Os políticos já entenderam: São eles ou a Justiça. E o povo? Será que entendeu que ou eles caem ou quem cai é o Estado de Direito?

O povo eu não sei, mas que a midia ainda não entendeu ou prefere continuar fingindo que não, isto ainda está claro.

O dilema do jornalismo brasileiro é o mesmo da população ou o da classe política? Desta resposta se defira o papel da jornalismo na nova era da informação

Na arte da política como da guerra metade da batalha é feita dos exércitos tomando suas posições da forma mais oculta possível. O final dela é dado quando todas as posições são reveladas. E prevalece quem está melhor preparado. Infelizmente há player que não perceberam que é impossível mascarar ou esconder indefinidade sua posição. Que nem sempre suas posições se revelam quando eles bem entendem ou quando é melhor para seus interesses. Pois se assim o fosse, bastaria sempre esperar que o lado vencedor se definisse para depois apoiá-lo.

A midia partilha essencialmente do mesmo dilema da politica ou sua propaganda. Eles precisam atender as demandas do capital quem o banca, bem como manter garantir o retorno dos interesses políticos e econômicos dos seus investidores mantendo a fidelidade dos seus clientes que consomem seu produto. Como os interesses dos que os capitalizam não é necessariamente o mesmo que o dos clientes. Quase nunca é. Todo o trabalho de quem produz propaganda politica ou jornalistica é basicamente vender os interesses dos donos do seu ganha pão publico ou privado como se fosse os interesses da população. Vender o que os donos do negócio querem que as pessoas consumam e saibam como se fosse o que elas gostariam de consumir de preferencia sem nem saber.

Esse jogo de ilusões. Funciona bem na exata medida em que a tensão entre os interesses não necessariamente convergentes entre os que bancam a produção de do serviço público de acordo com seus interesses particulares, não é tão ao ponto de revelar essa industria funciona. O segredo do governos seus veículos de propaganda publico ou privada é portanto um só: não deixar o gado descubra do que são feitas as salsichas.

Governos e imprensa são fabricas de representação do real. Fábricas que usam os fatos como matéria prima para vender imagens e ilusões do mundo como representação da vontade e realidade dos clientes-consumidores. Se a matéria-prima for ruim, falsificada ou mal reciclada o que eles produzem é lixo. Um lixo que não atende nem a expectativa do consumidor nem do dono do seu trabalho, pois além de produzir coisas que ninguém consegue engolir deixa pedaços grandes de carne não suficiente moída, onde você claramente identifica qual parte do corpo do ser processado a que ela pertence. Pois seu trabalho não é simplesmente vender lixo, mas convencer as pessoas a engoli-lo sem desconfiar de nada. Pois a profissão que cuida de obrigar as pessoas a engolir quer elas queiram ou não é outra bem menos sutil.

O problema é que governos e imprensa também tem seus interesses particulares. Eles sabem que se perderem o seu nome. Outras marcas poderão que não foram queimadas poderão desempenhar a mesma função se a industria inteira não for queimada. Mas não mais ela. Claro que eles podem trocar seus nomes de fantasia, mas quando as pessoas físicas estão associadas a suas marcas e corporações jurídicas publica ou privadas, não tem mais jeito. O mercado politico e econômico fica novos partidos e empresas surgem para ocupar a liderança. Mas eles não mais. Estão marcados e as vezes não há dinheiro nem trabalho de limpeza de imagem que remova isso da memória do cliente politico ou econômico.

Hoje com a velocidade da informação girando tão rápido quanto o próprio capital financeiro. Um corporação publica ou privada que venda interesses particulares embalados como serviços públicos quer sociais quer de informação, seja por meios governamentais ou privados enfrenta um dilema dificílima para manter seu negócio politico-econômico: Como manipular a opinião publica sem revelar sua posição? Como fazer propaganda o mais bem disfarçada possível dos interesses que os bancam sem revelar imediatamente de que lado realmente está?

De fato as pessoas toleram muito bem esse processo quanto mais transparente ele ocorre. Isto é, quanto mais claro é quem financia de fatos as corporações políticas e quais são suas posições politicas econômicas. O problema é que a transparência não é uma ferrante util em momentos de crise da divisão universal do trabalho e capital, onde os interesses de quem detém o capital se opõem frontalmente aos que sustentam e reproduzem esse capital com seu trabalho. Ou mais precisamente quando os privilégios de quem detém o poderes político-econômicos de fato se torna completamente opostos aos direitos daqueles que mantem com seu emprego e quanto desemprego esses poderes.

A transparência desse processo de produção é a própria morte do mercado econômico e politico. A descoberta dos esquemas desse sistema coloca os intermediários as empresas e empregados desses corporação politica literalmente em meio ao fogo cruzado.

Ou eles assumem abertamente o que todos sabem e apostam que os interesses autoritários que os bancam vão prevalecer. E faz o papel que a Globo fez no regime militar garantido sua reserva mercado pelo subsidio do monopólio da violência.

Ou debandeam abertamente para o lado da população, e se firmam competitivamente como os veículos de comunicação com credibilidade dentro de um novo sistema.

Quem tentar se manter dentro do esquema falido de fingir que fala para ou em nome da população. Mantendo a falsa imparcialidade hora batendo e assoprando, hora pedindo mudanças, hora a continuidade. Tentando agradar gregos e troianos, não importa quem vence a batalha serão tratados como traidores e com desconfiança por qualquer um dos lados. Vide o case do Datafolha.

Se a classe politica e a agenda que ela serve hoje prevalecer. Com certeza quem se bandear pro lado deles ganhará uma sobrevida. Mas não tão grande como antigamente. Porque não só a informação viaja com velocidades muito maiores. Como o antigo sistema e os velhos regimes estão com os dias contados. Quem detém o capital precisará se reinventar porque ele poderá não se distribuir entre toda a população, mas certamente trocará de mãos dos que detém as representações e valoração de mundo mais ultrapassadas e menos críveis para os que detém as representações mais conectadas e verossimilhantes a nova realidade politica e econômica.

Porque em momento de conflito declarado, os mornos e dissimulados são vomitados. As posições forma reveladas e quem não está nem do lado da população nem do lado do governo. Irá em breve derreter como derreteu e continua a derreter a velha esquerda que que não se posicionou nem do lado da população, nem do lado do mercado e governo. Tentou continuar vendendo um produto vencido com uma propaganda do século passado. Isso vale para os movimentos sociais, políticos que se dizem honestos, e as midias grandes ou pequenas que se dizem independentes.

O governo se posicionou claramente. Vai passar por cima de tudo, inclusive e todos os direitos fundamentais, inclusive a liberdade de imprensa para sustentar os privilégios da sua classe politica e das classes economicas que as banca.

Resta saber agora que posição vai tomar a midia, os movimentos e sobretudo a população. Vamos continuar acreditando que ele não vai fazer o que já fez e continua fazendo, ou por interesse ou pior comodismo e medo da realidade que já está posta e revelada vamos continuar fingindo que acreditamos no que ninguém acredita?

Tentar fazer a conciliação desses interesses quando uma das partes o governo já declarou guerra contra a justiça e o estado de direito, é pedir por uma coisa só para assistir esse show de horror como se fosse espectadores e não as vitimas do que não é uma filme, não é apenas noticia é a nosso futuro acontecendo aqui e agora.

Vamos fazer como o site o Governista e tentar continuar fingindo que nosso antagonismo é contra a corrupção e autoritarismo e não contra uma parte partido:

Vamos despirocar de vez como o247 dos petistas e satélites:

https://www.brasil247.com/pt/247/poder/280228/Saudade-de-Lula-%C3%A9-fen%C3%B4meno-que-j%C3%A1-aconteceu-com-Get%C3%BAlio-Vargas.htm

Ou vamos cair de vez na real e olhar para os atos e ameaças que estão sendo ditas e feitas por quem tirou de vez a mascara:

Image for post
Image for post
Esse não é o Lobão, mas acredite eles são a mesma bosta

Tá com medo de ficar do lado certo? Não tenha, nem o Estado de São Paulo, que tem segurado segurado a bronca do Temer sem pudor está segurando mais. Quem vai querer enterrar anos de uma credibilidade merecida ou não junto com esses governos? Só mesmo quem já está enterrado até o pescoço na mesma merda que a deles.

Vou dizer com todas as letras a minha posição: Quem continuar subestimando leitores e eleitores e vendendo imbecilidade ideológica para quem não é mais audiência cativa com ou sem Temer e sua gangue no poder vai cair. Fecho com um exemplos práticos contraditórios que se denunciam a falsidade ideológica um ao outro:

“A queda do preço do petróleo reduziu em centenas de milhões de reais a arrecadação do Espírito Santo” — http://epoca.globo.com/brasil/noticia/2017/02/o-corte-de-gasto-causou-greve-no-espirito-santo.html

E também da Venezuela, (a Venezuela perdeu 60% das receitas em dólares):

http://www.brasil247.com/pt/247/mundo/169728/Maduro-alerta-para-consequ%C3%AAncias-da-queda-do-petr%C3%B3leo.htm

Autoritários só mudam a cor da bandeira e a ideologia porque até mesmo as desculpas são sempre as mesmas: a culpa nunca é deles, é sempre do outro, mas assumir responsabilidades e largar o osso nunca nem que precisem explodir o pais inteiro.

Written by

X-Textos: Não recomendado para menores de idade e adultos com baixa tolerância a contrariedade, críticas e decepções de expectativas. Contém spoilers da vida.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store