.497.160,65x

Austrália 29,204 Mil

PS Prisioneiros: 36.134

HM Homicídios: 254

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 25,411 Bilhões

CE Consumo de Energia: 222,6 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 17,03

PP População: 24.309.330

RF Refugiados: 39

TF Território Florestal: 1.483.760 Km²

TT Território: 7.692.024 Km² (colônias)

Pest Periculosidade Estatal: 29.204,70

México 325,689x Bilhões

PS Prisioneiros: 255.138

HM Homicídios: 23.063

MG Mortos em Guerra: 75.000x Guerra contra as Drogas

GM Orçamento Militar: U$ 8,660 Bilhões

CE Consumo de Energia: 234 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 43,69

PP População: 128.632.004

RF Refugiados: 7.472

TF Território Florestal: 646.468 Km²

TT Território: 1.964.375 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 325.689.408.229,74x

Indonésia 4,584x Bilhão

PS Prisioneiros: 173.713

HM Homicídios: 1.456

MG Mortos em Guerra: x Papua

GM Orçamento Militar: U$ 7,020 Bilhões

CE Consumo de Energia: 167,5 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 40,75

PP População: 59.801.004

RF Refugiados: 16.079

TF Território Florestal: 937.470 Km²

TT Território: 1.904.569 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 4.584.866.340,47x

Canadá 18,613 Milhões

PS Prisioneiros: 37.864

HM Homicídios: 505

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 17,452 Bilhões

CE Consumo de Energia: 524,8 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 10,99

PP População: 36.286.378

RF Refugiados: 109

TF Território Florestal: 3.101.340 Km²

TT Território: 9.984.670 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 18.613.232,64

Espanha 9,844 Mil

PS Prisioneiros: 61.575

HM Homicídios: 364

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 12,732 Bilhões

CE Consumo de Energia: 243,1 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 19,95

PP População: 46.064.604

RF Refugiados: 43

TF Território Florestal: 183.493 Km²

TT Território: 505.992 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 9.844,96

Israel 32,873x² Bilhões

PS Prisioneiros: 20.245

HM Homicídios: 134

VG Vítimas de Guerra : 24.000x Palestina

GM Orçamento Militar: U$ 15,908 Bilhões

CE Consumo de Energia: 59,83 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 32,09

PP População: 8.192.463

RF Refugiados: 1.335x (Palestina 5 milhões?)

TF Território Florestal: 1.538 Km²

TT Território: 20.770 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 32.873.455.043,99x²

África do Sul 331,105 Mil

PS Prisioneiros: 159.563

HM Homicídios: 17.068

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 3,895 Bilhões

CE Consumo de Energia: 211,6 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 22,06

PP População: 54.978.907

RF Refugiados: 429

T.F Território Florestal: 92.410 Km²

TT Território: 1.221.037 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 331.105,66

Vietnã 105,148 Milhões

PS Prisioneiros: 136.245 (presos políticos)

HM Homicídios: 331.212

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 3,365 Bilhões

C.E Consumo de Energia: 108,3 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 72,63

PP População: 94.444.200

RF Refugiados: 337.829

TF Território Florestal: 139.410 Km²

TT Território: 331.212 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 105.148.966,47

Turcomenistão 46,824x Mil

PS. Prisioneiros: 30.568

HM Homicídios: 660

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ x Bilhões

CE Consumo de Energia: 11,750 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 80,83

PP População: 5.438.670

RF Refugiados: 726

TF .Território Florestal: 41.270 Km²

TT Território: 488.100 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 46.824,47x

R. D. do Congo 73,181x Bilhões

PS Prisioneiros: 21.722

HM Homicídios: 450

MG Mortos em Guerra: 2.500.000x Guerra Civil

GM Orçamento Militar: U$ 0,456 Bilhões

CE .Consumo de Energia: 7,292 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 42,25

PP População: 79.722.624

RF Refugiados: 491.481

TF Território Florestal: 1.538.236 Km²

TT Território: 2.344.858 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 73.181.586.414,73x

Sudão 129,924x² Bilhões

PS Prisioneiros: 19.101 (presos políticos)

HM Homicídios: 2.435

MG Mortos em Guerra: 354.000x Darfur, South Kordofan ,Nômades do Sul

GM Orçamento Militar: U$ x Bilhões

CE Consumo de Energia: 5,665 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 72,34

PP População: 41.175.541

RF Refugiados: 500.014

TF Território Florestal: 550.752 Km²

TT Território: 1.886.068 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 129.924.435.133,11x²

Sudão do Sul 1,203x Milhão

PS Prisioneiros: 6.504

HM Homicídios: 1.504

MG Mortos em Guerra: 16.000x Guerra Civil, LRA

GM Orçamento Militar: U$ 1,083 Bilhões

CE Consumo de Energia: 694,1 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 38,04

PP População: 12.733.427

RF Refugiados: ?

TF Território Florestal: 148.196 Km²

TT Território: 619.745 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 1.203.278,91x

Nigéria 2,489x Bilhões

PS Prisioneiros: 56.620

HM Homicídios: 17.059

MG Mortos em Guerra: 18.000x Boko Haram

GM Orçamento Militar: U$ 2,265 Bilhões

CE Consumo de Energia: 24,780 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 34,09

PP População: 186.987.563

RF Refugiados: 17.141

TF Território Florestal: 86.314 Km²

TT Território: 923.768 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 2.489.532.736,66x

Afeganistão 80,013x² Mil

PS Prisioneiros: 26.519

HM Homicídios: 1.948

MG Mortos em Guerra: 49.700x Taliban

GM Orçamento Militar: U$ 0,268 Bilhões

CE Consumo de Energia: 3,893 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 37,44

PP População: 33.369.945

RF Refugiados: x

TF Território Florestal: 13.500 Km²

TT Território: 652,230 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 80.013,75x²

Filipinas 2,061x Bilhões

PS Prisioneiros: 120.076

HM Homicídios: 8.484

MG Mortos em Guerra: 52.500x Moro, CPP–NPA–NDF

GM Orçamento Militar: U$ 3, 292 Bilhões

CE Consumo de Energia: 61,310 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 41,19

PP População: 102.250.133

RF Refugiados: 952

TF Território Florestal: 77.198 Km²

TT Território: 300.000 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 2.061.772.069,10x

Colômbia 3,043x Trilhões

PS Prisioneiros: 120.736

HM Homicídios: 14.670

MG Mortos em Guerra: 58.000x FARC

GM Orçamento Militar: U$ 13,054 Bilhões

CE Consumo de Energia: 49,380 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 39,08

PP População: 48.654.392

RF Refugiados: 395.949

TF Território Florestal: 603.980 Km²

TT Território: 1.141.748 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 3.043.547.287.806,7x

Laos 1,595x Mil

PS Prisioneiros: 4.020

HM Homicídios: 392

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ x Bilhões

CE Consumo de Energia: 2,874 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 71,25

PP População: 6.918.367

RF Refugiados: 8.088

TF Território Florestal: 156.728 Km²

TT Território: 236.800 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 1.595,80x

Somália 1,290x³ Trilhões

PS Prisioneiros: x

HM Homicídios: 560

MG Mortos em Guerra: 117.000x Guerra Civil

GM Orçamento Militar: U$ x Bilhões

CE Consumo de Energia: 293 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 72,31

PP População: 11.079.013

RF Refugiados: 1.077.048

TF Território Florestal: 66.702 Km²

TT Território: 637.657 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 1.290.096.309.384,05x³

Eritréia 4,140x³ Milhões

PS Prisioneiros: x (presos políticos)

HM Homicídios: 474

MG Mortos em Guerra: x 2°Afar

GM Orçamento Militar: U$ x Bilhões

CE Consumo de Energia: 284 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 84,86

PP População: 5.351.680

RF Refugiados: 251.954

TF Território Florestal: 15.276 Km²

TT Território: 117.600 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 4.140.268,45x³

Coréia do Norte 155,95x³

PS Prisioneiros: x (presos políticos)

HM Homicídios: 1.293

MG Mortos em Guerra: x

GM Orçamento Militar: U$ x Bilhões

CE Consumo de Energia: 16 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 83,25

PP População: 25.281.327

RF Refugiados: 1.052

TF Território Florestal: 55.394 Km²

TT Território: 120.538 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 155,95x³

Síria 3,584x⁴ Bilhões

PS Prisioneiros: x (presos políticos)

HM Homicídios: x

MG Mortos em Guerra: 220.000x Guerra Civil

GM Orçamento Militar: U$ x Bilhões

CE Consumo de Energia: 25,7 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 77,29

PP População: 18.563.595

RF Refugiados: 4.086.760

TF Território Florestal: 4.970 Km²

TT Território: 185.180 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 3.584.543.470,80x⁴

R. Centro-Africana 8,795x² Bilhões

PS Prisioneiros: 764

HM Homicídios: 610

MG Mortos em Guerra: 12.500x Civil

GM Orçamento Militar: U$ x Bilhões

CE Consumo de Energia: 168,3 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 33,84

RF Refugiados: 162.862

TF Território Florestal: 225.750 Km²

PP População: 4.998.493

TT Território: 622.984 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 8.795.104.936,52x²

Paquistão 2,073x Trilhão

PS Prisioneiros: 80.169

HM Homicídios: 13.846

VG Vítimas de Guerra : 64.900 x Violencia Sectária, Guerra no Waziristão, Caxemira, Baluchistão

GM Orçamento Militar: U$ 8,537 Bilhões

CE Consumo de Energia: 78,89 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 50,46

PP População: 192.826.502

RF Refugiados: 35.952

TF Território Florestal: 16.440 Km²

TT Território: 881.912 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 2.073.939.588.738,19x

Iraque 429,595x Trilhões

PS Prisioneiros: 42.880

HM Homicídios: 2.628

MG Mortos em Guerra: 188.500x Guerra EUA e Civil

GM Orçamento Militar: U$ 9,516 Bilhões

CE Consumo de Energia: 53,4 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 47,76

PP População: 37.547.686

RF Refugiados: 1.428.308

TF Território Florestal: 8.250 Km²

TT Território: 438.317 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 429.595.338.089.742x

Venezuela 92,601,19x Mil

PS Prisioneiros: 49.664 (presos políticos)

HM Homicídios: 16.072

MG Mortos em Guerra: x (protestos)

GM Orçamento Militar: U$ 5, 576 Bilhões

CE Consumo de Energia: 13,020 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 40,61

PP População: 31.518.855

RF Refugiados: 7.557

TF Território Florestal: 459.874 Km²

TT Território: 916.445 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 92.601,19x

Líbia 401,459x Bilhões

PS Prisioneiros: 6.187

HM Homicídios: 157

MG Mortos em Guerra: 26.200x Crise, Civil

GM Orçamento Militar: U$ 3,302 Bilhões

CE Consumo de Energia: 27,540 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 45,99

PP População: 6.330.159

RF Refugiados: 4.384

TF Território Florestal: 2.110 Km²

TT Território: 1.759.540 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 401.459.274.775,57x

Egito 922,262x Bilhões

PS Prisioneiros: 62.000

HM Homicídios: 2.703

MG Mortos em Guerra: 3.500x Crise

GM Orçamento Militar: U$ 4,961 Bilhões

CE Consumo de Energia: 135,6 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 50,17

RF Refugiados: 7.936

TF Território Florestal: 706 Km²

PP População: 93.383.574

TT Território: 1.002.450 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 922.262.746.713,03x

Iemen 397,444x Milhões

PS Prisioneiros: 14.000

HM Homicídios: 1.099

MG Mortos em Guerra: 8.000x Civil

GM Orçamento Militar: U$ 1,715 Bilhões

CE Consumo de Energia: 3,556 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 66,36

RF Refugiados: 2.323

TF Território Florestal: 5.490 Km²

PP População: 27.477.600

TT Território: 527.968 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 397.444.137,46x

Mali 106,214x Milhões

PS Prisioneiros: 5.209

HM Homicídios: 1.640

MG Mortos em Guerra: 1.200x Civil

GM Orçamento Militar: U$ 0,1703 Bilhões

CE Consumo de Energia: 882,6 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 36,33

PP População: 18.134.835

RF Refugiados: 4.295

TF Território Florestal: 124.110 Km²

TT Território: 1.240.192 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 106.214.568,91x

Miamar 96,916x Bilhões

PS Prisioneiros: 60.000 (presos políticos)

HM Homicídios: 8.044

MG Mortos em Guerra: 112.000x Conflitos armados

GM Orçamento Militar: U$ 2,373 Bilhões

CE Consumo de Energia: 7,765 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 42,08

PP População: 54.363.426

RF Refugiados: 414.626

TF Território Florestal: 314.624 Km²

TT Território: 676.578 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 96.916.679.321,04x

Ucrânia 50,467x Bilhões

PS Prisioneiros: 69.148 (presos políticos)

HM Homicídios: 1.988

MG Mortos em Guerra: 8.000x Separatistas Russos

GM Orçamento Militar: U$ 4,024 Bilhões

CE Consumo de Energia: 159,8 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 39,1

RF Refugiados: 25.379

TF Território Florestal: 97.310 Km²

PP População: 44.624.373

TT Território: 603.500 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 50.467.653.542,52x

Etiópia 179,847x Milhões

PS Prisioneiros: 111.050 (presos políticos)

HM Homicídios: 7.334

MG Mortos em Guerra: 2.800x OLF

GM Orçamento Militar: U$ 0,394 Bilhões

CE Consumo de Energia: 5,227 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 41,83

RF Refugiados: 70.610

TF Território Florestal: 121.552 Km²

PP População: 101.853.268

TT Território: 1.104.300 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 179.847.263,60x

Chade 16,551x² Bilhões

PS Prisioneiros: 4.831

HM Homicídios: 1.168

MG Mortos em Guerra: 7.000x Boko Haram

GM Orçamento Militar: U$ x Bilhões

CE Consumo de Energia: 190,7 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 40,17

RF Refugiados: 70.610

TF Território Florestal: 121.552 Km²

PP População: 14.496.739

TT Território: 1.284.000 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 16.551.152.223,83x²

Costa do Marfim 118,287x² Milhões

PS Prisioneiros: 10.850

HM Homicídios: 2.412

MG Mortos em Guerra: 3.000x Eleições

GM Orçamento Militar: U$ x Bilhões

CE Consumo de Energia: 4,731 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 30,45

RF Refugiados: 154.821

TF Território Florestal: 104.026 Km²

PP População: 23.254.184

TT Território: 322.463 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 118.287.070,94x²

Quirguistão 5,091x Milhões

PS Prisioneiros: 9.729 (presos políticos)

HM Homicídios: 494

MG Mortos em Guerra: 600x Uzbeks

GM Orçamento Militar: U$ 0,252 Bilhões

CE Consumo de Energia: 9,943 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 30,69

RF Refugiados: 3.162

TF Território Florestal: 9.707 Km²

PP População: 6.033.769

TT Território: 199.951 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 5.091.622,73x

Finlândia 1,27

PS Prisioneiros: 3.105

HM Homicídios: 12.253

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 3,649 Bilhões

CE Consumo de Energia: 82,04 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 7,52

PP População: 5.523.904

RF Refugiados: 7

TF Território Florestal: 221.570 Km²

TT Território: 338,424 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 1,27

Suécia 4,21

PS Prisioneiros: 5.400

HM Homicídios: 12.253

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 6,573 Bilhões

CE Consumo de Energia: 130,5 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 9,47

RF Refugiados: 24

TF Território Florestal:282.030 Km²

PP População: 9,851,852

TT Território: 450,295 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 4,21

Polônia 22,50

PS Prisioneiros: 71.250

HM Homicídios: 12.253

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 10,499 Bilhões

CE Consumo de Energia: 139 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 12,71

PP População: 38.593.161

RF Refugiados: 1,815

TF Território Florestal: 93644 Km²

TT Território: 312,679 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 22,50

Noruega 93,24

PS Prisioneiros: 3 710

HM Homicídios: 111

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 6,215 Bilhões

CE Consumo de Energia: 119,5 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 7.75

RF Refugiados: 7

TF Território Florestal:101.414 Km²

PP População: 5,271,958

TT Território: 323,802 Km² (colônias)

Pest Periculosidade Estatal: 93,24

Dinamarca 51,69

PS Prisioneiros: 3.481

HM Homicídios: 47

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 4,457 Bilhões

CE Consumo de Energia: 31,96 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 8,24

RF Refugiados: 9

TF Território Florestal: 5.460 Km²

PP População: 5.690.750

TT Território: 43.094 Km² (colônias)

Pest Periculosidade Estatal: 51,69

Nova Zelândia 118,53

PS Prisioneiros: 9.360

HM Homicídios: 41

MG Mortos em Guerra: nenhum envolvimento direto em conflito no momento

GM Orçamento Militar: U$ 2,409 Bilhões

CE Consumo de Energia: 40,3 bilhões KWH

iCV Censura e Vigilância: 10,06

PP População: 4.565.185

RF Refugiados: 18

TF Território Florestal: 82.606 Km²

TT Território: 270.467 Km² (colônias)

Pest Periculosidade Estatal: 118,53

Um estudo de caso: O Brasil (2002–2012)

A aplicação do índice de risco estatal na linha do tempo

Fontes dos Dados:

obs: a bandeira do Equador é por conta do site.

Brasil (2002)

PS Prisioneiros: 239.345

GM Orçamento Militar: U$ 320 Bilhões

CE Consumo de Energia: 524,8 bilhões KWH

PP População: 178.276.128

iCV Censura e Vigilância: 18,75

RF Refugiados: 1.045

TF Território Florestal: 5.397.634 Km²

TT Território: 8.515.767 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 1.550,13

Brasil (2012) 1752

PS Prisioneiros: 548.003

GM Orçamento Militar: U$ 36, 751 Bilhões

CE Consumo de Energia: 490,6 bilhões KWH

PP População: 1 99.242.462

RF Refugiados: 1.045

TF Território Florestal: 5.101.340 Km²

iCV Censura e Vigilância: 35,33

TT Território: 8.515.767 Km²

Pest Periculosidade Estatal: 1.550,13

Conclusões

Análise

Do cruzamento dos dados podemos observar não por acaso que dos países que:

Quando verificamos o periculosidade estatal sem tomar os próprios interesses geopolíticos destas entidades, mas os direitos universais das pessoas e povos dentro e fora das suas fronteiras jurisdições ou áreas de influência político-econômico-militar, temos portanto um retrato não apenas do dano que estes estados podem causar a ao seu habitantes ou habitat isoladamente, mas a terra e a humanidade de fato como uma ecossitema social e natural integrado em causas e consequências entrópicas. Podemos verificar os perigos que eles representam a natureza e a humanidade não só a seu alcance, mas como um todo formado por cada indivíduo sem discriminação ou segregação cultural estato-jurisdicional.

Conseguimos ultrapassar alguns discursos ideológicos de propaganda estatal, incorporados como mitos das culturas nacionais, como de respeito a paz igualdade ou liberdade. E quantificar em termos práticos o risco constante da máquina estatal tornar-se um risco ao seu povo e aos demais observando não meramente seu discurso ideológico, ou crimes eventuais, mas o crescimento ou não do seu potencial agressivo-predador.

De fato considero que a classificação mesmo surpreendentemente colocando alguns alguns países surpreendente num grau de periculosidade que nem mesmo eu considerava, reflete analiticamente de forma razoável este perigo sistêmico não só sustentando a hipótese crítica inicial mas permitindo tirar conclusões criticas ainda mais precisas.

Crítica

Em termos simples cada centavo retirado de uma pessoa, cada recurso natural e bem comum monopolizado, cada liberdade negada, cada dividendo social apropriado pelo estado e não redistribuído a sociedade, mas as empresas estatais ou privadas subsidiadas é apenas um perigo ao mundo não só pelos danos econômicas e ecológicos que provoca com suas ações eventualmente irresponsáveis ou criminosas, mas sempre pela vulnerabilização dos expropriados aos perigos não apenas naturais, mas das demais ações militares, empresarias e criminosas pelo mundo.

Um perigo porque estes recursos naturais e humanos, particulares e comuns expropriados não simplesmente desaparecem mas se não estão aplicados diretamente em atividades irresponsáveis ou criminosas estão detidos contra a liberdade destas pessoas que sem meios para se proteger muitas vezes não tem nem como resistir ao aliciamento destas forças.

Há portanto um ciclo vicioso de prerrogativas e monopólios de violência que precisa ser quebrado onde direitos naturais e humanos são violados e obrigações sociais e públicas criminosamente negligenciadas. Onde recursos advindos tanto da omissão do cumprimento dos deveres, quanto da subtração estatal e compulsória ou subsidiada pela violência ou privação predação dos meios vitais e ambientais são dirigidos quase para complexos militares industrias e financeiros. Complexos que não precisam sequer atacar para prejudicar, pois a mera inversão de valores, transferência, detenção e especulação dos capitais já geram e agravam os problemas econômicos e naturais capazes de levar a crises e conflitos humanitárias e ambientais ainda maiores.

Isto ocorre:

porque os recursos e liberdades expropriadas:

· Ou estão sendo diretamente sendo empregados massivamente para compor forças e poderes extremamente perigosas que retroalimentam a própria vulnerabilidade e buscam justificar sua cultura da violência.

· Ou simplesmente estão facilitando que tais poderes se imponham, ao deixar as pessoas vulneráveis a submissão e exploração pela subtração e privação destes meios necessários a liberdade real.

Image for post
Image for post

Não por acaso, essas extração e exploração de seres como recursos, assim como a transferência reversa de controle das propriedades e rendas publicas e particulares é não raro classificada como secreta e justificadas como de segurança ou interesse estratégico nacional, se intensificando em repasses e justificativas como as crises autoprovocadas.

A grande questão não é portanto porque direitos universais são violados ou não são de fato garantidos, mas como ainda fingimos que não vemos a mágica contábil da redistribuição reversa bem debaixo dos nossos olhos: subtração reiterada de propriedades comuns e particulares para a redistribuição a corporações financeiras, industrias e militares consideradas estratégicas para perpetuar da própria extração dos bens particulares e comuns, ou mais precisamente a redução de seres vivos como recursos passiveis de apropriação e extração sobretudo pela insuficiência de garantias de meios a liberdade natural.

A classificação de risco denuncia claramente a perigosa inversão de valores totalitária de desnaturação a vida e desumaniza a humanidade. O que se mantem não é só um estado de exploração por extração rarificação e privação e dos meios vitais e ambientais, mas um estado de desigualdade de direitos fundamentais e supremacia por discriminação e coisificação dos seres vivos e humanos. É a desintegração da natureza pela segregação da humanidade em sujeitos proprietários do mundo e objetos de apropriação numa construção artificial como processo de alienação.

Essas máquinas burocráticas que servem e alimentam de gente e natureza não são só insaciáveis elas precisam sempre continuar crescendo e disputando mais domínios para se viabilizar. Considerando portanto que não há tempo nem espaço materialmente infinitos, estados e empresas que não respeitam a vida e liberdade não são apenas um perigo, mas literalmente as máquinas aceleradoras de processos naturais de extinção e devem respondem por seus crimes contra a natureza e humanidade.

Image for post
Image for post

A pessoa que nasce expropriada do controle das propriedades e rendimentos dos bens comuns é vulnerável apenas aos perigosos naturais da vida, mas a alienação política econômica religiosa ou mesmo militar. A pobreza como falta de liberdade é uma armadilhas politicas econômicas e cultural. É na pobreza que se constroem os exércitos de fanáticos religiosos nacionalistas e corporativos. E é nas guerras e exploração daqueles que não tem como propriedades e rendimentos que se reproduz mais pobreza e poder ilegítimo sustentado por medo e dominação cultural dos povos e pessoas. É assim que Estados e Industriais que plantam fome, doença, guerra colhem os inimigos que os justificam e os miseráveis que os servem e apavorados, as pessoas que dizem amém e pagam caro por tanto por seus serviços de proteção militar quanto assistência social.

Da violação dos direitos como liberdades e propriedades fundamentais se fabrica os dois elementos funcionais dos sistemas do corporativismo estatal e privado contra a sociedade: os carentes e os criminosos. E o que seria dos socialistas sem os carentes e liberais sem os criminosos?

Essa privação constante e reiterada, juntamente como a precariedade de respeito e garantia das liberdades positivas mais básicas garante toda a vulnerabilidade necessária para gerar não só problemas econômicas e humanitárias que perpetuem o sistema de proteção e compensação das cidadanias tuteladas, mas todos os problemas e crises usadas para justificar o subsequente investimento tanto nos aparelhos estatais de controle e dominação repressivos ou assistencialistas vigiados quanto os privados de exploração econômica ou especulação financeira.

Enfim, o que seria destes Estados se não fosse sua capacidade de reproduzir os altos riscos de periculosidade com os quais justificam a perpetuação de sua perpetuação enquanto cultura de privação primitiva, monopólio e violência?

Entretanto, um indicador tão interessante e complementar absolutamente necessário que se utilize da equação de PEst é o da variação histórica desta periculosidade, mas por hora creio que o ranking já é um bom começo. Ademais, a ferramenta é completamente livre para as pessoas físicas que quiserem utilizá-la sem fins lucrativos, para quem quiser utilizá-la com outros propósitos, especialmente pessoas jurídicas verifique os termos da licença RobinRight.

ReCivitas: 10 anos investindo em pessoas pela nossa emancipação.

Autor Responsável: Marcus Brancaglione

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store