A roleta russa de Bolsonaro é crime de genocídio. E quem será cúmplice? Eu não sou. (E também sobre a Renda Básica, mas pouco)

Cientistas, Físicos, Matemáticos, Economistas, Políticos, Administradores De Empresas, De Fundos de Capitais, todos os versados nas Ciências Necessárias para fazer os Cálculos Necessários para se ter Prudencia, Previdência, Seguridade, Segurança, Lógica, Logística, Planejamento e Estratégia na Vida, no Trabalho e nos Negócios Civis ou Militares, seja na Paz ou de Guerra. Não se omitam, denunciem.

Image for post
Image for post

Não importa quais os motivos. Não importa qual a finalidade. Não importa mais saber se o que se está a fazer é por maldade ou loucura. Mas o que Bolsonaro acabou de cometer enquanto PR é crime, agora confesso. Antes de dizer o remédio, permitam explicar exatamente o delito. Porque quem acusa não pode fazê-lo sem provas. E acuso a ele e quem o assessora na área dos cálculos econômicos. Porque ambos estão apostando contra vidas humanas para obter ganhos políticos.

Estão usando do cargo para praticar loteria sem previdência, com imprudência, com imperícia e o que é pior, promovendo a inseguridade e insegurança e desmutualização social, financeira, economia dos municípios, estados, união. Estão usando de cálculos econômicos, e medidas de politica econômica, plantado possíveis cadáveres, para colher votos contra potenciais concorrentes políticos, principalmente o do seu próprio.

Porque para quem não sabe na política os piores inimigos não são os adversários, mas os aliados, porque eles ficam na retaguarda, ou pior no comando. Não necessariamente o de direito, mas o de fato. Mas isso são ilações e insinuações e conjecturas. E nada. Absolutamente nada que não tenha fundamento senão os próprios fatos e dados. (E atenção) Não os fornecidos pelo alheio, mas pelo próprio Bolsonaro usarei para embasar o seguinte raciocínio. Então peço encarecidamente que leiam para entender o perigo, porque é uma estratégia Win-Win contra a boa-vontade e boa-fé das pessoas que precisam ser freada antes. Nunca depois. Entendam:

  1. Se a pandemia for freada pelas providencias tomadas pelos governos Estaduais.

As mortes diminuirão. Mas o desemprego será alto. Bolsonaro então dirá: pegará os resultados e dirá: Está vendo, não disse? Era só uma gripinha, num falei, morreu quem já ia morrer mesmo e não foi de coronavírus. Vontade de Deus. Não deveríamos ter parado. E agora a economia está quebrada por causa deles. A culpa é deles. O outro. O bode expiatório.

2. Se as ações dos governos estaduais e municipais não contiverem a pandemia.

Muitas pessoas morrerão. E o desemprego será ainda mais alto. E ele dirá: viu, não disse? Que não ia funcionar quem ia morrer da gripinha morreu. E agora a economia está quebrada por causas deles. A culpa é deles. O bode expiatório.

Crimes vários há aqui. Mas quero atentar para o principal. Suponha, e isso não vai acontecer porque pessoas vão morrer, que nenhuma pessoa morresse por causa dessa aposta. Onde estaria o crime se mesmo ninguém morresse? Esse crime não seria então de genocídio, mas a tentativa de. E por motivo mais do que torpe, monstruoso. Se não por fins pecuniários tanto políticos quanto econômicos de permanência no poder e seus benefícios, privilégios e vantagens legais ou não. Ou já por psicopatologias, isso só como investigação científica.

O fato consumado e nisto quem diz que não há dados científicos para alegar insanidade, nem muito menos que há dados científicos suficientes para afirmar como certeza, não a certeza jurídica de qualquer coisa sobre o novo coronavírus, esses políticos, fazeres de politicas públicas, ideólogos e religiosos estão e cientificamente devemos admitir estar corretos, não importa qual seja sua boa ou má fé.

O fato é que os dados científicos de acordo com o atual paradigma do método cientifico vigente, mesmo que não permite emitir nenhum juízo de verdade suficiente forte para afirmar com certeza nada, e NÃO É ESSE O CASO: O NOVO VÍRUS MATA. E VAI MATAR MAIS PESSOAS SE MEDIDAS NÃO FOREM TOMADAS. E embora não seja exatamente esse o negaciosismo em questão. Então atenção, muita atenção. Porque aqui está o crime.

Porque é agora, e aqui, que o fazedor de políticas públicas e econômicas comete o crime. Ele não pode apostar com o dinheiro público. Ele não pode aplicar nem certa, nem duvidosamente o dinheiro público contra a vida. Ele não pode apostar certa, nem incertamente o dinheiro contra a vida humana. Ele não pode apostar nem certa nem duvidosamente o dinheiro do povo contra nenhum povo. Ele não pode aplicar, apostar nem certa nem duvidosamente o dinheiro do contribuinte contra nenhuma pessoa. Ele não pode apostar contra a vida humana de nenhum povo, nativo, indígena, pátrio ou estrangeiro. Seu dever e obrigação é justamente o oposto, é proteger.

É defesa e inteligência. É olhar, ouvir, ver, antever, prever projetar prover e providenciar todas as medidas necessárias a razão das máximas probabilidades de ganhos, mas da neutralização e eliminação de todos os riscos de perdas, mesmo diante das menores e improváveis possibilidades. Ou seja diante do Fato: Sei ou não sei. Mesmo que a chance de acontecer o pior fosse de uma em milhão. Ele não é um idiota que computa como ego ou narciso que calcula como inteligência particular. Mas uma inteligência que lê processa e interessa, calcula como inteligência coletiva: ou seja, ele não pensa em 1 chance em milhão de morrer. Ele não pensa só nele. Ele pensa que a tendencia é que se ele não cumprir sua obrigação, a tendencia é que 1 brasileiro em cada milhão vai morrer por que ele, não o fez. E se sobreviveu é por mérito e providencia dele mesmo, de outra pessoa ou de fato além, mas dele não.

Ou seja sacrifico certo de vidas não compensa ganhos duvidosos de vidas em potencial, improváveis. E mesmo que fossem comprovados. Tais decisões não poderiam ser tomadas sem o consentimento da pessoa, ainda sim seriam crime, especialmente porque não são produto da escolha de alguém outras opções (como um médico ou bombeiro), mas sim de alguém com ainda outras opções. (um politico ou banqueiro) e que portanto de certo e sabido só escolhe a hipótese das perdas de vidas somado de certo mais perdas ou ganhos de vida que podem ou não superar as vidas perdidas. Esse é o único valor concreto da sua aposta. O criminoso.

Uma contabilize macabra feita de pressuposições sobre dados que não dados para se pressupor para apostar, são dados para se analisar para eliminar as incerteza e até a possibilidades sobre tal tipo de possibilidade. Porque o simples ato de premeditar tal “imprevidência” para efeito, devidamente amparada pela posse de provas e comprovação material de que tais atos foram premeditados, já é configura na prática do planejamento de tal atentado contra a vidas desses pessoas.

Assim se não o faz conscientemente ou premeditadamente mas por escolhas arbitrarias ou insanas, ainda sim o resultado é o mesmo ele simplesmente mata por sua escolha errada. Ele aposta, faz cálculos quando não pode apostar. Tem que fazer o que tudo que está a seu alcance não só emergencialmente, mas pelo contrario planejar no sentido oposto para evitar que não tenha opções e possibilidades de tomada de ação ou reação reduzidas. Ou seja deve governar a começar sua vida.

Em outras palavras para começar, pessoas morrem (e já morriam antes) por falta de inteligencia, providencia, previdência, seguridade e todas as providências da ordem que são obrigações de quem cobre e recolhe em última instancia a mão armada para dar cumprimento o que não obstrui com burocracia, o exercício do cumprimento das responsabilidades sociais, incluso a provisão hoje evidente imprescindível do mínimo vital não sempre antes tarde do nunca, a mentira dos pregadores, mas sempre antes do tarde demais, ação da previdência social e proteção social, que se o cidadão esperasse pela prudencia governamental, estaria morto de esperar. Porque quem faz é a sociedade, governo cobra para não fazer, salvo quando o esfincter fecha. Coisa que não fechou, não o suficiente.

Porque não entenderam ainda a natureza dessa doença porque não estão falando de outra possibilidade, a recontaminação. Improvável? Novamente, quem sabe? Veja como os cálculos das politicas públicas mudam conforme o valor da vida humana. De lugar para lugar. E que se fosse combinado ou tivesse bolsa de apostas para isso também seria um crime contra a humanidade. Mas não tem. Ou tem?

Porque também não é só mais burrice. Mas não vamos especular. Vamos falar de prevenção. Profilaxia. Em sermos previdentes. Vamos falar em sermos co-solidários social com nosso povo e com toda humanidade e não criminosamente contra ele e toda a humanidade. Veja.

Primeiro notem: Que embora Bolsonaro e Trump tenham encontrado um nazi para embasar, isso é justamente o que levou a ciência ao buraco que está hoje, ciência sob encomenda, sem comprovação. E enquanto sem tal descartada ou pior aderida conforme os interesses de quem pagar. Ferramentaria e mercenária.

São naves, os BOEINGS Max, construídos por aqueles engenheiros e arquitetos e pilotados por governante como o nosso. Reports que depois surgem os relatórios que deveriam ter sido mostrados antes, os testes, antes. Os experimentos, antes. Mas que são aprovados. É o crime da bomba atômica e outras armas versus a renda básica. Um a gente joga e depois testa. O outro a gente testa, afinal que coisa perigosa é renda básica. Já armas… Os protocolos de ética não são a parte, eles são o CORE da Ciência.

Porque ciência sem isso é eugenia. E não só biologia. Mas qualquer área. Na dúvida escolher um modelo fazendo contabilidade que uma ação ou inação (a aposta, ou hipótese) irá matar menos gente. Tem precedente e nome: nazismo. Não é nem uma questão de matar ou deixar morrer quantos para tentar salvar quantos. Fazer contabilidade com vidas humanas em si já é crime. Má ou boa fé, ciência, e governo só muda de endereço, e máscara incluso as de IP.

O papel da ciência não é fazer contabilidade nem economia de corpos nem de almas. É salvar vidas e almas e garantir o seu pleno desenvolvimento não em carestia, anemia, mas em plena potencia, força, e desenvolvimento de acordo com sua livre vontade e vocação. Qualquer cálculo, planejamento, planificação ou terraplanismo em contrário é pseudo-ciência e Totalitarismo.

Se um governante mata em seu território os seus, ele é um genocida e traidor que declara guerra contra seu próprio povo.

Se um governante mata em território os outros povos, ele é um genocida que comete um ato que pode desencadear guerra e certamente pedido de reparações. Ainda bem que governos mais precavidos, já estão a proteger seus cidadãos dos nossos próprios erros. Mas isso não impede que acabamos por espalhar o erro por outros lugares. E não se engane. As potencias vão querem cobrar a conta uma das outras, justa ou injusta e de quem mais impotente e otário, que além de morrer para variar feito mosca, ainda vai ficar com o pato, ou a dívida de mais outra guerra hibrida.

Porque só para quem não sabe patrimônio genético e memético (cultural), é objeto de guerra também hibrida, e propriedade intelectual como o roubo da própria atenção, dados, informação e faculdades intelectuais nas mesmas redes-anti sociais onde se travam a mesma guerra pela episteme da vida se propagando outra especie de vírus, que entretanto não funcionam de forma tão diversa clivando ontogenia dos organismos das pessoas e rompendo suas associações mutualistas. Literalmente dessocializando e desmutualizando e terraplanando todas as esferas orgânicas da vida e explanando silêncio do luto e sombras contra a lucides e a luz da Razão da Liver.

Não sejamos cúmplices. É nítido que ultrapassa já a maldade, é um indivíduo perturbado. E o Brasil inteiro irá pagar se esse individuo não parar para se tratar como se deve. Que quem gosta desse individuo que mande ele se tratar ou coloque em tratamento, porque já adianto, em situações graves como essa o lado certo da história, é aquele que antes era o perseguido. E o mal ainda que poderoso sozinho mais dois três contra o mundo inteiro aliado contra eles que se acham o centro ou eixo do universo. Nós vamos pagar caro pela nossa loucura coletiva. Chega ou o Planalto coloca o seu doido no lixo da história ou é o Brasil que vai acabar no lixo teratológico da história. Por isso faço aqui uma coisa que jurei dei minha palavra não fazer de novo. E não estou quebrando porque não foi esses políticos no poder, mas outros. Logo

Renda Básica de Cidadania

Já que alguém resolveu sair do trelele, e do lero, lero( e vejam vocês foi, o Doria…), Não importa. Podia ser até o Ulisses Guimarães, de volta do além no estado de composição que ainda estivesse ou restasse, desde que não estivesse demente. Foi o Doria. Ou a melhor ainda não foi, mas sei não… ele não parece muito disposto a ficar só no pedido não… Não sei.

Mas se for mesmo peitar o Homê, pela ordem: tudo dentro dos conformes da lei, justiça e ordem, porque somos todos civis e civilizados. Se for mesmo ter que processar. Pode aproveita e incluir todos entre os dispositivos e disposições legais uma para ressuscitar letra e lei morta, a RBC. Porque vai precisar de dispositivo e remédio legal mais ou mesmos assim para mandar processar lá no STF.

Agora sinceramente, não acredito que dentro de duas instancias gigantescas como o Brasil e o São Paulo, não existam em pleno século XXI pessoas capazes de perceber o seguinte: que o certo e o poder não andam juntos. E que a conflito é sempre um erro de calculo e previsão da segunda espécie sempre do lado do futuro perdedor que subestima o adversário ou superestima a si mesmo? Há dúvidas. Então novamente não façam o que eu fiz. Não apostem. Porque eu apostei e fiquei como 32. Sozinho e com o principal aliado ainda do outro lado. Ainda bem não apostei outra vida que senão a minha vida e a da minha companheira e não a dos outros. Mas governantes? Governantes quando escalam conflitos, mesmo que só os fiscais e judiciais, apostam com vidas humanas no caso a dos brasileiros.

Se der “Deixa disso”. Não há tempo para sentar e parlamentar. Não a tempo para enfrentamento. Não há tempo para apostas. (Em verdade nunca há. Agora é só mais evidente o quanto a vida é curta e frágil) Então é tempo de quem tem juízo tomar a frente e se unir. Ninguém fica contra a justiça, a paz e liberdade, contra o que é certo, se apostar contra a vida, numa hora dessas, ainda mais do seu povo. Vai perder mesmo se for a maior superpotência do seu tempo, ou de todos. Porque não há lutar ou ignorar a vida. Isto não é aposta, mas é a definição da própria precipitação: jogar-se de um precipício. E sem avião da Embraer, mas de 747 MAX.

Então de precipitação, processo e briga eu não quero nem saber. Até porque disso não entendo nada. Não tenho mais a mínima ideia de para que lado mais sopram os ventos do STF. E por agora nem quero ter. Eu quero é mais é que os Estados da União se entendam e rápido. Para eu poder dar o meu melhor, naquilo que eu sei e posso ajudar muito. Desde que achem que precisem e me chamem. É claro. Porque muita ajuda, quem não atrapalha. Ainda mais nessas horas.

Falta agora só alguém no Planalto explicar, convencer uma pessoa: o presidente. Mas e se não for ele? É para e por isso que temos presidente e não rei. Que aumentaram sobremaneira a expectativa de vida… dos governantes e famílias reais que tiveram expectativas de vida bem mais longas depois da invenção não só das vacinas, mas das das repúblicas, exércitos não-mercenários, e estados laicos. Isso sim um dado positivamente cientifico que nem anarquista salvo o desonesto ou coitado e ignorante pode renegar, já o doido… e doido tem outra bandeira, credo, fé, paixão que não pela sua (falta de) lógica das idéias? Pelo Phatos que só habitam a seu psique?

Eis a diferença entre a fé no livre arbítrio e consciência e a loucura da arbitrariedade e a idiocracia. Uma afunda ela e todos nas águas. A outra se não anda, não banca o falso messias. É só um… mito. Fica a cargo da consciência e juízo de cada um dizer:

Qual é qual?

Mas para não dizer que não falei das flores que nascem no lixão…

É possível e preciso cruzando metadados da própria saúde fazer a busca ativa. Porque não basta só decretar. É preciso identificar as áreas de maior vulnerabilidade, implementar uma busca ativa através desses metadados via georeferenciamento, ativar não só militares, mas organizações da sociedades civil, laicas e religiosos que são o sistema nervoso da ação e articulação solidária de base desse país. (Não confundir com as representações ligadas à partidos, empresas, por que muitas são comunitárias, Informais!!!) Renda Básica não é decreto, é tecnologia, é como todo um sistema de abastecimento de água e luz onde não existe ainda sequer água, luz nem rede elétrica e encanamento. Se liguem. Vocês não estão distribuindo renda, se fizerem corretamente vocês estarão criando o Brasil do Futuro. Simplesmente criando toda a rede não de combate à miséria, mas de provisão da segurança econômica e riqueza do Brasil. A rede de seguridade e previdência social do Futuro. Algo que não é feito de decreto, mas de planejamento, estudo e estratégia, e agora em tempo recorde. É o fim não de uma Pandemia. Mas duas. A do Parasita e a do Parasitismo. A miséria e todas doenças que elas trás. O remédio para tudo? Nada disso, haverão muitas doenças, podem ficar tranquilos muitos males a combater e benfeitorias ainda a fazer, muito, mas bota muito trabalho a ser feito, ainda. Mas pelo menos com um mínimo de dignidade, segurança e sem perder nunca tudo. Não fazendo loteria com a vida do povo, ou pior sendo o objeto de aposta da loteria alheia. O que caso ninguém tenha percebido. O Brasil é até hoje, por isso não pode se dar ao luxo de parar, nem se quiser, nem se tiver.

Porque não dá tempo de processar, nem brigar, nem na justiça nem fora dela. É preciso o Planalto Central. Encampar seja lá quem for que o tiver que fazer. Agora não importa mais quem é a pessoa, não é mais um culto a personalidade, o que importa é o cumprimento da função e missão social. Não importa mais as pessoas, importa a razão e finalidade para o bem comum.

Sinto muito se sua ciência é baseada em cálculos do passado, minha cabeça está sempre ocupada como no futuro. Porque infelizmente as coisas não são como parecem, nem como vocês querem, nem como vocês aposta, e se der errado, como diria o movimento do quem procura o dane-se.

Tempo vossas excelências… Tempo… A economia tem que girar? Como certeza, mas não poderá ser mais sem mais como antigamente. Vocês estão pré-ocupados em manter tudo como era antes. Aqui embaixo estou pós-ocupado em com os problemas que a renda básica, sinto muito, não vai mais resolver sozinha e cada vez menos, quanto menos CAPITAL SOCIAL houver. Não é nem que seja tarde. Nunca é. É que agora é madrugada mesmo.

E “bem sabe aquele que tem a noite por companheira” que essa é aquela hora em que noites caladas tecem a trama do seu dia seguinte. E cê nem viu.

E vejam só não é que já está amanhecendo agora mesmo enquanto escrevo?

Vamos ver o que há…

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store