A verdadeira democracia direta contra as ditaduras e o fetiche da violência

E aí? Essa esquerda vai levar mesmo essa palhaçada até as últimas consequências, ou vão buscar a cassação dos neosantinhos do PMDB e os impeachments também pelas São Paulos e Rios Policiais da vida? Vocês vão parar de se enganar ou vão continuar servindo de massa de manobra para as negociatas dos seus velhos lideres pervertidos?

Image for post
Image for post

Protestos e reuniões de paz são nunca são ilegitimas. Ilegitima sempre é a violência dos prepotentes que julgam donos da violência legalizada ou não. Não importa o quanto aqueles que se reúnam incomodem o pensamento alheio, o quão ofensivo sejam suas palavras, sem ameaça deflagrada ninguém pode recorrer a legitima defesa, quanto mais ao ataque ou invasão “preventiva”.

Pelo nível de agressividade das declarações de membros dos grupos contrários legitima são somente suspeitas, e isto demanda prontidão e até investigação, mas sem invasão e intervenção para “averiguação”.

Sem a ameaça explícita e os preparativos consumados para agressão não há configuração de agressão eminente. E a ameaças de quem usa a chantagem de como arma de intimidação deve ser coibida sim, mas com proporcionalidade, mesmo que não seja blefe. Não duvido, que hajam ataques, mas não é atacando associações que se impede esses ataques é assim que os provoca.

A violência simbólica deve sim ser coibida, mas com inteligência e não com brutalidade não apenas por uma questão de justiça, mas por uma questão de consequências. Todo aquele que sobre uma violência desproporcional ou não tem como se defender de uma violência maior não importa as violações que tenha cometido desperta tanto a solidariedade verdadeira quanto a simulada até mesmo dos adversários.

Pelo jeito tem mais lideranças também do outro lado loucas para o circo pegar fogo, para parar tudo antes que essas histórias de impeachment cheguem também até a porta dos seus palácios. Adianta não. Mais hora, menos hora, até os mais alienados vão largar dos seus santos de barro, e descobrir que de tem mais gente nessa história querendo parar tudo.

Mas Vamos voltar aos clichês: Uma violência não justifica outra e nenhuma vitima deve ser jamais culpada pela violência que sofre. Se a policia ideologia destes idiotas uteis e seus lideres de massa perseguiu e ameaçou a liberdade de expressão, nada disso justifica a supressão preventiva de suas liberdades de expressão e associação e manifestação. Não é porque eles detinham e detém ainda oficialmente o poder para impor o politicamente correto e ferir -hipócrita e dissimuladamente- as liberdades dos demais, que poderão ser privados agora das suas. A supressão da liberdade de qualquer pessoa fere a de todos.

Eles podem até nunca entender, mas é por isso que as liberdades de manifestação deles e seus adversários que hoje protestam são igualmente invioláveis e suas tentativas mútuas de intimidação agridem não só a eles, mas a todos que não concordam com ninguém que tentar impor a força o domínio sobre os espaços públicos- sobretudo como bloqueio a todos os demais.

Ademais, não é porque a criança grita lobo sempre que o lobo não ataca. É certo que eles se especializaram em se vitimar mesmo quando são os carrascos, mas eles foram atados e não é porque se comportam como uma para-estado e o Estado não gosta de concorrência que eles podem se empastelados.

Não estou pedindo para que se cruze os braços. Até porque o cão que ladra morde sim;,pode (e deve) ser parado por quem puder mas não com agressão. Até porque o perigo maior não são os cães que ladram, mas os que modem sem latir, enquanto os donos fingem que nunca sabem de nada.

Você não sabe onde acaba o que é de todos e começa o que é só seu? Vai no fácil: o que todo mundo precisa é de todos, o que só você precisa para viver é só seu. O seu rabo por exemplo, ninguém morre sem mandar nele, mas sem terra, água sem natureza e usufruto, não.

Seu corpo seus valores e e meios vitais são direitos liberdades e propriedades invioláveis suas, assim como os bens comuns, espaços públicos e a natureza são propriedades são invioláveis de todos e não podem ser tomadas exclusivamente por ninguém sem o consenso dos demais pessoas de paz.

O problema não é crenças malucas dos indivíduos ou grupos, mas a nossa insanidade coletiva, de que quem forme uma maioria poderá impor sua vontade contra o a liberdade de uma única pessoa diferente. Isso não é nem nunca será democracia, mas ditadura.

Governe-se.

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store